https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/issue/feed Cadernos do Leste 2021-06-15T18:55:38-03:00 Ricardo Alexandrino Garcia alexandrinogarcia@gmail.com Open Journal Systems <p>O periódico <em>Cadernos do Leste</em>&nbsp;(1679-5806) é o periódico acadêmico revisado por pares do Laboratório de Estudos Territoriais (Leste) do Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foi publicado pela primeira vez em 2000, é circulado anualmente, por meio de publicações impressas e acesso on-line. O foco principal da publicação é divulgar importantes pesquisas científicas originais nas áreas das geociências e dos estudos territoriais, bem como notícias relacionadas a políticas científicas e outros assuntos de interesse a pesquisadores ou que tenham implicações para a geociências e geotecnologias. Embora seja a revista do Laboratório de Estudos Territoriais, são aceitos trabalhos de toda a comunidade acadêmica que tenham pertinência com o escopo do periódico. O <em>Cadernos do Leste</em> está sediado na sala 335 do IGC/UFMG.</p> https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/33141 Análise da temperatura de superfície de vilas e aglomerados de Belo Horizonte através de série temporal de imagens de sensoriamento remoto 2021-04-14T13:28:29-03:00 Fabrício Lisboa Vieira Machado fabriciolvm@hotmail.com <p>Diante da baixa cobertura por estações meteorológicas oficiais para avaliar fenômenos climáticos urbanos, o sensoriamento remoto se destaca como interessante recurso, podendo ser empregado para a detecção de núcleos de calor. Dessa forma, a pesquisa objetivou estudar a distribuição temporal e espacial da temperatura de superfície no município de Belo Horizonte, identificando a possível relação de núcleos de calor com a localização de vilas e aglomerados, que ocupam 5% do território. Foram utilizadas imagens do satélite Landsat-8 entre os anos de 2013 e 2020, a partir das quais se calculou a temperatura superficial para conjunto de 29 datas distintas. Os resultados indicaram que não necessariamente as vilas e aglomerados figuram como núcleos térmicos significativos, tendo sido mais associados a galpões e estruturas com extenso revestimento metálico, que se mostraram até 8,7°C mais quentes, em média, do que as superfícies de entorno. A pesquisa, porém, não foi suficiente para responder se, do ponto de vista da temperatura do ar, os espaços investigados apresentam comportamento distinto quando comparados aos bairros com padrão ordenado de arruamento e edificações.</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/16321 Anarquismo, pensamento geográfico e a crítica da sociedade 2020-02-18T11:11:19-03:00 Thiago Teixeira da Cunha Coelho thiagoteixeira.tx@gmail.com <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: small;">Neste artigo pretendemos apresentar a relação estreita que existe entre a formação da geografia como ciência e a constituição de um pensamento geográfico com o anarquismo, personificado nas figuras de Piotr Kropotkin e Elisée Reclus. Além disso, pretendemos apresentar de forma breve as bases do movimento e do pensamento anarquista e quais suas contribuições para refletirmos acerca da sociedade contemporânea, considerando o que fica do legado dos autores acima referidos e quais as atuais formulações sobre o anarquismo na geografia e nas ciências humanas em geral.</span></span></p> 2020-02-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2020 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/19323 Análise Exploratória Espacial de Indicadores de Desenvolvimento Socioambiental 2020-02-20T13:27:04-03:00 Max Paulo Rocha Pereira mqualidadeambiental@gmail.com <p>Em Belo Horizonte, o processo de metropolização começou a ocorrer na década de 1940, influenciado pelo crescimento industrial e imobiliário das cidades vizinhas. A dinâmica metropolitana é complexa pela grande influência que a centralidade exerce, concentrando no município central um número maior de recursos e esforços. Por esse motivo, o presente trabalho traz para discussão a forma como as características estruturais, econômicas, sociais e ambientais se dispõem na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), possibilitando entender os resultados dessa dinâmica centro-periferia. A partir da seleção dos índices que seriam utilizados para avaliar as características, foi feita uma subdivisão em fatores sociais e ambientais, e através da utilização do Índice de Moran a espacialização da autocorrelação dos fatores ao longo da RMBH ficou mais clara e didática. Com base nisso os diferentes índices mostraram diferentes resultados em cada cidade, uns sendo insignificantes e outros correlacionados, indicando deficiências estruturais passíveis de mudanças.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-Chave:&nbsp;</strong></p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/19177 Análise da distribuição espacial da renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte no censo demográfico de 2010 2020-02-19T13:31:10-03:00 Ícaro Neri Pereira de Souza icaro.neri@hotmail.com <p>As desigualdades socioespaciais são um dos principais objetos de estudo relacionados ao fenômeno urbano e as cidades, sendo que este trabalho focou a questão da desigualdade socioespacial da renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Belo Horizonte é uma cidade marcada, desde a sua fundação, por um forte processo de periferização, com expulsão das populações mais pobres, de menor renda, das áreas centrais para localidades cada vez mais afastadas da metrópole. Neste trabalho, foi utilizada a análise de cluster como método de estudo sobre a concentração de renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Utilizando dados de três níveis territoriais (municípios, distritos e setores censitários) e dados do censo demográfico do IBGE (2010), foram calculados os clusters (agrupamentos) dos rendimentos médios por distrito e setor censitário na RMBH. Os resultados mostram forte concentração de renda em certas localidades, localizadas principalmente no Centro de Belo Horizonte, no seu entorno e no município de Nova Lima. A análise de cluster se mostrou satisfatória no trabalho, porém, juntamente com este método, outras abordagens e metodologias são recomendados para o estudo das desigualdades socioespaciais nas metrópoles brasileiras.</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/34643 A qualidade paisagística da Paisagem Urbana Histórica de Rabat 2021-06-15T18:38:12-03:00 Simone Marques de Sousa Safe simonemssafe@gmail.com <p>Esse artigo visa atender a dois objetivos que se complementam: avaliar a importância dos espaços livres ao longo do processo de formação da cidade de Rabat, de forma a classificar a capital do Marrocos como Paisagem Urbana Histórica e não apenas como Patrimônio Mundial Cultural pela Unesco, ao passo que busca compreender como ferramentas tecnológicas como o sensoriamento remoto pode contribuir para a interpretação, classificação, análise e monitoramento futuro da cidade enquanto<em> organismo "vivo"</em> e, portanto, dinâmico, complexo e produto da interação humana sobre o meio geográfico e natural. Através do estudo do caso de Rabat, exemplo que demonstra a valorização da diversidade pela UNESCO no reconhecimento de um bem cultural como patrimônio mundial, propõe-se a discussão <em>sobre a importância da gestão urbana considerar o aspecto ambiental</em>. <em>&nbsp;</em>A hipótese levantada neste artigo propõe que a inclusão ou manutenção do extrato verde na estrutura urbana, parte de um sistema de espaços livres, pode vir contribuir positivamente na qualidade de vida da população, devendo, portanto, tornar-se um indicador para gestão urbana, se melhor compreendido, classificado e qualificado. Numa época de transição em que vive o mundo, destaca-se a necessidade de unidade e boas referências, tendo no caso de Rabat, elemento de inspiração e reflexão para além dos domínios territoriais do lugar</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/34644 RELAÇÃO SOLO-PAISAGEM E SUA APLICABILIDADE 2021-06-15T18:55:38-03:00 Brunno Cesar Pereira brbuc@hotmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo apresentar as diversas aplicabilidades da relação solo-paisagem, como é trabalhada e quais análises dos solos são fundamentais para a construção do entendimento em busca de respostas acerca de questões norteadoras levantadas pelo pesquisador, dentre outras. Para isso, foi realizado um breve levantamento literário, coletando artigos e trabalhos de pesquisa que apresentam como temática a relação solo-paisagem, identificando como foi utilizada para discutir as questões norteadoras, bem como refutar ou corroborar com as hipóteses levantadas, com o intuito de alcançar os objetivos propostos. Com o levantamento bibliográfico, que apresenta como temática esta relação mútua, será possível identificar as variedades de uso e aplicação, observando os objetivos de cada pesquisa e como foram alcançados através do uso da relação solo-paisagem. Muitos estudos buscam através da relação entre os solos e a paisagem respostas acerca das características do local em que estão inseridos, disposição e composição da vegetação, propriedades em comum a outras áreas semelhantes, além do grau evolutivo de superfícies e suas características. Nota-se que o uso da relação mútua entre os solos e a paisagem foi fundamental em várias análises, como caracterização, descrição e evolução da paisagem, uso sustentável das terras, dentre outros.</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/16219 Paris is real 2019-12-19T22:12:00-03:00 Gabriela Reis gabireis@live.com <p>o presente trabalho tem como objetivo analisar o papel da moda nas comunidades LGBTQ+. Para atender a este objetivo, como fonte de informação, o documentário <em>Paris is Burning</em> foi analisado. Percebe-se o papel da moda na identidade de gênero no contexto dessas comunidades, bem como as desigualdades sociais presentes nestes territórios. É sobre estes aspectos que este trabalho se debruça.</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/24261 Estreito de Bering: 2020-07-22T22:42:10-03:00 Erick Vinicius Pereira Lopes erick.viniciuspl@gmail.com Alexandre Matias dos Anjos alexandrematiasonze@gmail.com Gustavo Alves Gomes shew_less@hotmail.com <p>O mundo tem em sua totalidade alguns estreitos, canais, mares e dentre outros, que fazem parte não somente da paisagem, mas também do aporte político/estratégico de um ou mais países. Um desses estreitos é o Estreito de Bering, localizado entre a Rússia e os Estados Unidos. Tem-se o objetivo de expor e comparar a importância do Estreito de Bering desde os anos 1990 até os dias atuais. Os procedimentos metodológicos abarcarão levantamento bibliográfico e análise crítica e comparativa. Desse modo, o estudo aqui proposto justifica-se pela importância de se proceder de conhecimentos sobre territórios que tem uma dinamicidade diversa em relações e desejos e, sobre a suposta importância da área. Pode ser visto como as aplicações de geopolítica anteriores ainda se aplicam nos dias atuais.</p> 2021-06-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos do Leste