Mário de Andrade Amar, Verbo Intrasitivo - Duas mesas: da impossibilidade do amor

  • Eneida Maria de Souza Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Nessa espécie de colofão, Mário de Andrade faz a indicação de uma
série de elementos da maior importância: o ano de publicação de
Macunaima, o número de exemplares da tiragem, a data, a não indi

cação de uma casa editora, apesar de colocar o endereço da tipografia
onde o livro foi produzido. Até 1944, o conhecimento de Macunaírna
só poderia ser obtido através da leitura de um desses oitocentos exemplares.
Um deles foi ofertado por Mário de Andrade a Murilo Rubião,
no qual o autor escreveu esta dedicatória: Ao Murilo Rubião, deste
seu amigo, Mário de Andrade. São Paulo, XII, 1944. Nesse mesmo
ano iria surgir a 2ª edição, com o texto definitivo de Macunaima
(última edição em vida do autor), onde se podem observar pequenas
substituições de palavras e correções de erros de imprensa. Mas na
definição do texto iriam predominar sobretudo os cortes: quatro parágrafos
do Capítulo III, a supressão de um longo trecho do primitivo
Capítulo XI - As três normalistas - que se fundiu com o seguinte
-- A velha Ceuici; também o Capítulo IX - Carta p'ràs Icamiabas
- sofreu algumas alterações. 

Publicado
2017-06-30
Seção
Artigos