CADERNO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
Agrarian Sciences Journal
Avaliação de estradas não pavimentadas como ferramenta de gestão de vias do município
de Viçosa, MG
Rodolfo Alves Barbosa
1
*, Andreza Cristina Santiago Ferreira
2
, Ariadna Santiago Ferreira
3
, Herly Carlos
Teixeira Dias
4
DOI: https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.25256
Resumo
O objetivo deste trabalho foi avaliar as condições de rolamento das estradas não pavimentadas e determinar o Índice
de Condição das Rodovias Não Pavimentadas (ICRNP) do município de Viçosa. O trabalho foi realizado no município
de Viçosa-MG, onde foram realizadas expedições a campo para realizar a coleta de informações das rodovias VCS
020, VCS 080 E VCS 082, para isso foi realizado o cálculo do ICRNP, índice que determina as estradas referentes ao
estado de conservação levando em consideração alguns tipos de defeitos. Para a delimitação da área de drenagem da
bacia do Rio Turvo Sujo que exerce influência sobre as estradas rurais do município foi realizado a extração de um
modelo digital de elevação do sensor Alos/Palsar, com 12,5 m de resolução espacial e delimitado a elevação, declivi-
dade e hidrografia da bacia processados no programa ArcGIS 10.5. Foram também utilizados dados de precipitação
da estação pluviométrica localizada na cidade de Viçosa para avaliar efeito sobre a condição das estradas. Os pontos
avaliados tiveram baixo valor no ICRNP, sendo o menor para o ponto VCS 020/1 com valor 16. A bacia do Rio Turvo
Sujo possui grande influência no condicionamento da via devido à elevada declividade e elevada amplitude altimétrica,
que favorece a concentração da água em menor tempo, causando alagamentos como na rodovia VCS 080. As estradas
apresentaram baixo condicionamento para tráfego, sendo necessário o monitoramento contínuo e correção dos defeitos
que afetaram a piora das estradas visando para garantir acesso de serviços públicos e transporte para a população.
Palavras-chave: Desenvolvimento Rural. Estradas rurais. Gestão Pública.
Evaluation of non-paved roads as a management tool in the city of Viçosa, MG
Abstract
The objective of this work was to evaluate the rolling conditions of unpaved roads and to determine the Condition
Index of Unpaved Roads (ICRNP) in the municipality of Viçosa. The work was carried out in the municipality of
Viçosa-MG, where field expeditions were carried out to collect information from the VCS 020, VCS 080, and VCS
082 highways, for this purpose the ICRNP was calculated, an index that determines the roads referring to the state
of conservation taking into account some types of defects. To delimit the drainage area of the Rio Turvo Sujo basin
that influences the rural roads of the municipality, a digital elevation model of the Alos/Palsar sensor was extracted,
with 12.5 m of spatial resolution and delimited the elevation, slope, and hydrography of the basin processed in the
ArcGIS 10.5 program. Precipitation data from the rain station located in the city of Viçosa were also used to assess
the effect on the condition of the roads. The evaluated points had a low value in the ICRNP, being the lowest for the
point VCS 020/1 with a value 16. The basin of the Turvo Sujo River has a great influence on the conditioning of the
1
Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG. Brasil.
https://orcid.org/0000-0001-6015-6558
2
Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG. Brasil.
https://orcid.org/0000-0002-8604-3997
3
Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG. Brasil.
https://orcid.org/0000-0001-5146-3927
4
Universidade Federal de Viçosa. Viçosa, MG. Brasil.
https://orcid.org/0000-0002-6893-0920
*Autor para correspondência: rodolfo.ufv@gmail.com
Recebido para publicação em 10 de Setembro de 2020. Aceito para publicação 29 de Dezembro de 2020.
e-ISSN: 2447-6218 / ISSN: 2447-6218 / © 2009, Universidade Federal de Minas Gerais, Todos os direitos reservados.
Barbosa, R. A. et al.
2
Cad. Ciênc. Agrá., v. 12, p. 01–10, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.25256
road due to the high slope and high altimetric amplitude, which favors the concentration of the water in less time,
causing flooding as on the VCS 080 highway. The roads had low traffic conditioning, requiring continuous monitoring
and correction of defects that affected the worsening of the roads to guarantee access to public services and transport
for the population.
Key-words: Public Mangement. Rural Development. Rural Roads.
Introdução
As estradas rurais não pavimentadas possuem
grande importância social, econômica e ambiental nos
países em desenvolvimento, pois representam o maior
acesso da população rural à educação e saúde serviços,
além de fornecer rotas para o transporte de produtos
agrícolas. No Brasil, 78,5 % da malha rodoviária são
de estradas não pavimentadas, com 1,34 milhões de
km de rodovias (CNT, 2019). Dessa forma, é de grande
importância a manutenção e conservação das estradas,
apesar que existe uma precarização na abertura e ma-
nutenção das estradas, por gestão ineficiente e falta de
conhecimento técnico causando prejuízos econômicos
consideráveis, degradação ambiental e danos sociais
(Sewell et al., 2019).
Quanto ao aspecto ambiental, destaca-se que as
perdas de solo existente devido a processos erosivos nessas
estradas, implicam em degradação da própria estrada,
gerando desconforto aos usuários e contribuindo para o
aumento da conectividade hidrológica e transporte de
sedimentos para a rede de drenagem, podendo impactar
as fontes hídricas por meio de assoreamento de cursos
de agua e reservatórios (Nkomo et al., 2019).
Fu, Newham e Ramos-Scharrón (2010) destacam
que as superfícies de estradas não pavimentadas são
muitas vezes constituídas de material de origem local
e podem conter em alta proporção de partículas finas
que são facilmente erodiveis, além disso tem taxa de
infiltração baixa comparando-se com outras superfícies
em bacias hidrográficas (Ziegler e Giambelluca, 1997;
Ziegler et al., 2007; Sajjan et al., 2013) apresentar ele-
vados coeficientes de escoamento superficial (Rijsdijk,
Bruijnzeel e Sutoto, 2007), e consequentemente, geram
altas cargas de sedimentos (Motha et al., 2004; Ramos
Scharrón, 2012; Thomaz, Vestena e Ramos-Scharrón,
2014).
As estradas rurais devem apresentarm uma pista
de rolamento em que a agua de chuva precipitada sobre
a sua superficie seja rapidamente conduzida para os
escoadouros naturais, artificiais, bacias de captação de
agua pluvial localizadas (Pruski et al., 2012) .
Este trabalho teve como objetivo realizar a ava-
liação da integridade e condiçoes de transito de estradas
não pavimentadas e a determinação do Índice de Condição
das Rodovias Não Pavimentada -ICRNP, como ferramentas
para a criação de um banco de dados para a gestão das
atividades de manutenção da malha de estradas não
pavimentadas do município de Viçosa-MG, colocando
ao alcance de gestores públicos, ferramentas através de
arquivos digitais em SIG, com informações para auxiliar
a tomada de decisão, para priorização das estradas rurais
a serem recuperadas.
Material e Métodos
O município de Viçosa, com uma área de 300,2
km², está localizado ao norte da Zona da Mata do estado
de Minas Gerais, a 229 km de Belo Horizonte, a uma
altitude média de 650 metros. Limita-se ao norte com os
municípios de Teixeiras e Guaraciaba, ao sul com Paula
Cândido e Coimbra, a leste com Cajuri e São Miguel do
Anta e a oeste com o município de Porto Firme (Figura
1).
A área de realização do trabalho está situada na
bacia hidrográfica do rio Turvo Sujo que apresenta a área
de drenagem de 380,13 km².
As rodovias não pavimentadas analisadas foram
VCS 020, VCS 080 e VCS 082 do município de Viçosa-MG.
Essas rodovias foram escolhidas, pois são as vias muito
importantes para o acesso da comunidade rural, facili-
tando o transporte de pessoas e que mais apresentaram
os tipos de defeitos.
As condições das rodovias inspecionadas foram
apresentadas através do Índice de Condição de Rodovia
Não Pavimentada - ICRNP, que avalia a integridade das
rodovias não pavimentadas e as condições de operação,
a fim de retratar a condição superficial do pavimento
sob avaliação. O índice avalia a condição superficial do
pavimento das rodovias, colocando em uma escala de
prioridades para manutenção. Essas condições estão
relacionadas aos tipos de defeitos como buracos, trilha
de rodas, perda de agregados, corrugações, drenagem
inadequada, seção transversal impropria e excesso de
poeira nos trechos das vias em consideração.
Cálculo do índice de Condição de Rodovia Não Pa-
vimentada- ICRNP
•
O cálculo do índice de Condição de Rodovia Não
Pavimentada é composto das seguintes etapas:
Divisão dos trechos das estradas em estudo, em
ramos, seções e em unidades simples. Cada seção
Avaliação de estradas não pavimentadas como ferramenta de gestão de vias do município de Viçosa, MG
3
Cad. Ciênc. Agrá., v. 12, p. 01–10, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.25256
foi dividida em unidades simples para fins de
execução das inspeções das condições da rodo-
via, dos trechos estudados. Sendo uma unidade
simples definida como um trecho de rodovia
com aproximadamente 250 m
2
(cerca de 50m
de extensão).
•
Caracterização e classificação dos tipos de defei-
tos nas vias: seção transversal imprópria, drena-
gem inadequada, buracos, poeira, corrugações,
perdas de agregados e trilhas de rodas. Esses
defeitos foram classificados em três níveis de
severidade (baixo, médio ou alto) conforme es-
pecificações pré-estabelecidas.
Figura 1 – Localização do Município de Viçosa, Minas Gerais, Brasil.
Com a extensão do defeito definida, calcula-se
a densidade (Equação 1) para cada defeito, exceto para
o defeito de excesso de poeira, como segue: extensão/
área da unidade simples.
 =
   100
á   
Onde K é um coeficiente para correção de uni-
dades métricas, cujo valor para cada tipo de defeito en-
contra-se apresentado na tabela a seguir.
Tabela 1 – Tipos de defeitos- ICRNP.
Tipo de defeito k
8.1 - Seção Transversal Imprópria 3,281
8.2 - Drenagem Inadequada 3,281
8.3 - Corrugações 1,000
8.5 - Buracos 10,764
8.6 - Trilha de roda 1,000
8.7 - Perda de Agregados 3,281
Fonte: Baesso Gonçalves 2003
Utilizando-se das curvas de dedução de valores,
determinou-se os valores dedutíveis para cada tipo de
defeito e nível de severidade (Figura 2).
As medidas dos defeitos são baseadas em valores
dedutíveis. O valor dedutível é um número de 0 (zero)
a 100 (cem), em que o valor zero significa que o defeito
não tem impacto na condição de serventia da estrada e
o valor cem significa que a condição de serventia está
completamente comprometida com o defeito. Com o
valor dedução total e o valor “q”, encontrou-se o índice
de condição de rodovia não pavimentada (ICRNP).
Foi feita a divisão dos trechos das estradas em
estudo, em ramos, seções e em unidades simples. Cada
seção foi dividida em unidades simples para fins de exe-
cução das inspeções das condições da rodovia.
Fornecendo assim a medida da integridade e
das condições de operação da rodovia de acordo com
as seguintes classes propostas por Baesso e Gonçalves
(2003): Excelente (100 < ICRNP > 85); (b) Muito Boa
(85 = ICRNP > 70); (c) Boa (70 = ICRNP > 55); (d)
regular (55 = ICRNP > 40); (e) pobre (40 = ICRNP >
25); (f) Muito Pobre (25 = ICRNP > 10); e (g) péssima
(10 = ICRNP > 0).