CADERNO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS
Agrarian Sciences Journal
Análise das alterações anatomopatológicas de vísceras bovinas identificadas na inspeção
post mortem em um abatedouro-frigorífico de Januária, Minas Gerais
Gabriela Silveira Mota
1
*, Tarcísio Macedo Silva
2
, Luiz Felipe Nunes Menezes Borges
3
, Franciane Gabrielle dos
Santos
4
DOI: https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
Resumo
Objetivou-se analisar as causas e a distribuição das lesões em vísceras bovinas em um abatedouro-frigorífico recém-i-
naugurado no município de Januária/MG durante o ano de 2018, a partir de relatórios diários de condenação preen-
chidos durante a inspeção post mortem pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM). Foram abatidos 5.533 bovinos,
dos quais 962 animais (17,3%) tiveram as vísceras condenadas. O pulmão foi o órgão que apresentou o maior índice
de condenações com 66,64%, seguido dos rins (17,5%), fígado (12,7%), coração (2,8%), baço (0,1%), e cabeça
(0,1%). Dentre as causas mais frequentes de condenações por órgão destacaram-se: aspiração de conteúdo ruminal
(37,9%), cistos (48,5%), abscessos (80,4%), pericardite (40,7%), neoplasia (100%) e cisticercose calcificada (100%).
Os resultados revelaram lesões de natureza inflamatória, circulatória, parasitária e hemodinâmica, além de falhas
no processo de abate.
Palavras-chave: Vísceras. Condenações. Inspeção.
Analysis of alteration anatomopathological of bovine vicera identified in post mortem
inspection in an industrial slaughterhouse de Januária - MG
Abstract
The present study aimed to analyze the causes and distribution of lesions in bovine viscera in an industrial slaughterhouse
recently opened in the municipality of Januária / MG during the year 2018, from of daily reports of condemnation
completed during post mortem inspection by the municipal inspection service (SIM). 5.533 bovines were slaughte-
red and being 962 animals (17.3%) had condemned viscera. The lung was the organ which presented the highest
condemnation rate, with 66.6 %, followed by the kidneys (17.5 %), liver (12.7%), heart (2.8%), spleen (0.1%), and
head (0.1%). The most frequent cause of condemnation per organ were: aspiration of ruminal content (37.9%), cysts
(48.5%), abscesses (80.4%), pericarditis (40.7%), neoplasia (100%) and calcified cysticercosis (100%). The results
revealed lesions of inflammatory, circulatory, parasitic and hemodynamic nature, as well as failures in the slaughter
process.
Keywords: Viscera. Condemnation. Inspection.
1
Universidade Federal de Minas Gerais. Instituto de Ciências Agrárias, Montes Claros, MG, Brasil; Serviço de inspeção Municipal de Januária/MG.
https://orcid.org/0000-0001-5001-6762
2
Serviço de Inspeção Municipal – SIM, Januária, Minas Gerais, Brasil.
https://orcid.org/0000-0003-2566-8253
3
Secretaria Municipal de Contagem, Minas Gerais, Brasil.
https://orcid.org/0000-0002-7222-7621
4
Universidade Federal de Minas Gerais. Instituto de Ciências Agrárias, Montes Claros, MG, Brasil
https://orcid.org/0000-0002-7552-3266
*Autor para correspondência: gsmota.vet@gmail.com
Recebido para publicação em 15 de Julho de 2021.. Aceito para publicação em 30 de Julho de 2021
e-ISSN: 2447-6218 / ISSN: 2447-6218 / © 2009, Universidade Federal de Minas Gerais, Todos os direitos reservados.
Mota, G. S. et al.
2
Cad. Ciênc. Agrá., v. 13, p. 01–06, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
Introdução
A bovinocultura de corte configura como um
importante segmento do agronegócio, face à expressiva
representatividade dessa atividade para a economia bra-
sileira. Dados recentes apontam que em 2017 o rebanho
bovino brasileiro chegou a 221,8 milhões de cabeças,
sendo abatidos 39,2 milhões de animais. Desse total de
animais abatidos 20,9% foram destinados à exportação
e 79,0% destinados ao mercado interno, totalizando um
consumo médio de 37,5 kg de carne bovina por habitante
(ABIEC, 2018).
Os produtos de origem animal são altamente
perecíveis e a garantia de qualidade e segurança ali-
mentar desses produtos encontra-se relacionada com a
sanidade animal e com o ambiente no qual estão sendo
processados. Durante as etapas de inspeção post mortem,
realizada pelo serviço de inspeção sanitária oficial, são
observadas a existência de alterações macroscópicas
patológicas devido às zoonoses e também aquelas que
apresentam aspecto repugnante. Neste processo, havendo
a presença de alterações e lesões em carcaças e vísceras
que as tornem impróprias ao consumo, as mesmas são
encaminhadas ao Departamento de Inspeção Final, para
as providências cabíveis (Herenda et al., 1994; Brasil,
2017). As lesões determinantes de condenação podem
ocorrer devido às questões sanitárias ou falhas de manejo,
sejam elas na propriedade de origem, no transporte e/
ou no processo de abate. Sendo assim, o registro dessas
lesões garante o auxílio na elaboração de diagnósticos
e na adoção de medidas, que incluem a orientação aos
produtores, desenvolvimento de políticas no âmbito de
saúde pública, além da redução das perdas econômicas
nos abatedouros-frigoríficos decorrentes de condenações
durante o processo de abate (Lima et al., 2007; Castro e
Moreira, 2011; Silva et al., 2013).
Nesse contexto, o presente estudo objetivou ana-
lisar as causas e a distribuição das principais alterações
anatomopatologias identificadas durante as etapas inspe-
ção post mortem em um abatedouro-frigorífico registrado
sob serviço de inspeção municipal recém-inaugurado e
localizado no município de Januária, Minas Gerais (MG),
no ano de 2018.
Material e métodos
Foi realizado um estudo epidemiológico descriti-
vo, retrospectivo e secundário a partir de relatórios diá-
rios de condenação preenchidos durante a inspeção post
mortem dos animais, realizada pelo médico veterinário e/
ou pelos fiscais do Serviço de Inspeção Municipal (SIM)
de Januária, durante o período de janeiro a dezembro de
2018. Os dados relacionados às lesões determinantes de
condenação foram tabulados usando o programa Excel
®
,
separados por órgãos e sistemas e analisados por meio
das frequências.
Segundo informações do SIM, esses animais
eram provenientes de várias propriedades da região do
norte do estado de Minas Gerais, que se caracteriza por
utilizar, principalmente, a cria e ciclo completo como
sistema de criação (FAEMG & SENAR, 2016). Como cri-
tério de julgamento para as causas de condenações foram
considerados condenados os órgãos que apresentaram
alterações macroscópicas baseadas nos parâmetros pro-
postos no Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária
de Produtos de Origem Animal - RIISPOA (Brasil, 2017).
Resultados e discussão
Durante o período avaliado foram abatidos 5.533
animais, o que representou uma média de 18 animais
por dia. Desse total, 962 animais (17,3%) apresentaram
algum tipo de lesão em vísceras, fator determinante
para a condenação, como pode ser visto na tabela 1. Os
resultados observados corroboram com os descritos por
Israel et al. (2014), que também relataram maior acome-
timento dos pulmões (36,1%), seguida dos rins (29,6%)
e fígado (13.4%). Percentuais elevados de condenação de
pulmões semelhantes aos observados no presente estudo
também foram relatados por Almeida et al. (2017), os
quais obtiveram 72,0% de pulmões condenados em um
abatedouro municipal localizado no estado de Pernam-
buco. os valores encontrados Silva et al. (2013), em
Uberlândia/MG, divergem dos demais, sendo o sistema
renal (66,4%) o mais acometido por alterações anato-
mopatológicas passíveis de condenações.
Além de outras alterações, são critérios de julga-
mento para condenação de pulmões lesões patológicas de
origem inflamatória, infecciosa, parasitária, traumática ou
pré-agônica (Brasil, 2017). As principais causas de conde-
nações de pulmões, como podem ser observadas na Tabela
2, indicam falhas na operacionalização durante algumas
etapas do abate, em especial no período de descanso, ma-
nejo pré-abate, insensibilização e sangria. Daguer (2004)
define que causas como aspiração de sangue e a aspiração
de conteúdo ruminal são chamadas de tecnopatias, ao
passo que são provenientes de lesões operacionais não
relacionadas à condição patológica, ou seja, não possuem
relação com a sanidade ou estado clínico do animal, sendo
descartadas devido ao aspecto repugnante que causam
aos olhos do consumidor. Outros achados relacionados
às alterações no sistema respiratório foram: a hemorra-
gia, congestão pulmonar, bronquite, edema pulmonar,
aderência pleural e abscessos pulmonares. Marino et al.
(2016) concluíram que enfisema (33,0%), congestão
(10,9%), aspiração de sangue (34,6%) e aspiração de
conteúdo ruminal (21,5%) foram as cinco principais
lesões pulmonares encontradas durante a inspeção post
mortem, no Paraná, o que corroborou com os resultados
deste trabalho. Almeida et al. (2017) reportaram valores
aproximados aos observados neste estudo para causas de
hemorragia (10,9%), congestão pulmonar (2,4%) e edema
pulmonar (2,0%), no entanto, seus achados para abscessos
Análise das alterações anatomopatológicas de vísceras bovinas identificadas na inspeção post mortem em um abatedouro-frigorífico de Januária, Minas Gerais
3
Cad. Ciênc. Agrá., v. 13, p. 01–06, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
pulmonares foram superiores (4,0%). Da mesma forma,
Israel et al. (2014) descreveram um percentual de 6,6%
para bronquite. Diante disso, verifica-se que as lesões
relacionadas ao estado clínico dos animais apresentam
menor percentual quando comparado aos problemas
envolvendo o manejo do abate. Este fato, porém, não
deixa de revelar a existência de processos infecciosos
que podem comprometer o desempenho produtivo do
rebanho.
Tabela 1 – Órgãos condenados durante a inspeção post mortem de bovinos em um abatedouro-frigorífico localizado
no município de Januária/Minas Gerais, durante os meses de janeiro a dezembro de 2018
Órgão acometido
Frequência Acumulada
n %
Pulmão 641 66,7
Rins 169 17,6
Fígado 123 12,7
Coração 27 2,8
Baço 01 0,1
Cabeça 01 0,1
Total 962 100
n – Frequência Absoluta; % – Frequência Relativa. Número de bovinos examinados: 5.533.
Tabela 2 – Lesões macroscópicas e/ou causas de condenação em pulmões de bovinos abatidos em um abatedouro-fri-
gorífico localizado no município de Januária/Minas Gerais, durante os meses janeiro a dezembro de 2018
Órgão condenado Causa e/ou lesão
Frequências
n %
Pulmão
Aspiração de conteúdo ruminal 243 37,9
Aspiração de sangue 165 25,8
Enfisema pulmonar 78 12,1
Hemorragia (petéquia e equimose) 70 11,0
Congestão pulmonar 31 4,9
Bronquite 22 3,4
Edema pulmonar 24 3,8
Aderência Pleural 7 1,0
Abscesso pulmonar 1 0,1
Total 641 100
n – Frequência Absoluta; % – Frequência Relativa. Número de bovinos examinados: 5.533.
Em relação as causas relacionadas às condenações
de rins (Tabela 3), verificou-se que cistos renais constituem
o principal motivo de rejeição e como causa de menor
representatividade aparecem as neoplasias renais. Em
estudos realizados em Itaiatuba/Pará, Gurgel et al. (2017)
também encontraram maior percentual de condenações
de rins devido à cistos renais (30,8%). Por outro lado, e
contradizendo os resultados do presente trabalho, em um
estudo ocorrido no município de Uberlândia/MG, Silva
et al. (2013), reportaram como principais ocorrências de
condenações de rins a isquemia (38,4%), seguida de con-
gestão (27,0%), cisto urinário (11,0%) e nefrite (9,9%).
Mendes et al. (2009), avaliando morfologicamente rins
condenados no oeste e planalto catarinense, encontraram
percentuais que se assemelham aos do presente estudo
para enfarto renal, com 9,4%. Como a segunda maior
causa de condenação aparece a rejeição por nefrite, a
qual apresenta-se normalmente como do tipo intersticial,
sendo rara sua apresentação como uma doença clínica
em animais pecuários (Radostits et al., 2002). Ressalta-se
que, na unidade frigorífica em questão, observou-se que
em específico, animais provenientes de determinadas
fazendas da região apresentaram uma maior propensão
a problemas renais, o que pode indicar manejo nutricio-
Mota, G. S. et al.
4
Cad. Ciênc. Agrá., v. 13, p. 01–06, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
nal inadequado, uma vez que a baixa ingestão de fibra,
associado ao baixo consumo de água, bem como elevados
níveis de fósforos na ração são considerados fatores para
a formação de urólitos que ocasionam os cistos urinários
(Loretti et al., 2003).
Tabela 3 Lesões macroscópicas e/ou causas de condenação de rins bovinos abatidos em um abatedouro – frigorífico
localizado no município de Januária/Minas Gerais, durante os meses janeiro a dezembro de 2018
Órgão condenado Causa e/ou lesão
Frequências
n %
Rins
Cistos 82 48,6
Nefrite 39 23,0
Hidronefrose 15 8,9
Enfarto Renal 14 8,3
Icterícia 7 4,2
Urolitíases 6 3,6
Pielonefrite 4 2,3
Neoplasia 2 1,1
Total 169 100
n – Frequência Absoluta; % – Frequência Relativa. Número de bovinos examinados: 5.533.
O fígado é considerado um importante órgão vital,
devido às funções orgânicas que ele exerce. Em virtude
disso, o mesmo torna-se suscetível à determinadas lesões.
Considerando as condenações do fígado (Tabela 4), os
resultados mostraram ser equivalentes aos observados
por Almeida et al. (2017) no estado de Pernambuco, e
por Souza et al. (2017), na Zona da Mata mineira, que
também constataram uma maior ocorrência de lesões
hepáticas por abscessos. Em contrapartida, levantamentos
realizados no Triângulo Mineiro e no estado de Santa
Catarina reportaram que as lesões hepáticas de maior
importância para condenação consistiam em teleangiec-
tasia (Mendes e Pilati, 2007; Castro e Moreira, 2011).
Essas diferenças podem ser explicadas por diferentes
métodos de manejo adotados em determinados tipos de
criação (Vechiato et al., 2011). Neste estudo encontrou a
hidatidose como a segunda principal causa de condenação
de fígado. Este dado torna-se relevante devido ao fato da
mesma ser considerada como uma importante zoonose,
embora pouco prevalente, e ter sido observada na rotina
post mortem do frigorífico. Resultados semelhantes foram
encontrados por Brant & Costa (1963) para o Estado de
Minas Gerais, com ocorrência de 6,44% e na região de
Montes Claros/MG, percentual de 5,69.
Tabela 4 Lesões macroscópicas e/ou causas de condenação de fígado de bovinos abatidos em um abatedouro-frigo-
rífico localizado no município de Januária/Minas Gerais, durante os meses janeiro a dezembro de 2018
Órgão condenado Causa e/ou lesão
Frequência
n %
Fígado
Abscesso 99 80,5
Hidatidose 8 6,5
Friabilidade 7 5,7
Neoplasia 5 4,0
Teleangiectasia 3 2,5
Icterícia 1 0,8
Total 123 100
n – Frequência Absoluta; % – Frequência Relativa. Número de bovinos examinados: 5.533.
Com relação às condenações cardíacas (Tabela 5),
o percentual encontrado neste estudo para pericardite se
assemelha aos achados descritos por Silva et al. (2013),
que relataram 40,8%. As lesões do pericárdio estão asso-
Análise das alterações anatomopatológicas de vísceras bovinas identificadas na inspeção post mortem em um abatedouro-frigorífico de Januária, Minas Gerais
5
Cad. Ciênc. Agrá., v. 13, p. 01–06, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
ciadas a doenças sistêmicas ou a lesões em outras partes
do coração ou tecidos adjacentes, não sendo comum uma
afecção isolada do pericárdio (Cotran et al., 1999). Em
contrapartida, Gurgel et al. (2017), encontraram como
a principal causa de condenação a congestão cardíaca
(51,2%). No entanto, no presente estudo observou-se
que tal condição apresentou menor percentual.
Tabela 5 – Lesões macroscópicas e/ou causas de condenação de coração de bovinos abatidos em um abatedouro-frigo-
rífico localizado no município de em Januária/Minas Gerais, durante os meses janeiro a dezembro de 2018
Órgão condenado Causa e/ou lesão
Frequência
n %
Pericardite 11 40,8
Aderência do pericárdio 8 29,6
Coração Miocardite 6 22,2
Abscessos 1 3,7
Congestão 1 3,7
Total 27 100
n – Frequência Absoluta; % – Frequência Relativa. Número de bovinos examinados: 5.533.
Em relação ao baço, a única condenação se deu
devido à neoplasia; tal órgão é considerado como de
predileção para metástases, assim como fígado, pulmões
e linfonodos regionais (Rosol & Gröne, 2016).
Para a cabeça foi realizada uma única conde-
nação devido à cisticercose calcificada. Neste caso, foi
adotada a medida de condenação somente da cabeça
com liberação da carcaça, pois se tratava de cisto único
e calcificado, uma vez que não representa riscos à Saúde
Pública (Brasil, 2017).
Considerando-se todas as causas de condenação
com relação ao total de bovinos abatidos, observou-se que
no período avaliado não foram observadas zoonoses pas-
síveis de serem veiculadas pelo consumo de carne bovina.
Avelar et al. (2016), Queiroz et al. (2016) e Bennema et
al. 2017 destacaram que no Brasil a distribuição espacial
e a prevalência de enfermidades (fasciolose, tuberculose,
cisticercose) são influenciadas por uma multiplicidade
de fatores, tais como: condições climáticas, ambientais,
econômicas, socioculturais, higiênico-sanitárias e tipo de
criação do rebanho. Os resultados obtidos não atestam
a ausência dessas enfermidades na área deste estudo,
possivelmente uma avaliação temporal com maior dis-
tribuição geoespacial e um maior número de animais
possa fornecer maiores informações acerca da distribuição
prevalência nesta região.
Conclusão
Com base nos resultados obtidos, conclui-se
que os órgãos acometidos por condições patológicas
corresponderam ao pulmão, rins, fígado, coração, baço
e cabeça. Os pulmões apresentaram maiores porcenta-
gens de descarte, tendo como principal causa a aspira-
ção de sangue. Nesta circunstância, é possível inferir
que a insensibilização realizada de forma correta é de
suma importância para a redução de ocorrências de al-
terações pulmonares. Em relação aos rins, os cistos e a
nefrite foram as principais causas de rejeição, estando
relacionadas principalmente ao manejo nutricional. No
que diz respeito ao fígado, os abscessos se destacaram,
correspondendo a mais de 80% das condenações por
órgão. Em relação ao coração, a pericardite e aderência
ao pericárdio foram as principais causas de rejeição do
órgão na linha de inspeção, podendo ter como origem
inflamatória ou traumática. Por fim, o baço e a cabeça
obtiveram os menores índices de condenações, sendo
rejeitados pela presença de neoplasia e cisticercose cal-
cificada, respectivamente. Diante do exposto, verifica-se
que as alterações anatomopatológicas encontradas na
indústria são de natureza inflamatória, circulatória, pa-
rasitária e hemodinâmica.
Referências
Associação Brasileira de Indústrias Exportadoras de Carne - ABIEC.
Perfil da Pecuária no Brasil Relatório Anual. 2018. Disponível em:
http://www.abiec.com.br/Sumario.aspx.
Almeida, T, J, O.; Silva, S.C,G.; Torres, M.B.A.M.; Franque, M.P. 2017.
Lesões macroscópicas e causas de condenação de carcaças e vísceras
de bovinos abatidos na microrregião de Garanhuns, Pernambuco,
Brasil. Medicina Veterinária (UFRPE), 11:4, 292-300. Doi: https://doi.
org/10.26605/medvet-n4-1959.
Mota, G. S. et al.
6
Cad. Ciênc. Agrá., v. 13, p. 01–06, https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.35261
Avelar, B. R.; Marcelino, L.C.; Campos, R.F.; Santos, A.R.; Martins I.V.F.
2016. Spatial analysis on the risk of bovine cysticercosis occurrence in
the state of Espírito Santo, Brazil. Parasite epidemiology and control,
1:2, 116-123. Doi: https://doi.org/10.1016/j.parepi.2016.04.003.
Bennema, S.C.; Molento, M.B.; Scholte, R.G.; Carvalho, O.S.; Pritsch, I.
2017. Modelling the spatial distribution of Fasciola hepatica in bovines
using decision tree, logistic regression and GIS query approaches for
Brazil. Parasitology, 144:13, 1677-1685. Doi: https://doi.org/10.1017/
S0031182017000786.
Brant, P.C; Costa, A.S. 1963. Distribuição geográfica da Hidatidose,
Cisticercose, Euritrematose, Dictiocaulose e Fasciolose bovinas no estado
de Minas Gerais. Arquivos da Escola de Veterinaria da Universidade
Federal de Minas Gerais., Belo Horizonte, 15, 47-59.
Brasil. Decreto 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamento de
Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal. Disponível
em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/
decreto/d9013.htm.
Castro, R.V.; Moreira, M.D. Ocorrências patológicas encontradas de
rins e fígados bovinos em matadouro frigorífico do triângulo mineiro.
Cadernos de Pós-Graduação da FAZU, v. 1, 2011. Disponível em: http://
www.fazu.br/ojs/index.php/posfazu/article/viewFile/343/249.
Cotran, R.S., Kumar, V.K.; Collins, T. 1999. Pathologic basis of disease.
6. ed. W.B. Saunders. Philadelphia.
Daguer, H. 2004. Inspeção sanitária de pulmão de suínos. A Hora
Veterinária, 24:141, 43-46.
Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais FAEMG; Serviço
Nacional de Aprendizagem Rural AR-MG SENAR. 2016. Diagnóstico
da Pecuária de Corte Mineira. Disponível em: http://www.faemg.org.
br/Content/uploads/publicacoes/arquivos/Xcui1592321508129.pdf.
Gurgel, A.V.L.; Cirne, L.G.A.; Pereira, M.F.; Castro, S.R.S.; Silva, A.S.L.;
Neves, K.A.L.; Cabral, I.S.; Carvalho, G.G.P. 2017. Condenações de
vísceras bovinas no município de Itaituba PA. Agroecossistemas, 9:2,
91–101. Doi: http://dx.doi.org/10.18542/ragros.v9i2.5110.
Herenda, D.P.G.; Chambers, A.; Ettriqui, P.; Seneviratna, T.J.P.S.
1994. Manual on meat inspection for developing countries. Food and
Agriculture Organization of the United Nations (FAO), Animal Production
and Health Division, Rome, Italy. 234-236.
Israel, L.F.S.; Duarte, M.T.; Carrijo, K.F. Principais causas de condenação
em bovinos abatidos em um matadouro frigorífico sob inspeção oficial
no município de Rio Branco, Acre, Brasil. Enciclopédia biosfera, v. 10,
n.19, p. 1549-1562, 2014. Disponível em: https://www.conhecer.org.
br/enciclop/2014b/AGRARIAS/principais%20causas.pdf.
Lima, M.D.F.C.; Suassuna, A.C.D.; Ahid, S.M.M.; Filgueira, K.D. 2007.
Análise das alterações anatomopatológicas durante a inspeção post
mortem em bovinos no abatedouro frigorífico industrial de Mossoró, Rio
Grande do Norte. Ciência Animal, 17:2, 113-116. Disponível em: http://
www.uece.br/cienciaanimal/dmdocuments/Comunicacao2.2007.2.pdf.
Loretti, A.P.; Oliveira, L.O.; Cruz, C.E.F. 2003. Clinical and pathological
study of an outbreak of obstructive urolithiasis in feedlot cattle in
southern Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira, 23, 61-64. Doi: https://
doi.org/10.1590/S0100-736X2003000200003.
Marino, P.C.; Bonese, G.L.; Filho, L.C.N.; Furlan, D.; Augusto, D.N.;
Bogado, A.L.G.; Marcasso, R.A.; Silva, L.C.; Santos, M.D.; Okano,
W. 2016. Lesões pulmonares de bovinos encontradas na inspeção
post mortem em matadouros frigoríficos no estado do Paraná. Revista
Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, 10:4, 669-676. Disponível
em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5763271.
Mendes, R.E.; Moreira, F.; Rocha, C.S.; Pilati, C. 2009. Estudo morfológico
de rins de bovinos abatidos em frigoríficos industriais sob inspeção
estadual no Oeste e no Planalto de Santa Catarina, Brasil. Ciência
Animal Brasileira, 10:1, 281-287. Disponível em: https://www.revistas.
ufg.br/index.php/vet/article/view/3292.
Mendes, R.E.; Pilati, C. 2007. Estudo morfológico de fígado de
bovinos abatidos em frigoríficos industriais sob inspeção estadual
no Oeste e no Planalto de Santa Catarina, Brasil. Ciência Rural,
37:6, 1728-1734. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cr/a/
GWWKBwMyTW6vSNV7GKYQ4tr/?format=pdf&lang=pt.
Queiroz, M.R.; Groff, A.C.M.; Silva, N.S.; Grisi-Filho, J.H.H.; Amaku,
M.; Dias, R.A.; Telles, E.O.; Heinemann, M.B.; Ferreira Neto, J.S.;
Gonçalves, V.S.P.; Ferreira, F. 2016. Epidemiological status of bovine
tuberculosis in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Semina: Ciências
Agrárias, 37:5, 3647-3658. Disponível em: https://www.redalyc.org/
pdf/4457/445748364022.pdf.
Radostits, O. M.; Gay, C. C.; Blood, D. C.; Hinchcliff, K.W. 2002. Clínica
veterinária: um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos
e equinos. 9 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan.
Rosol T.J. & Gröne A. 2016. Endocrine glands, p.269-357. In: Maxie
M.G. (Ed.), Jubb, Kennedy, and Palmer’s Pathology of Domestic Animals,
3. Elsevier, St. Louis, Missouri.