Diferenças de Gênero nas Preferências Disciplinares e Profissionais de Estudantes de nível médio: relações com a educação em ciências

  • Paulo Lima Junior UFRGS
  • Flavia Rezende UFRJ
  • Fernanda Ostermann UFRGS

Resumo

Este artigo investiga diferenças de gênero no discurso de estudantes sobre suas preferências por disciplinas e profissões. A análise encontra-se pautada na filosofia da linguagem de Bakhtin e orienta-se em direção às seguintes questões: Meninos e meninas adotam estilos de linguagem diferentes quando abordam suas preferências disciplinares e profissionais? Como os estilos adotados podem estar relacionados às disparidades de gênero na educação científica? Um total de 362 estudantes do ensino médio de três escolas brasileiras respondeu por escrito a um conjunto de questões abertas. Os resultados obtidos somam-se à literatura nacional e internacional e avançam ao ilustrar aspectos socioculturais envolvidos em diferentes padrões de socialização, moldando de formas distintas o discurso de meninos e meninas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Lima Junior, UFRGS

Físico dos Laboratórios de Ensino de Física (IF/UFRGS)

Estudante de doutorado do PPG Ensino de Física (IF/UFRGS)

Flavia Rezende, UFRJ
Professora associada (NUTES/UFRJ)
Fernanda Ostermann, UFRGS

Professora associada (IF/UFRGS)

Publicado
2011-08-19
Seção
Artigos