Preservando conhecimento tácito nas organizações públicas

Autores

Palavras-chave:

Conhecimento tácito, Gestão do conhecimento tácito, Preservando conhecimento, Setor público, Expertise

Resumo

A Gestão do Conhecimento (GC) tem sido usada pelas organizações como uma ferramenta para organizar o conhecimento produzido por seus atores sociais a fim de preservar o conhecimento organizacional. No entanto, as metodologias de GC, geralmente apoiadas em tecnologias, não auxiliam as organizações em como tratar o conhecimento tácito de forma sistemática. O objetivo desta pesquisa é como identificar e preservar o conhecimento tácito de funcionários experientes para criar e manter o conhecimento organizacional. Um estudo de caso foi realizado em uma organização pública de pesquisa e ensino, no Brasil. Utilizando os fundamentos da Grounded Theory, a análise de atividades e técnicas de autoconfrontação, foi analisada a tarefa de cálculo do PIB trimestral tentando identificar as habilidades tácitas da atividade. Os resultados mostram que é possível trazer à consciência do praticante de uma atividade suas habilidades tácitas e seus julgamentos. Estes resultados podem, então, ser utilizados como base para uma formação mais eficaz dos novatos, reduzindo o tempo de aprendizagem em uma atividade específica que precisa ser preservada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Araújo Câmara, Fundação João Pinheiro

Mestre e Doutor em Ciência da Informação, UFMG. Pesquisador na Fundação João Pinheiro.

Rodrigo Ribeiro, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Sociologia do Conhecimento Científico e Tecnológico, Universidade de Cardiff, Reino Unido. Professor do Departamento de Engenharia de Produção, UFMG

Downloads

Publicado

2022-08-17

Como Citar

Araújo Câmara, M., & Ribeiro, R. (2022). Preservando conhecimento tácito nas organizações públicas . Fronteiras Da Representação Do Conhecimento, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/fronteiras-rc/article/view/39782