Chamada Para Artigos

2020-05-26

Pouco mais de 100 anos da pandemia da gripe espanhola, o mundo é novamente desafiado por um inimigo invisível e devastador. O Novo Coronavírus vem vitimando milhares de pessoas, a despeito de todo desenvolvimento científico e tecnológico acumulado ao longo da história do que convencionamos denominar de Idade Contemporânea.

Drásticas medidas de distanciamento social estão sendo praticadas em inúmeros países como a estratégia mais eficaz de desaceleração do contágio, enquanto cientistas de várias nacionalidades trabalham na busca por medicamentos e vacinas. Pouco ainda se sabe sobre os impactos futuros da pandemia nas diversas instâncias da vida humana, mas conjecturas são inevitavelmente delineadas na tentativa de se avaliar o que está por vir. Difícil imaginar alguma esfera social que não será impactada pelas mudanças nos padrões de convívio e de comportamento. Saúde e economia (de um modo geral) são as que mais têm despertado atenção no momento, devido às implicações diretas na sobrevivência de milhares de pessoas. Entretanto, a própria necessidade do confinamento tem exaltado a importância de outras dimensões da vida em sociedade, interligadas ao que vem sendo denominado de “vida com qualidade”.

É nessa perspectiva que podemos situar as várias manifestações do lazer, muitas das quais intimamente relacionadas e dependentes do convívio interpessoal, do encontro presencial, da troca afetiva, da emoção coletiva. Podemos elencar, somente a título de exemplo, as festas e confraternizações, as viagens, os eventos esportivos e os diversos tipos de shows e espetáculos que movimentam a indústria do entretenimento. Estas e tantas outras inumeráveis manifestações são experiências que conferem sentido à existência humana. A normalidade a que acostumamos a tratá-las como partes inerentes de nossas vidas foi desafiada pelos novos padrões de convivência e vimos potencializar, por exemplo, as experiências virtuais. Vimos o confrontamento de velhos hábitos e de velhas certezas. Definições usuais estão sendo postas em xeque, o que pode demandar, em um futuro próximo, o estabelecimento de novas relações de trabalho, de estudo e de vivências de lazer. O próprio entendimento do que convencionamos denominar de lazer pode estar prestes a sofrer significativas alterações, em um processo inevitável de ressignificação da vida social.

Imersos nessa problemática atual, em que sobram dúvidas e esvaem certezas, é que convidamos pesquisadoras e pesquisadores a submeter artigos para a seção especial da Licere, que terá como temática “Impactos no Lazer: Perspectivas a partir da pandemia do Novo Coronavírus”. A edição receberá artigos originais que abordem, em diversas perspectivas teóricas e metodológicas, desdobramentos da pandemia e de suas medidas de isolamento social nas experiências de lazer, até a data de 10 de agosto de 2020. Os artigos serão avaliados com prioridade e publicados, ainda no exemplar de setembro de 2020. Além dos artigos previstos nessa chamada, manteremos a publicação de artigos já aprovados para serem publicados no vol. 23, n. 3 de setembro de 2020.