Sócrates

  • Vicente de Paulo Iannini Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: literatura grega, filosofia, Sócrates

Resumo

A juventude de Sócrates coincide com o esplendor de Atenas, na época de Péricles. Concorda-se geralmente em que o séc. V a.C. foi um dos períodos mais fecundos na história universal e em que ainda estamos mal equipados para avaliá-lo corretamente. Seria especialmente desejável que conhecêssemos mais sobre aquelas duas décadas (460-440), quando Protágoras e Herodoto visitaram Atenas, quando o gênio grego produziu algumas de suas melhores tragédias ou quando Sócrates ensaiou a sua dialética. Aí se encontram alguns dos homens que mais contribuíram para o desenvolvimento inte lectual e espiritual da humanidade e que exerceram sua influência através da palavra escrita ou falada. Mas dessa literatura, pouco nos chegou. Foi, mesmo, sorte que o drama ático tenha sobrevivido em parte. Ê verdade que dispomos da obra de um Herodoto ou de um Tucídides, mas, além disso, temos que basear nossa avaliação numa mistura heterogênea de tradição e fragmentos, historietas e imitação. Os numerosos fragmentos de Empédocles e de outros autores pouco nos instruem sobre a filosofia política de então. Para isso, precisaríamos de conhecer Protágoras e seu contempo râneo, ainda jovem, Sócrates. Da grande produção do primeiro, quase nada nos chegou; o segundo, simplesmente se recusou a escrever.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1983-12-31