A cartografia histórica dos primeiros séculos coloniais do nordeste brasileiro e o lugar do alimento

  • Melissa M. Alcides Universidade Federal de Alagoas
  • Maria Angélica Silva Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: cartografia, alimento, urbanismo, Nordeste colonial

Resumo

Estar no mundo exigiu da espécie humana, em primeira instância, o suprimento das suas necessidades alimentares. Ao habitar um lugar, estudava-se a fertilidade do solo, a disponibilidade de água para o consumo e a lavoura, a geografia que poderia favorecer a manutenção dos pastos para os animais. Todos esses aspectos passaram a ser gradativamente mapeados, analisados e registrados, garantindo a consolidação e implantação dos diferentes agrupamentos humanos. Neste sentido, a contribuição da cartografia foi fundamental. Nos mapas, as referências geográficas apresentam-se cruzadas com as demandas pela subsistência. Contudo, nem sempre estes dados revelavam-se facilmente. Assim, um conjunto de mapas relativos à região, produzidos durante os séculos XVI e XVII, puderam indicar aspectos, a princípio imprevisíveis, da consolidação de agrupamentos urbanos, que guardam relação com a questão alimentar. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBERNAZ, Luís Teixeira. Roteiro de todos os sinaes (...). Edição fac-similada do manuscrito da Biblioteca da Ajuda (1582-1585). Leitura, introdução e notas de Melba Ferreira da Costa. Lisboa: Tagol, 1988.
CORTESÃO, Jaime. História do Brasil nos Velhos Mapas. Tomo I e Tomo II. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2009.
CORTESÃO, Armando e MOTA, Avelino Teixeira da. Portugaliae Monumenta Cartographica. Lisboa: Comemorações do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique, 1960.
HERKENHOFF, Paulo (ORG.). O Brasil e os Holandeses 1630-1654. Rio de Janeiro: GMTEditores, Instituto Cultural Banco Santos, 1999, pág 82-83.
MARX, Murillo. Cidade no Brasil Terra de Quem? São paulo: Edusp/ Nobel, 1991.
MENEZES, José Luiz Mota. Atlas Cartográfico do Recife. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/ Massangana, 1988.
SANTOS, Paulo Ferreira. Formação de cidades no Brasil colonial. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 2001.
REIS FILHO, Nestor Goulart. Imagens de Vilas e Cidades no Brasil Colonial. São Paulo: Edusp, 2000.
______, Nestor Goulart. Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil (1500-1720). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1968.
Publicado
2019-12-20
Seção
Artigos