Desvendando as cidades, modelando a história: mapas urbanos e as novas tecnologias

  • Fabio Henrique Sales Nogueira Universidade Federal de Alagoas
  • Jaianny Fernandes Duarte Universidade Federal de Alagoas
  • Maria Angélica da Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Roseline Vanessa Santos Oliveira Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: cartografia histórica, ferramentas digitais, humanidades digitais

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo compartilhar as experiências que estão sendo desenvolvidas a partir da análise e manipulação digitais de mapas e vistas de alguns núcleos urbanos do Nordeste Brasileiro (Séculos XVI e XVII). O estudo dos focos iniciais de povoação do país por meio da cartografia e iconografia vem sendo uma das linhas de investigação científica mais sólidas dentro do Grupo de Pesquisa Estudos da Paisagem (cadastrado no CNPq desde 1998). Assim, o estudo sobre a formação territorial do Brasil somado às possibilidades abertas pela utilização das técnicas de desenho digital, edição de imagens, visualização por satélite e modelagem tridimensional, foram decisivos para a abertura de um campo de experimentação: o cruzamento entre a cartografia histórica, e as novas construções imagéticas. Como consequência, as imagens relativas a um conjunto de onze núcleos urbanos que vinham sendo estudadas, foram processadas tendo como norte não somente as questões estéticas e representacionais, mas buscando que elas mesmas se tornassem a síntese do estudo que será em breve publicado em formato de livro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CERQUEIRA, Louise Maria Martins. Habitar a beira-rio: narrativas sobre uma cartografia da vida ribeirinha a partir de Penedo, AL. 2015. Maceió: Universidade Federal de Alagoas, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2015. (Dissertação).
DACOS, Marin. Manifesto das Humanidades Digitais. Disponível em: http://humanidadesdigitais.org/manifesto-dashumanidades-digitais/. Acessado em 15 de janeiro de 2017.
DUTENKEFER, Eduardo. Metodologia para um saber e um fazer geo-histórico: análise de espacialidades pretéritas utilizando instrumentos computacionais. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 65, p. 57-71, dez. 2A016.
FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.
MUNIZ, Bianca Machado. Escavando a História: uma investigação iconográfica sobre o Forte Mauricio - Penedo/AL, 2010. Maceió: Universidade Federal de Alagoas, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, 2010 (Dissertação).
NUNES, Mônica Balestrin. Cartografia e paisagem: o mapa como objeto de estudo. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 65, p. 96-119, dez. 2016.
Publicado
2019-12-20
Seção
Artigos