COMPETÊNCIA EM COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL NO TRABALHO DE ENFERMEIROS EM AMBIENTE HOSPITALAR

Autores

  • Cláudia Jeane Lopes Pimenta Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1458-8226
  • Lia Raquel de Carvalho Viana Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4220-906X
  • Thaíse Alves Bezerra Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3242-4468
  • Cleane Rosa Ribeiro da Silva Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-0475-2950
  • Gerlania Rodrigues Salviano Ferreira Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6956-9831
  • Erica Maria Belmiro dos Santos Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-7047-0604
  • Tatiana Ferreira da Costa Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Departamento de Enfermagem, Vitória de Santo Antão PE , Brasil, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Departamento de Enfermagem. Vitória de Santo Antão, PE -Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6448-4302
  • Kátia Neyla de Freitas Macedo Costa Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2054-6943

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2021.44489

Palavras-chave:

Comunicação em Saúde, Profissionais de Enfermagem, Papel do Profissional de Enfermagem, Relações Interpessoais, Saúde do Trabalhador

Resumo

Objetivo: associar a competência em comunicação interpessoal ao perfil clínico e os aspectos relacionados ao trabalho dos enfermeiros. Método: estudo transversal, com abordagem quantitativa, realizado com 152 enfermeiros de um hospital universitário em João Pessoa, Paraíba, Brasil. Os dados foram coletados mediante a utilização de um instrumento para obtenção dos dados sociodemográficos, condições de saúde e aspectos relacionados ao trabalho e da Escala de Competência em Comunicação Interpessoal. Foram realizados os testes Mann-Whitney e Kruskal-Wallis para avaliar associação/preditores. Resultados: os enfermeiros apresentaram médias elevadas de competência em comunicação interpessoal (61,50±7,31). Foram observadas associações significativas (p≤0,05) entre a competência em comunicação interpessoal e as variáveis prática de atividade física (p=0,027), consumo de bebidas alcoólicas (p=0,002), doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo (p=0,001), transtornos mentais e comportamentais (p=0,021), uso de analgésicos (p=0,001), anti-inflamatórios (p=0,001), medicamentos que atuam no sistema digestivo (p=0,003) e treinamento (p=0,031). Conclusão: a competência em comunicação interpessoal é influenciada pelas condições de saúde dos enfermeiros e pelas características do trabalho desempenhado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Broca PV, Ferreira MA. Processo de comunicação na equipe de Enfermagem fundamentado no diálogo entre Berlo e King. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2015[citado em 2020 set. 11];19(3):467-74. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ean/v19n3/1414-8145-ean-19-03-0467.pdf

Schimidt TCG, Duarte YAO. Replicação de programa de capacitação em comunicação não verbal em gerontologia. Rev Bras Enferm. 2015[citado em 2020 set. 17];68(6):1042-9. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v68n6/0034-7167-reben-68-06-1042.pdf

Puggina AC, Silva MJP. Validação e adaptação cultural para o português da Interpersonal Communication Competence Scale. Acta Paul Enferm. 2014[citado em 2020 set. 11];27(2):108-14. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ape/v27n2/0103-2100-ape-27-02-0108.pdf

Broca PV, Ferreira MA. A comunicação da equipe de Enfermagem de uma enfermaria de clínica médica. Rev Bras Enferm. 2018[citado em 2020 set. 02];71(3):951-8. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v71n3/pt_0034-7167-reben-71-03-0951.pdf

Araújo MPS, Medeiros SM, Quental LLC. Relacionamento interpessoal da equipe de Enfermagem: fragilidades e fortalezas. Rev Enferm UERJ. 2016[citado em 2020 set. 11];24(5):e7657. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/7657/20372

Manzo BM, Brasil CLGB, Reis FLT, Corrêa AR, Simão DAS, Costa ACL. Segurança na administração de medicamentos: investigação sobre a prática de Enfermagem e circunstâncias de erros. Enferm Glob. 2019[citado em 2020 set. 11];18(4):45-56. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v18n56/pt_1695-6141-eg-18-56-19.pdf

Joint Commision. Hospital: 2020 National Patient Safety Goals. 2020[citado em 2020 nov. 08]. Disponível em: https://www.jointcommission.org/en/standards/national-patient-safety-goals/hospital-2020-national-patient-safety-goals/

Pereira TJ, Puggina AC. Validação do self-assessment of communication skills and professionalism para enfermeiros. Rev Bras Enferm. 2017[citado em 2020 nov. 08];70(3):616-22. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v70n3/pt_0034-7167-reben-70-03-0588.pdf

Amaral LR, Araújo CAS. Práticas avançadas e segurança do paciente: revisão integrative da literatura. Acta Paul Enferm. 2018[citado em 2020 ago. 23];31(6):688-95. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ape/v31n6/1982-0194-ape-31-06-0688.pdf

Rubin RB, Martin MM. Development of a measure of interpersonal communication competence. Com Res Reports. 1994[citado em 2020 mar. 05];11(1):33-44. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/08824099409359938

Santos JLG, Copelli FHS, Balsanelli AP, Sarat CNF, Menegaz JC, Trotte LAC, et al. Competência de comunicação interpessoal entre estudantes de Enfermagem. Rev Latino-Am Enferm. 2019[citado em 2020 nov. 08];27:e3207. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v27/pt_0104-1169-rlae-27-e3207.pdf

Grilo APS, Pina-Oliveira AA, Puggina ACG. Falar em público: relações com competência em comunicação, ansiedade e experiências de oratória de discentes. Rev Enferm Cent-Oeste Min. 2019[citado em 2020 jul. 30];9:e3534. Disponível em: http://seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/3534/2286

Richard A, Rohrmann S, Vandeleur CL, Schmid M, Barth J, Eichholzer M. Loneliness os adversely associated with physical and mental health and lifestyle factors: results from a Swiss national survey. PLoS One. 2017[citado em 2020 jul. 21];12(7):e0181442. Disponível em: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0181442

Sawyer ADM, Jones R, Ucci M, Smith L, Kearns A, Fisher A. Cross-sectional interactions between quality of the physical and social environment and self-reported physical activity in adults living in income-deprived communities. PLoS One. 2017[citado em 2020 set. 19];12(12):e0188962. Disponível em: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0188962

Ross CA, Jakubec SL, Berry NS, Smye V. “A two glass of wine shift”: dominant discourses and the social organization of nurses’ substance use. Glob Qual Nurs Res. 2018[citado em 2020 ago. 08];5:1-12. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6247486/

Waters TR, Dick RB. Evidence of health risks associated with prolonged standing at work and intervention effectiveness. Rehabil Nurs. 2015[citado em 2020 ago. 28];40(3):148-65. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25041875/

Pinhatti EDG, Vannuchi MTO, Sardinha DSS, Haddad MCL. Rodízio de profissionais de Enfermagem entre setores de um hospital: ferramenta gerencial na resolução de conflitos. Texto & Contexto Enferm. 2017[citado em 2020 set. 21];26(2):e1180015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n2/pt_0104-0707-tce-26-02-e1180015.pdf

Felli VEA, Costa TF, Baptista PCP, Guimarães ALO, Aginoni BM. Exposição dos trabalhadores de Enfermagem às cargas de trabalho e suas consequências. Rev Esc Enferm USP. 2015[citado em 2020 set. 27];49(Esp 2):98-105. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49nspe2/1980-220X-reeusp-49-spe2-0098.pdf

Baptista PCP, Pustiglione M, Almeida MCS, Felli VEA, Garzin ACA, Melleiro MM. Saúde dos trabalhadores de Enfermagem e a segurança do paciente: o olhar de gerentes de Enfermagem. Rev Esc Enferm USP. 2015[citado em 2020 jun. 03];49(Esp 2):122-8. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49nspe2/1980-220X-reeusp-49-spe2-0122.pdf

Guimarães ALO, Felli VEA. Notificação de problemas de saúde em trabalhadores de Enfermagem de hospitais universitários. Rev Bras Enferm. 2016[citado em 2020 jun. 08];69(3):507-14. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reben/v69n3/0034-7167-reben-69-03-0507.pdf

Padilha KG, Barbosa RL, Andolhe R, Oliveira EM, Ducci AJ, Bregalda RS, et al. Carga de trabalho de Enfermagem, estresse/burnout, satisfação e incidents em unidade de terapia intensive de trauma. Texto & Contexto Enferm. 2017[citado em 2020 jun. 05];26(3):e1720016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n3/0104-0707-tce-26-03-e1720016.pdf

Thinkhamrop W, Sawaengdee, Tangcharoensathien V, Theerawit T Laohasiriwong W, Saengsuwan J, et al. Burden of musculoskeletal disorders among registered nurses: evidence from the thai nurse cohort study. BMC Nurs. 2017[citado em 2020 set. 30];16:68. Disponível em: https://bmcnurs.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12912-017-0263-x

Heidari M, Borujeni MG, Khosravizad M. Health-promoting lifestyles of nurses and its association with musculoskeletal disorders: a cross-sectional study. J Lifestyle Med. 2018[citado em 2020 set. 28];8(2):72-8. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/2333393618810655

Benetti ERR, Kirchhof RS, Bublitz S, Weiller TH, Lopes LFD, Guido LA. Características sociodemográficas e funcionais dos trabalhadores de Enfermagem de um hospital privado. Rev Enferm UFPE online. 2015[citado em 2020 nov. 08];9(1):128-36. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10316/10996

Publicado

08-11-2021

Como Citar

1.
Pimenta CJL, Viana LR de C, Bezerra TA, Silva CRR da, Ferreira GRS, Santos EMB dos, Costa TF da, Costa KN de FM. COMPETÊNCIA EM COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL NO TRABALHO DE ENFERMEIROS EM AMBIENTE HOSPITALAR. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 8º de novembro de 2021 [citado 16º de julho de 2024];25(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/44489

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.