CUIDANDO DE FAMILIAR COM SEQUELA DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: OS PRIMEIROS DIAS EM CASA APÓS ALTA HOSPITALAR

Autores

  • Mayara Maria Johann Batista Fisher Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6489-1584
  • Sonia Silva Marcon Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6607-362X
  • Mayckel da Silva Barreto Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2290-8418
  • Vanessa Carla Batista Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-3267-3969
  • Verônica Francisqueti Marquete Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-8070-6091
  • Rebeca Rosa de Souza Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6501-3249
  • Viviane Cazetta de Lima Vieira Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem, Maringá PR , Brasil, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3029-361X
  • Sabrina Schillo Clínica de Saúde Integral Salgado, Maringá PR , Brasil, Clínica de Saúde Integral Salgado, Fisioterapia. Maringá, PR - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-8013-5025

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2021.44499

Palavras-chave:

Acidente Vascular Cerebral, Alta do Paciente, Cuidadores, Enfermagem Domiciliar, Família

Resumo

Objetivo: apreender as experiências de cuidadoras informais de pessoas com sequelas de acidente vascular cerebral (AVC) nos primeiros dias após a alta hospitalar. Metodologia: estudo descritivo exploratório, com abordagem qualitativa, realizado em Maringá - Paraná, com oito cuidadoras familiares. Os dados foram coletados em maio e junho de 2019, mediante entrevistas semiestruturadas audiogravadas, no domicílio das participantes e submetidos à análise de conteúdo, modalidade temática. Resultados: emergiu a categoria: experiências de cuidadoras nos primeiros dias no domicílio, constituída por três subcategorias: cuidando após a alta: dúvidas e sentimentos; adaptações impostas no cotidiano familiar; enfrentando dificuldades no cuidado domiciliar, as quais mostram já nos primeiros dias em casa as repercussões da presença do familiar com sequela de AVC na vida das cuidadoras, que experienciaram sentimentos negativos de insegurança em cuidar do familiar, medo da piora do quadro clínico, além de dificuldades financeiras, diminuição das relações sociais com familiares, amigos e necessidade de adaptações na infraestrutura do domicílio. Considerações finais: o enfermeiro precisa considerar as peculiaridades socioeconômicas e culturais de pessoas com sequela de AVC no contexto domiciliar e acompanhar e apoiar o cuidador desde os primeiros dias após a alta hospitalar, de modo a minimizar os impactos que essa condição causa ao paciente e cuidador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization. Noncommunicable Diseases and Mental Health Cluster. WHO STEPS stroke manual: the WHO STEPwise approach to stroke surveillance / Noncommunicable Diseases and Mental Health, World Health Organization. Genebra: World Health Organization; 2005[citado em 2020 out. 21]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/43420

Ministério da Saúde (BR). Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS). Internações. DATASUS; 2019[citado em 2020 out. 21]. Disponível em: http://sihd.datasus.gov.br/

Lopes JM, Sanchis GJB, Medeiros JLA, Dantas FG. Hospitalização por acidente vascular encefálico isquêmico no Brasil: estudo ecológico sobre possível impacto do Hiperdia. Rev Bras Epidemiol. 2016[citado em 2020 out. 21];19(1):122-34. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600010011

Kongkar R, Pinyopasakul W, Pongthavornkamol K, Dajpratham P, Orathai P. The Determinants of Quality of Life in Thai Family Caregivers of Stroke Survivors. Siriraj Med J. 2019[citado em 2020 out. 21];71(4):290-6. Disponí-vel em: https://www.tci-thaijo.org/index.php/sirirajmedj/article/view/205219

Panzeri A, Ferrario SR, Vidotto G. Interventions for Psychological Health of Stroke Caregivers: A Systematic Review. Front Psychol. 2019[citado em 2020 out. 21];6(10):2045. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6743500

Tyagi S, Koh GCH, Luo N, Tan KB, Hoenig H, Matchar DB, et al. Dyadic approach to post-stroke hospitalizations: role of caregiver and patient characteristics. BMC Neurol. 2019[citado em 2020 out. 21];19(1):267. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12883-019-1510-4

Pérez-Cruz M, Parra-Anguita L, López-Martínez C, Moreno-Cámara S, Del-Pino-Casado R. Coping and Anxiety in Caregivers of Dependent Older Adult Relatives. Int J Environ Res Public Health. 2019[citado em 2020 out. 21];16(9):1651. Disponível em: https://doi.org/10.3390/ijerph16091651

Slusarska B, Bartoszek A, Kocka K, Deluga A, Chrzan-Rodak A, Nowicki G. Quality of life predictors in informal caregivers of seniors with a functional performance deficit - an example of home care in Poland. Clin Interv Aging. 2019[citado em 2020 out. 21];14:889-903. Disponível em: http://wels.open.ac.uk/research-project/caren/node/5272

Araújo JB, Cacho EWA, Freitas RPA, Lima NMVF, Pereira SA, Cacho RO. Efeitos de uma capacitação oferecida a cuidadores informais de pacientes pós-AVC. Rev Neurociênc. 2015[citado em 2020 out. 21];23(3):368-75. Disponível em: https://doi.org/10.34024/rnc.2015.v23.7998

McCurley JL, Funes CJ, Zale EL, Lin A, Jacobo M, Jacobs JM, et al. Preventing Chronic Emotional Distress in Stroke Survivors and Their Informal Caregivers. Neurocritical Care. 2019[citado em 2020 out. 21];30(3):581-9. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s12028-018-0641-6

Brito RG, Lins LCRF, Almeida CDA, Ramos Neto ES, Araújo DP, Franco CIF. Instrumentos de Avaliação Funcional Específicos Para o Acidente Vascular Cerebral. Rev Neurociênc. 2013[citado em 2020 out. 21];21(4):593-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4181/rnc.2013.21.850.7p

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2016.

Reis RD, Pereira EL, Pereira MIM, Soane AMNC, Silva JV. Significados, para os familiares, de conviver com um idoso com sequelas de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Interface (Botucatu). 2017[citado em 2020 out. 21];21(62):641-50. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0206

Cunha JVB, Reiners AAO, Azevedo RCS, Cardoso JDC, Cunha CRT, Silva KM. Funcionamento de famílias com idosos totalmente dependentes. Ciênc Cuid Saúde. 2019[citado em 2020 out. 21];18(2):e48825. Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v18i2.48825

López-Espuela F, González-Gill T, Amarilla-Donoso J, Cordovilla-Guardia S, Portilla-Cuenca JC, Casado-Naranjo I. Critical points in the experience of caregivers of patients who have suffered stroke. A phenomenological interpretative study. PLos ONE. 2018[citado em 2020 out. 21];13(4):e0195190. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0195190

Denham AMJ, Wynne O, Baker AL, Spratt NJ, Turner A, Magin P, et al. "This is our life now: Our new normal": A qualitative study of the unmet needs of carers of stroke survivors. PLos ONE. 2019[citado em 2020 out. 21];14(5):e0216682. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0216682

Magwood GS, Ellis C, Nichols M, Burns SP, Jenkins C, Woodbury M, et al. Barriers and Facilitators of Stroke Recovery: Perspectives from African Americans With Stroke, Caregivers and Healthcare Professionals. Inter J Stroke. 2019[citado em 2020 out. 21];28(9):2506-16. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jstrokecerebrovasdis.2019.06.012

Mendes PN, Figueiredo MLF, Santos AMR, Fernandes MA, Fonseca RSB. Sobrecargas física, emocional e social dos cuidadores informais de idosos. Acta Paul Enferm. 2019[citado em 2020 out. 21];32(1):87-94. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0194201900012

El Masry Y, Mullan B, Hackett M. Psychosocial Experiences and Needs of Australian Caregivers of People with Stroke: Prognosis Messages, Caregiver Resilience, and Relationships. Top Stroke Rehabil. 2013[citado em 2020 out. 21];20(4):356-68. Disponível em: 10.1310/tsr2004-356

Tsai YH, Lou MF, Feng TH, Chu TL, Chen YJ, Liu HE. Mediating effects of burden on quality of life for caregivers of first-time stroke patients discharged from the hospital within one year. BMC Neurol. 2018[citado em 2020 out. 21];18(1):50. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12883-018-1057-9

Stutzel MC, Filippo MP, Sztajnberg A, Costa RMEM, Brites AS, Motta LB, et al. Multi-part quality evaluation of a customized mobile application for monitoring elderly patients with functional loss and helping caregivers. BMC Med Inform Decis Mak. 2018[citado em 2020 out. 21];19:140. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12911-019-0839-3

Neves L, Gondim AA, Soares SCMR, Coelho DP, Pinheiro JAM. O impacto do processo de hospitalização no cuidador de um paciente crítico crônico internado em uma Unidade de Terapia Semi-Intensiva. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2018[citado em 2020 out. 21];22(2):e20170304. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0304

Lutz BJ, Young ME, Creasy KR, Martz C, Eisenbrandt L, Brunny JN, Cook C. Improving Stroke Caregiver Readiness for Transition From Inpatient Rehabilitation to Home. GerontologistGerontologist. 2017[citado em 2020 out. 21];57(5):880-9. Disponível em: https://doi.org/10.1093/geront/gnw135

Moro CK. Plano de alta hospitalar para pacientes após acidente vascular cerebral (AVC) [dissertação]. Porto Alegre: Mestrado profissional, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade do Vale do Rio dos Sinos; 2019. Disponível em: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/8942

Kucmanski LS, Zenevicz L, Geremia DS, Madureira VSF, Silva TG, Souza SS. Doença de Alzheimer: desafios enfrentados por cuidadores familiares. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2016[citado em 2020 out. 21];19(6):1022-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562016019.150162

Publicado

06-09-2021

Como Citar

1.
Fisher MMJB, Marcon SS, Barreto M da S, Batista VC, Marquete VF, Souza RR de, Vieira VC de L, Schillo S. CUIDANDO DE FAMILIAR COM SEQUELA DE ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: OS PRIMEIROS DIAS EM CASA APÓS ALTA HOSPITALAR. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 6º de setembro de 2021 [citado 19º de maio de 2024];25(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/44499

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.