PROCESSO FORMATIVO DE ENFERMEIROS: VISÃO DE EGRESSOS SOBRE PRÁTICA E INSERÇÃO NO MUNDO DO TRABALHO

Autores

  • Mônica Lá-Salette da Costa Godinho Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL, Escola de Enfermagem, Alfenas MG , Brasil, Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL, Escola de Enfermagem. Alfenas, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3332-547X
  • Maria José Clapis Universidade de São Paulo - USP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - EERP/SP, Ribeirão Preto SP , Brasil, Universidade de São Paulo - USP, Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - EERP/SP. Ribeirão Preto, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-2896-3808
  • Adriana Dias UNIFAL, Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Departamento de Estatística (DEst), Alfenas MG , Brasil, UNIFAL, Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Departamento de Estatística (DEst). Alfenas, MG - Brasil., Apagar http://orcid.org/0000-0002-2883-431X
  • Flávio Bitencourt UNIFAL, Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Departamento de Estatística (DEst), Alfenas MG , Brasil, UNIFAL, Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Departamento de Estatística (DEst). Alfenas, MG - Brasil., Apagar http://orcid.org/0000-0002-5862-5199

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2021.44532

Palavras-chave:

Currículo, Educação Superior, Pesquisa em Educação de Enfermagem, Capacitação Profissional, Mão de Obra em Saúde, Educação em Enfermagem.

Resumo

Objetivo: identificar as potencialidades do processo formativo de enfermeiros a partir da visão dos egressos sobre sua prática profissional e inserção no mundo do trabalho. Método: estudo descritivo, exploratório, com abordagem quanti-qualitativa. Participaram do estudo 198 (68,5%) egressos de um curso de Enfermagem do sul de Minas Gerais que responderam a um formulário eletrônico enviado por plataforma digital. Foram realizadas análise estatística descritiva e análise temática. Resultados: os egressos indicaram como potencialidades da sua formação a tradição institucional da universidade, a capacitação docente, a facilidade de relacionamento professor-aluno e a experiência com atividades extracurriculares. Referiram satisfação com a profissão, mas destacaram que a remuneração está a quém das responsabilidades assumidas no trabalho, com consequente desvalorização profissional. Indicaram temas que podem ser fortalecidos durante o percurso acadêmico para inserção profissional, como ampliar a carga horária prática, aperfeiçoar o entrosamento entre academia e preceptoria dos serviços de saúde, fortalecer o ensino de gestão/gerenciamento, autonomia, liderança e tomada de decisão, empoderamento profissional, entre outros. Demonstraram a importância de se prepararem para o trabalho na própria vivência laboral e por meio da educação permanente. Considerações Finais: pesquisas com egressos permitiram avaliar o processo de formação, sendo relevantes para o planejamento e readequação das políticas de educação. Manter políticas de acompanhamento e um canal de comunicação efetivo com os egressos para o seguimento de sua trajetória contribui para que o currículo seja continuamente revisto e reformulado na dinâmica do processo formativo, facilitando a transição entre a academia e o mundo do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Püschel VAA, Costa D, Reis PP, Oliveira LB, Carbogim FC. O enfermeiro no mercado de trabalho: inserção, competências e habilidades. Rev Bras Enferm. 2017[citado em 2020 ago. 13];70(6):1288-95. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0034-71672017000601220&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Oliveira VAC, Gazzinelli MF, Oliveira PP. Articulação teoria-prática em um currículo de um curso de Enfermagem. Escola Anna Nery Rev Enferm. 2020[citado em 2020 set. 15];24(3):e20190301. Disponível em: www.scielo.br/ean/1414-8145-ean-24-3-e20190301

Sthal HC, Leal CRAA. Concepções de homem, sociedade e mundo do trabalho em projetos de formação de cursos da área da saúde. Trabalho Necessário. 2018[citado em 2019 mar. 13];16(29). Disponível em: https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/4555

Ministério da Educação (BR), Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3 de 7 de novembro de 2001: Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília (DF): Ministério da Educação; 2001[citado em 2017 abr. 12]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/ces1133.pdf

Costa DAS, Silva RF, Lima VV, Ribeiro ECO. National curriculum guidelines for health professions 2001-2004: analysis according to curriculum development theories. Interface. 2018[citado em 2020 out. 17];22(67):1183-95. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141432832018005013102&script=sci_abstract&tlng=en

Lopes AC, Macedo E. Teorias de currículo. Cortez: São Paulo, 2013. 279 p.

Vieira MA, Ohara CVS, Domenico EBL. The construction and validation of an instrument for the assessment of graduates of undergraduate nursing courses. Rev Latino-Am Enferm. 2016[citado em 2017 abr. 10];(24):e2710. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rlae/v24/0104-1169-rlae-24-02710.pdf

Adewole DA, Salawu MM, Bello S. Training needs assessment and preferred approach to enhancing work performance among clinical nurses in University College Hospital (UCH), Ibadan, Oyo State, South-western Nigeria. Int J Nur Midwifery. 2020[citado em 2020 dez. 29];12(4):130-8. Disponível em: https://academicjournals.org/journal/IJNM/article-abstract/ F8ADC1C65305

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Rev Pesq Qualitativa. 2017[citado em 2020 out. 20];5(7):1-12. Disponível em: https://rpg.revista.sepq.org.br/ idex.php/rpq/article/view/82.

O’Brien BC, Harris IB, Beckman TJ, Reed DA, Cook DA. Standards for reporting qualitative research: a synthesis of recommendations (SRQR). Acad Med. 2014[citado em 2020 out. 09];89(9):1245-51. Disponível em: www.equator-network.org › srqr

Feuerwerker LC, Capozzolo AA. Atenção básica e formação em saúde. In: Mendonça, MH et al. Atenção primária à saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2018. 610 p.

Machado MH, Wermelinger M, Vieira M, Oliveira E, Lemos W, Aguiar Filho W, et al. Aspectos gerais da formação da Enfermagem: o perfil da formação dos enfermeiros, técnicos e auxiliares. Enferm Foco.2016[citado em 2020 dez. 07];7(esp.):15-34. Disponível em: https://docs.bvsalud.org/biblioref/2020/09/ 1028269/687-1745-1-sm.PDF

Amorim, CB, Oliveira, MF, Barlem, ELD, Mattos, LM. Dificuldades vivenciadas pelos estudantes de Enfermagem durante sua formação. J Nurs Health. 2019[citado em 2020, jul. 11];9(3):e199306. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/enfermagem/article/view/14310

Esteves LSF, Cunha ICKO, Bohomol E, Santos MR. Supervisão clínica e preceptoria/tutoria: contribuições para o estágio curricular supervisionado. Rev Bras Enferm. 2019[citado em 2020 jun. 19];72(6):1810-5. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/enfermagem/ article/view/14310.

Magalhães MSC, Souza AC, Azevedo GM. Contribuições da preceptoria de Enfermagem no contexto da Atenção Primária à Saúde sob a perspectiva das metodologias ativas. Res Soc Dev. 2020[citado em 2020 out. 18];9(7):e270973681. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/ article/view/3681/3430

Lima RS, Silva MAI, Andrade LS, Goes FSN, Gonçalves MFC. A construção da identidade profissional em estudantes de Enfermagem: pesquisa qualitativa na perspectiva histórico-cultural. Rev Latino-Am Enferm. 2020[citado em 2020 ago. 23];(28):e3284. Disponível em: https://www.scielo.br/ pdf/rlae/v28/pt_0104-1169-rlae-28-e3284.pdf.

Santos JLG, Souza CSBN, Tourinho FSV, Sebold LF, Kempfer SS, Linch GFC. Estratégias didáticas no processo de ensino aprendizagem de gestão de Enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2018[citado em 2020 jun. 23];27(2):e1980016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tce/ v27n2/0104-0707-tce-27-02-e1980016.pdf

Toso BRGO. Práticas avançadas de Enfermagem em atenção primária: estratégias para implantação no Brasil. Enferm Foco. 2016[citado em 2020 jun. 15];7(3,4):36-40. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/314491327_praticas_ avancadas_de_enfermagem_m_atencao_primaria_estrategias_para_implantacao_no_brasil

Monteiro EMLM. Práticas avançadas e os desafios para o ensino de Enfermagem [editorial]. REDCPS Rev Enferm Digit Cuid Prom Saúde. 2019[citado em 2020 jun. 23];4(1):1. Disponível em: http://www.redcps.com.br/detalhes/44

Santos R. O protagonismo da Enfermagem nos dias atuais [editorial]. Rev Enferm Atual. 2019[citado em 2020 ago. 20];88(26). Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/425.

Parada CGL, Kantorski LP, Nichiata LYI. Novos rumos da avaliação da pós-graduação brasileira e os desafios da área de Enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2019[citado em 2020 ago. 22];41(esp.):e2019035. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S19831447202 0000200201&script=sci_arttext&tlng= pt

Luckesi CC. O que é mesmo o ato de avaliar a aprendizagem? Pátio online. 2000[citado em 2020 ago. 22];(12): 06-11. Disponível em: https://www.educabrasil.com.br/revistapatio

Fontana RT, Wachekowski G, Barbosa SSN. As metodologias usadas no ensino de Enfermagem: com a palavra, os estudantes. EDUR. 2020[citado em 2020 out. 18];(36):e220371. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/edur/v36/1982-6621-edur-36e220371

Dias MO, Oliveira NVD, Penna LHG, Gallasch CH. Percepção das lideranças de Enfermagem sobre a luta contra a precarização das condições de trabalho. Rev Esc Enferm USP. 2019[citado em 2020 ago. 22];(53):e03492. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v53/1980-220X-reeusp-53-e03492.pdf

Tenório HAA, Correia DS, Santos AG, Marques ES, Silva ES, Oliveira Subrinho D. A visão do graduando de Enfermagem quanto sua atuação no mercado de trabalho do Sistema Único de Saúde. REAS/EJCH. 2019[citado em 2020 mar. 20];1(33):e841. Disponível em: https://doi.org/10.25248/reas.e841.2019

Publicado

14-07-2021

Como Citar

1.
Godinho ML-S da C, Clapis MJ, Dias A, Bitencourt F. PROCESSO FORMATIVO DE ENFERMEIROS: VISÃO DE EGRESSOS SOBRE PRÁTICA E INSERÇÃO NO MUNDO DO TRABALHO. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 14º de julho de 2021 [citado 22º de maio de 2024];25(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/44532

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.