SEGURANÇA PARA INGLÊS VER: UMA ANÁLISE DO CONTEÚDO DO JORNAL O GLOBO E DO COMITÊ POPULAR SOBRE A SEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO DURANTE A COPA DO MUNDO DE 2014

Autores

  • Igor Lacerda

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2018.5104

Resumo

Este estudo se propõe a analisar e estabelecer comparações entre as representações de segurança no Rio de Janeiro, durante a Copa do Mundo de 2014, criadas pelo jornal O Globo e pelo dossiê Megaeventos e violações dos direitos humanos. Para evidenciar elementos que contribuam para o entendimento de contradições e proximidades das diferentes narrativas, utilizamos a análise de conteúdo, seguindo as diretrizes de Bardin (2016). Para compreender as construções simbólicas contidas nas páginas dos documentos, recorremos à teoria de representações sociais, de acordo com as diretivas de Jovchelovitch (2000). Os dados revelam que a mídia tradicional deu mais destaque aos benefícios que o Rio receberia com a chegada dos jogos, enquanto a mídia alternativa deu mais visibilidade às necessidades e reivindicações do povo. Acredita-se que as representações criadas pelos atores sociais sobre a cidade sede da Copa registram a memória, auxiliando-nos a investigar o que restou de um mundo antigo, e a amar ou rejeitar o que é novo.

PALAVRAS-CHAVE: Comunicação Pública; Representação Social; Segurança; Megaeventos; Copa do Mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-07-19

Como Citar

LACERDA, I. SEGURANÇA PARA INGLÊS VER: UMA ANÁLISE DO CONTEÚDO DO JORNAL O GLOBO E DO COMITÊ POPULAR SOBRE A SEGURANÇA NO RIO DE JANEIRO DURANTE A COPA DO MUNDO DE 2014. Revista de Ciências do Estado, [S. l.], v. 3, n. 1, 2018. DOI: 10.35699/2525-8036.2018.5104. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/5104. Acesso em: 27 out. 2021.