[1]
J. V. S. Miranda, “Crítica à suspensão do direito político ativo das pessoas condenadas criminalmente”, REVICE, vol. 2, nº 2, dez. 2017.