Absurdo e contingência em Camus e Sartre

Palavras-chave: Absurdo, contingência, Camus, Sartre

Resumo

Neste trabalho investigaremos a noção do absurdo na obra de Camus e da contingência na obra de Sartre, a partir da análise de quatro obras; “O Mito de Sísifo” e “O Estrangeiro”, de Camus, e “A Náusea” e a seção “Minha Morte” de “O Ser e o Nada”. Pode-se traçar um paralelo entre as quatro obras no sentido que “O Estrangeiro” e “A Náusea” representam novelas escritas de forma relativamente livre de teorização filosófica, enquanto “O Mito de Sísifo” e principalmente o tour de force de Sartre, “O Ser e o Nada”, representam tentativas de apresentar todo um sistema filosófico.

Publicado
2019-04-03