https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/issue/feed PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG 2021-01-29T08:56:56-03:00 Ricardo Carvalho de Figueiredo revistapos.ppga@gmail.com Open Journal Systems <p>A Revista PÓS é um periódico eletrônico editado pelo Programa de Pós-graduação em Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. Criada em 2011, aceita artigos, ensaios, traduções, ensaios visuais e entrevistas nas seguintes áreas da Arte: Artes Plásticas, Visuais e Interartes; Arte e Experiência Interartes na Educação; Artes da Cena; Cinema; Poéticas Digitais e Preservação do Patrimônio Cultural. São aceitos materiais originais de doutores ou doutorandos. A avaliação e é feita pelo sistema duplo cego. A Revista é de livre acesso para autores e leitores e contém um conselho editorial com grande maioria de membros externos à UFMG, incluindo conselheiros internacionais.</p> <p>O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior -Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001</p> https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20546 Afetividades na arte e na educação 2020-09-24T18:30:28-03:00 José María Mesías-Lema jose.mesias@udc.es <p>Este artigo aborda como a mudança afetiva na educação artística pode gerar projetos colaborativos e ativistas para uma cidadania sensível aos problemas que realmente importam. Como especialistas no ensino e aprendizagem das artes, devemos promover práticas afetivas, entre arte e educação, para o desenvolvimento de ações de qualidade, sensíveis ao contexto real de nossos alunos. Ao nos posicionar sobre a completa convicção de que essa mudança está na formação de professores, podemos questionar: que estrutura metodológica professores e arte-educadores precisam? Que conceitos, argumentos e estratégias podemos encontrar para desenvolver uma educação artística contemporânea? Como funciona a influência afetiva da educação artística e da experiência de ensino?</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 JOSE MARIA MESIAS LEMA https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20630 "Experiência Dança" 2020-10-05T17:16:57-03:00 Nicole Blach Duarte de Carvalho profnicoleblach@gmail.com <p>O artigo apresenta um resumo da dissertação de mestrado Experiência Dança: nos bastidores de uma prática artístico-pedagógica, desenvolvida no Instituto de Artes da Unicamp, orientada pela Profa. Dra. Ana Maria Rodriguez Costas. Examinou-se uma prática artístico-pedagógica elaborada pela autora com base em sua trajetória como artista e professora de dança, apoiada em uma perspectiva de dança contemporânea consonante com o pensamento de Louppe (2012) e pressupostos do coletivo Judson Dance (BANES, 1994; 1999; 2003, CAVRELL, 2012). A pesquisa qualitativa de caráter exploratório partiu da abordagem autoetnográfica aliada à investigação da própria prática com o objetivo de evidenciar as articulações entre concepções e práticas de dança bem como a potência do ato dançante em si enquanto gerador e produtor de conhecimentos.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Nicole Blach Duarte de Carvalho https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20633 Literatura de Cordel e Educação 2020-09-28T21:11:46-03:00 Maria Cristina Cardoso Ribas marycrisribas@gmail.com Rosana da Silva Malafaia rosana.malafaia@hotmail.com <p>Este estudo visa apresentar a literatura de cordel sob um viés artístico-literário. Para a análise buscamos uma perspectiva literária das Intermidialidades (Clüver, 2010; Diniz, 2012), estudando o cordel como processo de hibridização interartística e transcultural. Trazendo à tona essa complexidade composicional, o cordel ilumina o Ensino da Literatura Brasileira no contexto da Educação Básica (Vygotsky,1991), desenvolvendo, como eixo experiencial da nossa proposta, uma leitura em múltiplas conexões – literárias, artísticas, históricas. Os resultados apresentados até o momento, no Ensino Básico, demonstram o quanto a abordagem intermidiática abre o campo de visão do ledor, problematiza os critérios de validação da obra permitindo, a docente e discentes, desenvolver um novo olhar para a arte composicional da literatura de cordel e sua presença na formação cultural brasileira.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 MARIA CRISTINA CARDOSO RIBAS, Rosana Malafaia https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20644 Intervenções poéticas de uma docência 2020-10-05T17:35:50-03:00 Aline da Rosa Deorristt dakhadessin@gmail.com Máximo Daniel Lamela Adó maximo.lamela@gmail.com <p class="western" lang="en-US" align="justify">Este artigo apresenta uma intervenção poética experimental como parte de uma pesquisa de doutorado em Educação, somando duas peças instaladas temporariamente num espaço cultural de uma universidade pública e inauguradas no dia 8 de março de 2020. O trabalho foi feito a partir de um convite para ressignificar o Dia Internacional da Mulher, e se desvia ampliando-se numa proposta de disseminação poética que permite mutações afectivas quanto ao tema. As peças atuam como produções desejantes de um potencial docente sensorial e literário, que desenha uma proposta de interação com o público. Intervir, transcriar, deslocar e disseminar são estratégias conceituais para se pensar uma docência potencial, com perspectivas que contemplam as filosofias da diferença e uma especulação crítica nas artes.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Aline da Rosa Deorristt, Máximo Daniel Lamela Adó https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20670 “NÃO VAI NO DE SERVIÇO, SE O SOCIAL TEM DONO, NÃO VAI” 2020-09-28T21:08:09-03:00 Victor Hugo Neves de Oliveira dolive.victor@gmail.com <p>Esse artigo tem o objetivo de refletir sobre os processos racistas vinculados à formação dos profissionais de dança e teatro no contexto universitário. Para tanto, buscamos compreender os efeitos das referências cênicas hegemônicas na formação dos profissionais das Artes da Cena e discutir o racismo institucionalizado na construção do conhecimento acadêmico. Além disso, propomos ações pedagógicas transgressoras a partir da valorização de conhecimentos afro-diaspóricos e situamos o entusiasmo nos processos da aprendizagem como uma ação anticolonial.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Victor Hugo Neves de Oliveira https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20661 Som e Movimento nos Estudos e Práticas da Performance 2020-10-05T17:21:45-03:00 Felipe Saldanha Odier mamutte.arte@gmail.com Mario Geraldo Rocha da Fonseca mgeraldof@gmail.com <p>Apresentamos relatos de experiência em processos de ensino-aprendizagem da arte da performance, cotejando relatos de práticas expressivas de som e movimento, realizadas em processos de criação (práticas híbridas – interartes) operados por professores universitários que atuam em cursos de artes visuaisem distintas universidades públicas brasileiras. Nosso objetivo principal é corroborar com a docência no campo das artes visuais, sugerindo algumas abordagens que tomem o corpo como fundamento, no trabalho da configuração de imagens, sons, movimentos e seus registros, ativando qualidades do corpo atávico que nos habita. Conceito que pode nos ajudar a designar as instaurações potentes de atavismos “selvagens” que foram adormecidos nas corporeidades colonizadas e ocidentalizadas da nossa contemporaneidade.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Mamutte, Mario Geraldo da Fonseca https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20693 O Grupo Miguilim e a narração oral de literatura 2020-09-24T20:09:26-03:00 Maria Elisa Pereira de Almeida tudoeraumavez@gmail.com <p>Para Jorge Dubatti (2007), paralelamente ao teatro, a narração oral é uma arte convivial, que prima pelo convívio poético presencial estabelecido entre narrador oral e espectador. Por outro lado, a literatura oral in vivo admite a intermediação tecnológica (tecnovívio). O Museu Casa Guimarães Rosa em Cordisburgo, MG, abriga há 24 anos o Grupo Miguilim, jovens narradores que narram trechos de Guimarães Rosa compartilhando poíesis em convívio presencial. A partir dos filmes de Anita Leandro das narrações dos “miguilins”, desde 2006, o artigo reflete sobre as fronteiras da narração oral de literatura como arte convivial que ao mesmo tempo pode se prestar para a gravação de áudio-livros e para um cinema documentário singular que preserva a narração em planos únicos.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 MARIA ELISA PEREIRA DE ALMEIDA https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/21347 Narrativas audiovisuais na educação 2020-10-11T12:27:34-03:00 Analice Dutra Pillar analicedpillar@gmail.com Juliano de Campos julianodecampos@gmail.com <p>O artigo discute a leitura de produções audiovisuais em contextos educativos a partir dos referenciais da semiótica discursiva, da cultura visual e do ensino da arte, enfocando os sentidos criados pelas estratégias de montagem ao instaurarem o discurso audiovisual. O trabalho analisa os ritmos visual e sonoro e como eles se articulam para constituir o efeito audiovisual. O corpus de análise é a videoarte Anima2, uma produção com imagens sobrepostas e sons que não homologam o que está sendo mostrado. Para realizar a leitura do objeto, foi organizado um grupo focal com estudantes de um curso de formação de professores, a fim de conhecer os significados que eles atribuem a essa produção. As conclusões apresentam aportes para a leitura de narrativas audiovisuais na educação.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Analice Dutra Pillar, Juliano de Campos https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20674 Uma abordagem complexa para a descrição das operações sensíveis que emergem nas interações entre arte e pedagogia em Medellín 2020-09-30T18:13:29-03:00 Bernardo Bustamante Cardona berbus00@hotmail.com <p>O artigo descreve um período de emergência que nos permite compreender a sensibilidade, na cidade de Medellín, como um meio de comunicação simbolicamente generalizado. Partindo da metodologia dos sistemas, entendemos que o todo é mais do que a soma das partes, e por isso postulamos que, como sistema, as operações e os códigos da sensibilidade têm uma identidade e nos interessam na medida em que, na sociedade moderna, os sistemas de comunicação simbólica se diferem (LUHMANN). No artigo, as propriedades do sistema são descritas e, por meio delas, são diferenciadas sete emergências de códigos sensíveis em permanente luta com os códigos hegemônicos anteriores, resultando em um rizoma evolutivo que oferece múltiplas alternativas de sensibilidade na cidade.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Bernardo Bustamante Cardona https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/25584 Uma experiência entre práticas psicomotoras e jogo dramático infantil 2020-11-16T18:19:43-03:00 Thiago Meira meira2210@hotmail.com Neide das Graças de Souza Bortolini neideletra@gmail.com <p>Este artigo se destina ao estudo de práticas psicomotoras relacionais como base para o desenvolvimento de uma experiência com jogos dramáticos realizada com estudantes do segundo ano do Ensino Fundamental, durante a qual, a observação crítica permitiu conduzir ações que se balizam pela subjetividade e alteridade das crianças. Partindo das proposições conceituais de Suzana Veloso Cabral (2001) sobre a Psicomotricidade Relacional, o artigo busca aproximações com teorias de teatro e educação de Peter Slade (1978), valorizando as potencialidades inventivas das crianças. Assim, o artigo apresenta aspectos relevantes dos cinco encontros realizados com os estudantes, ressaltando a evolução das vivências mediadas pela combinação da psicomotricidade relacional com o jogo dramático.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Thiago Meira, Neide das Graças de Souza Bortolini https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/29028 Editorial 2021-01-14T19:58:37-03:00 Ricardo Carvalho de Figueiredo ricaredo@yahoo.com.br Magali Melleu Sehn magmsehn@gmail.com 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Ricardo Carvalho de Figueiredo; Magali Meleu Sehn https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20375 As mensagens por trás dos métodos 2020-09-30T18:16:29-03:00 Raquel Pires Cavalcanti racavalcanti2@gmail.com Robin Lakes racavalcanti2@gmail.com <p>Este estudo revela informações sobre a herança de métodos de ensino autoritários transmitidos no campo da dança e sobre as possibilidades de incorporar elementos do pensamento educacional progressista do século XX em aulas e ensaios de dança. Para expor e investigar as raízes dessa herança pedagógica perturbadora e as ideologias que a sustentam, uma definição e exposição de comportamentos autoritários ou destrutivos no ensino da dança são apresentadas. Depois, mostramos uma visão geral de como a comunidade da dança tem respondido. Espera-se que esse desmascaramento das práticas e filosofias do ensino de dança possa abrir caminho para ambientes de aprendizado mais saudáveis e mais humanos para estudantes de dança e dançarinos profissionais.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Raquel Pires Cavalcanti https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20558 Arte-educação, afeto-sensibilidade 2020-10-14T18:04:08-03:00 Carlota Sánchez Paz carlota.sanchez.paz@gmail.com <p>Resenha do livro MESIAS-LEMA, JM. Educação artística sensível. Mapeamento contemporâneo para artistas. Barcelona: Grao, 2019.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Carlota Sánchez Paz https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20511 Os tetos pintados da igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso, em Caeté 2020-10-08T17:32:42-03:00 Aziz José de Oliveira Pedrosa azizpedrosa@yahoo.com.br <p>A exploração mineral na cidade de Caeté, Minas Gerais, ao longo do século XVIII, proporcionou a construção da Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso, que no decorrer dos anos oitocentos foi adornada com obras pictóricas que recobrem o forro da nave e sacristia. Nesse sentido, este texto tem como orientação realizar a análise histórica, formal e iconográfica das pinturas da igreja Matriz de Caeté. Intenciona-se, também, estudar a desaparecida pintura que recobria a capela-mor, devidamente registrada em fotografias e documentação passíveis de deslindar fragmentos importantes de sua composição formal e percurso histórico. Os resultados desta pesquisa permitirão resgatar elementos essenciais referentes à arte que ornamenta o supracitado templo.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Aziz José de Oliveira Pedrosa https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/20564 A geometria na gravura de Gilvan Samico 2020-10-13T18:17:29-03:00 Fabio Fonseca fabio.fonseca1@ufu.br <p>O presente texto tem como objetivo explicar como o processo de geometrização, que ocorreu na obra de Gilvan Samico, interferiu na construção do espaço das imagens, procurando compreender alguns significados que elas podem assumir a partir dessa transformação. Para isso as gravuras são analisadas comparativamente, considerando suas relações com a palavra e a memória, seus traços culturais e sua dimensão temporal. Concebendo a potência da imagem, enquanto objeto que desperta histórias e lembranças, o que é inerente às gravuras é colocado em paralelo com a construção de um pensamento matemático racional na arte. A obra de Samico é marcada por sobrevivências das imagens da memória, que apresentam uma transversalidade na técnica, nos temas e na forma.</p> 2021-01-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fabio Fonseca