Povo Manchineri: redes migratórias, fronteiras e relações afetivas

  • Alessandra Severino da Silva Manchineri Universidade Federal do Acre
  • Maria de Jesus Morais Universidade Federal do Acre

Resumo

Este trabalho trata das redes migratórias do Povo Manchineri. Nós entendemos redes migratórias como complexos laços interpessoais que ligam migrantes, migrantes anteriores e não migrantes nas áreas de origem e de destino, por meio de vínculos de parentesco e amizade. Essas redes são agrupamentos de indivíduos que mantêm contatos recorrentes entre si, por meio de laços ocupacionais, familiares, culturais ou afetivos. Para isso, propomos analisar o sentido da fronteira no cotidiano desse povo, tanto internamente, em relação aos limites da Terra Indígena, quanto na relação com o limite internacional. Palavras chaves: Manchineri, regiões fronteiriças, relações afetivas.

Publicado
2012-12-31
Seção
Paraiá: onça em língua Xakriabá (onde o bicho pega)