Histórico

Em fins de 2006, por iniciativa dos professores Dr. Andres Zarankin e Dr. Carlos Magno Guimarães - ambos da UFMG - foi criada a “Vestígios - Revista Latino Americana de Arqueologia Histórica”. Estes entendiam que a inexistência de publicações específicas em Arqueologia Histórica (no só no Brasil mas também na América Latina) era um problema para o crescimento e interação entre pesquisadores que desenvolviam trabalhos nessa temática.

Desde as primeiras publicações buscou-se seguir os parâmetros estéticos e formais dos principais “jornais” de Arqueologia (nacionais e internacionais). Foi dada ênfase ao controle da qualidade dos artigos e tinha-se como base o princípio de “peer review”. Inicialmente, as ilustrações dos artigos eram coloridas e as publicações tinham periodicidade semestral. O primeiro número da revista foi publicado em Janeiro de 2007. Nos primeiros anos, os dois volumes publicados tinham artigos com temáticas livres, recebidos em fluxo contínuo; posteriormente, criou-se um rodízio entre volumes com artigos recebidos em fluxo contínuo e volumes com temáticas específicas, sendo que os volumes temáticos partiam de propostas sugeridas pelos próprios colegas que desejavam organizá-los. Esse sistema de rodízio mantém-se na atualidade.

As primeiras publicações tiveram seus gastos (layout e impressão) custeadas pelo Laboratório de Arqueologia Histórica da FAFICH-UFMG – coordenado pelo prof. Dr. Carlos Magno Guimarães -; no entanto, 3 anos depois, conseguimos recursos do CNPq e FAPEMIG e, ocasionalmente, da própria UFMG, bem como de iniciativas privadas.

Entre os anos 2007 a 2015 os volumes da Vestígios foram publicados de forma impresso. De 2016 até o presente - seguindo tendências logísticas, normativas de indexadores e agencias financiadoras – as publicações passaram a ser exclusivamente eletrônica, com acesso on line livre.

Cabe salientar que desde o princípio a Revista Vestígios teve Quais Capes B1, e atualmente, estamos trabalhando fortemente para alcançar a categoria Quais Capes A2.

Em síntese, a Vestígios tem mais de uma década de existência e tem se consolidado como a Revista de Arqueologia Histórica Latino-americana mais importante da região, recebendo publicações de pesquisadores consagrados de todas partes da América e da Europa.

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista recebe artigos em fluxo contínuo e para volumes temáticos. É responsabilidade dos editores analisar em qual volume o artigo será publicado, bem como decidir sobre a pertinência desse para o periódico. Os editores avaliarão, também, a produção dos volumes temáticos ou dossiês.

Os artigos enviados serão submetidos, no mínimo, a 2 pareceristas de instituições diferentes em relação ao autor. Caso ocorra empate nas análises (um parecer favorável e outro contrário), um terceiro parecerista será designado para a avaliação complementar. Nesse processo, é reservado aos pareceristas e autores o anonimato.

Os artigos apresentados para os volumes de fluxos contínuos e para os volumes temáticos ou dossiês devem atender as normas editoriais, os pareceres dos revisores e da equipe editorial. Estipula-se o prazo de 20 dias úteis (máximo) para o envio dos pareceres.

Todo o processo pode ser acompanhado de forma transparente através do site da revista no sistema OJS ou pelo mail vestigios@fafich.ufmg.br. As datas de recebimento e de aprovação também são documentadas e apresentadas no sistema.

Declaração de ética

A Revista Vestígios - Revista Latino-Americana de Arqueologia Histórica, ISSN ONLINE 2316-9699, dedica-se a cumprir boas práticas no que se refere à conduta moral adequada à editoração científica. O editor e a equipe editorial têm por responsabilidade crucial a prevenção da negligência, sobre qualquer forma de comportamento antiético. Plágio em qualquer instância não será aceito por esta publicação. Todos os autores que submetem artigos para a revista declaram que seus trabalhos são originais e afirmam que o conteúdo não foi publicado nem está em processo de avaliação em outro periódico.

Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações

É permitido o download dos trabalhos publicados e o seu compartilhamento desde seja atribuído crédito ao(s) autor(es) e sem que sejam realizadas alterações de nenhuma forma ou utilizá-los para fins comerciais.

Digital Object Identifier (DOI)

O Digital Object Identifier (DOI) é um código alfanumérico atribuído aos artigos (bem como livros, periódicos, resenhas, capítulos de livro, imagem, anais, autor entidade, autor individual etc) publicados de forma impressa ou digital, comercial ou não comercial. Este permite localizar e acessar materiais na web, sobretudo publicações em periódicos e obras protegidas por copyright.

Critérios sobre Plágio

De acordo com as diretrizes éticos das pesquisas científicas, os artigos aprovados na primeira fase desta Revista serão submetidos a um detector de plágio. Caso ocorra alguma situação de similaridade, o artigo será avaliado pelo Equipe Editorial com base nas Diretrizes Básicas para a Integridade na Atividade Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do CNPq (http://cnpq.br/diretrizes). Opiniões expressas em artigos assinados e a integridade de seus conteúdos são de responsabilidade total de seus autores.