Capacitação à Distância do Programa Segundo Tempo e o Lazer

Esforços de Produção e a Busca Comunicativa na Formação de Coordenadores de Núcleo

  • Sheylazarth Presciliana Ribeiro Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)
  • Ana Cláudia Porfírio Couto Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Palavras-chave: Educação a Distância, Capacitação Profissional, Atividades de Lazer

Resumo

Implementado em 2003 pelo Ministério do Esporte, o Programa Segundo Tempo (PST) é uma ação que têm se dedicado a formação profissional para o esporte educacional. Entre os diferentes modelos de formação ao longo do percurso dessa política, atualmente ela se organiza em uma Capacitação presencial e uma capacitação à distância (EaD) que tratam a temática de lazer entre seus conteúdos. A Capacitação EaD é o objeto de estudo deste artigo que visa contribuir para pesquisas de formação profissional de esporte e lazer. O objetivo geral é compreender a EaD do PST por seus esforços de produção e como o lazer está presente no curso. Como objetivos específicos: descrever e analisar os esforços da Capacitação EaD do PST para alcançar os Coordenadores de Núcleo (CNs); descrever e analisar como o lazer é trabalhado dentro da Capacitação EaD. Como metodologia usamos uma entrevista semiestruturada com a Gestora da Capacitação à distância do PST e a participação e conclusão no curso EaD. Concluímos que a gestão da EaD no PST produz esforços nomeados de políticos, tecnológicos e estruturais. Quanto ao lazer dentro da Capacitação EaD verificamos que ele é trabalhado em módulo próprio no ambiente da capacitação a partir de diferentes linguagens (vídeo-aula, slides, texto questões de início de debate no fórum e questões específicas no questionário de avaliação do conteúdo). Analisamos que essas repetições do lazer em diferentes formatos na EaD familiarizam os conteúdos pela estética da repetição. Contudo, essa estratégia não amplia sua potência comunicativa quando olhamos o lazer na relação entre os módulos de outros conteúdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ATHAYDE, P. F. A.; MASCARENHAS, F. Políticas sociais esportivas: uma análise da gestão do Programa Segundo Tempo e alguns de seus reflexos no Distrito Federal. 2009.

BRASIL. Diretrizes do Programa Segundo Tempo. ESPORTE, M. D. Brasília. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/arquivos/snelis/2017/diretrizes_pst_padrao_2017.pdf. 21 p. 2017.

GABARDO, P.; DE QUEVEDO, S. R.; RIBAS ULBRICHT, V. Estudo comparativo das plataformas de ensino-aprendizagem. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, n. Especial 2, 2010.

GESTORA, E. Entrevista Gestora da Educação à Distância do Programa Segundo Tempo. RIBEIRO, S. 2016.

GONZÁLEZ, F. J. et al. Esportes de invasão: basquetebol-futebol-futsal-handebol-ultimate frisbee. Maringá: Eduem, 2017a.

______. Esportes de marca e com rede divisória ou muro/parede de rebote: badminton-peteca-tênis de campo-tênis de mesa-voleibol-atletismo. Maringá: Eduem, 2017b.

______. Ginástica, dança e atividades circenses. Maringá: Eduem, 2017c.

______. Lutas, capoeira e práticas corporais de aventura. Maringá: Eduem, 2017d.

GRECO, P. J.; SILVA, S. A.; SANTOS, L. R. Organização e desenvolvimento pedagógico do esporte no programa segundo tempo. In: OLIVEIRA, A. A. B. e PERIM, G. L. (Ed.). Fundamentos pedagógicos do programa segundo tempo: da reflexão a prática. Maringá: Eduem, 2009. p.163-206.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança ea incerteza. Cortez: 2001.

KRAVCHYCHYN, C.; DE OLIVEIRA, B.; APARECIDO, A. ESPORTE EDUCACIONAL NO PROGRAMA SEGUNDO TEMPO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. Revista da Educação Física/UEM, v. 27, n. 1, 2016.

MARQUES, A.; CIDADE, R.; LOPES, K. Questões da deficiência e as ações no Programa Segundo Tempo. In: OLIVEIRA, A. A. B. e PERIM, G. L. (Ed.). Fundamentos Pedagógicos Do Programa Segundo Tempo: Da Reflexão À Prática. Maringá: Eduem, 2009. p.115-161.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. In: (Ed.). Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia, 2009.

______. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, p. 7-42, 2014.

MARTÍN-BARBERO, J.; REY, G. Os exercícios do ver: hegemonia audiovisual e ficção televisiva. Senac, 2001.

MELO, J. P.; DIAS, J. C. N. D. Fundamentos do Programa Segundo Tempo: Entrelaçamentos do esporte, do desenvolvimento humano, da cultura e da educação. In: OLIVEIRA, A. A. B. e PERIM, G. L. (Ed.). Fundamentos Pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, 2009. cap. 1, p.17-44.

MELO, V. A.; BRÊTAS, A.; MONTEIRO, M. B. Fundamentos do lazer e da animação cultural. Fundamentos pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, p. 47-74, 2009.

OLIVEIRA, A. A. B. D.; PERIM, G. L. Fundamentos Pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, 2009.

PALMA, M. S. et al. Estilos de ensino e aprendizagem motora: implicações para a prática. In: OLIVEIRA, A. A. B. e PERIM, G. L. (Ed.). Fundamentos Pedagógicos do Programa Segundo Tempo: da reflexão à prática. Maringá: Eduem, 2009. p.89-114.

RIBEIRO, S. Compreensões do lazer pelos coordenadores de Núcleo do Programa Segundo Tempo: Mediações implicadas nas Capacitações do programa. 2017. 361 Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer da Universidade Federal de Minas Gerais (Doutoral). Pós-Graduação em Estudos do Lazer, Universidade Federal de Minas Gerais, http://www.eeffto.ufmg.br/eeffto/DATA/UserFiles/files/Sheylazarth_Texto%20final%20completo.pdf.

RIBEIRO, S. P. O lazer na política pública de esporte: uma análise do Programa Segundo Tempo. 2012.

SILVA, M. D. S. Interfaces entre Lazer e Educação: o caso do Programa Escola Integrada do município de Belo Horizonte. 2013. 145 (Mestrado). Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Publicado
2019-03-30
Como Citar
Ribeiro, S. P., & Couto, A. C. P. (2019). Capacitação à Distância do Programa Segundo Tempo e o Lazer. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 22(1), 303-330. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.12323
Seção
Artigos Originais