Do Lazer ao Espetáculo

A Etnografia do Fest Verão de São Pedro da Aldeia

  • André de Brito Oliveira Universidade Salgado de Oliveira (Universo)
  • Renata Osborne Universidade Salgado de Oliveira (Universo)
  • Rachel Saraiva Belmont Universidade Salgado de Oliveira (Universo)
  • Dinah Vasconcellos Terra Universidade Federal Fluminense (UFF)
Palavras-chave: Modernidade, Atividades de Lazer, Esportivização

Resumo

O Fest Verão é uma manifestação cultural e esportiva que ocorre em São Pedro da Aldeia, no Estado do Rio de Janeiro-Brasil, desde 1969. É objetivo deste estudo, compreender seu processo histórico e, sobretudo, os sentidos e significados atribuídos ao evento pelos sujeitos locais. A pesquisa foi estruturada a partir da metodologia qualitativa orientada pelos princípios da etnografia. Os instrumentos utilizados foram entrevistas semiestruturadas e de grupo focal, análise de documentos e observação participante. A pesquisa foi realizada durante 12 meses (10/2015-10/2016), como pré-requisito para a defesa de conclusão do curso de mestrado em ciências da atividade física. Foram entrevistados 16 homens envolvidos diretamente com o futebol de praia, com idade entre 40 e 100 anos, sendo três sementes e 13 indicados pelo método bola de neve. Os dados encontrados foram interpretados a partir da triangulação dos diferentes instrumentos utilizados. Desta feita, foi possível concluir que a ocupação da Praia do Centro pelos jovens ao final da década de 1960 tinha como propósito apenas a prática do lazer. Mas, com a criação da praça de esportes no local e a realização da primeira competição oficial em 21 de dezembro de 1969, o Fest Verão começou sua história. À medida que crescia, o Fest Verão alcançava, naturalmente, o status de espetáculo. O que se percebeu decorrente deste processo foi a ruptura na identidade cultural do evento e daqueles que marcaram sua trajetória de vida sobre as areias da cidade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. São Paulo: Papirus, 1995.

ANGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BARBOSA, L. Cultura, consumo e identidade: limpeza e poluição na sociedade brasileira contemporânea. In: BARBOSA, Lívia; CAMPBELL, Colin. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 107-135.

BARBOSA, M. O. S. Beach Soccer: da iniciação à competição. Rio de Janeiro: Ed. Sprint, 1998.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BELEI, R. A. et al. O uso de entrevista, observação e videogravação em pesquisa qualitativa. Cadernos de Educação, Pelotas, n.30, p.187 - 199 jan./jun. 2008.

BETTI, M. A janela de vidro: esporte, televisão e educação física. Tese (Filosofia e História da Educação) - Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

BIERNACKI, P.; WALDORF, D. Snowball sampling: problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods & Research, v. 10, n. 2. p. 141-163, nov. 1981.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. Trad. Cássia R. da Silveira e Denise Monteiro Pegorim. São Paulo: Brasiliense, 2004.

______. Sociologia. Organização da coletânea por Renata Ortiz. São Paulo: Ática, 1983.

BRACHT, V. Sociologia crítica do esporte: uma introdução. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2005.

CAILLOIS, R. Os jogos e os homens. Lisboa, Cotovia, 1990.

CAMARGO, L. O. L. O que é lazer. 3. ed. São Paulo: brasiliense, 1992.

DAOLIO, J. Futebol, cultura e sociedade. Campinas: Autores Associados, 2005.

DIECKERT, J. Esporte de lazer: tarefa e chance para todos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984.

DUMAZEDIER, J. Lazer e cultura popular. São Paulo: Perspectiva, 2014.

DUNNING, E. A dinâmica do desporto moderno: notas sobre a luta pelos resultados e o significado social do desporto. In: ELIAS, Norbert; DUNNING, Eric. A busca da excitação. Lisboa: Difel, 1992.

ELIAS, N; DUNNING, E. A busca da excitação. Lisboa, Difel, 1992.

FLICK, U. Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: Bauer, M. W.; GASKELL, G. (Orgs). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 64-89.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

GERHARDT, T. E.; SILVIERIA, D. T. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2009.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, mar./abr. 1995a.

______. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n.3, p. 20-29, maio/jun. 1995b.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados da pesquisa qualitativa. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.); DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 34. ed. Petrópolis: Vozes, 2015. p. 79-108.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 1996.

LESSA, F. S. O esporte como memória e festa na Hélade. In: LESSA, F. S.; BUSTAMANE, R. M. C. Memória e Festa. Rio de Janeiro: Mauad, 2005, p. 327-334.

MALUF, E. M. Conhecendo a Região dos Lagos: uma história de aventuras, sucessos e transformações. In: MOTTA, Alexandre; TERRA, Rodrigo (Orgs.). Esporte, lazer e politicas públicas na Região dos Lagos. Rio de Janeiro: iVentura, 2011.

MARCONDES, N. A. V.; BRISOLA, E. M. A. Análise por triangulação de métodos: um referencial para pesquisas qualitativas. Revista Univap, São José dos Campos, v. 20, n. 35, jul. 2014.

MARQUES, R. F. R. Ressignificação do esporte em espaços de lazer: propostas de procedimentos pedagógicos com base em grupos de modalidades esportivas. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, v. 16, n. 165, fev. 2012.

MARQUES, R. F. R.; ALMEIDA, M. A. B.; GUTIERREZ, G. L. Esporte: um fenômeno heterogêneo: estudo sobre o esporte e suas manifestações na sociedade contemporânea. Movimento, Porto Alegre, v. 13, n. 03, p. 225-242, set./dez. de 2007.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

______. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

NORI, C. Boleiros da areia: o esporte como expressão da cultura e cidadania. São Paulo: SESC, 2002.

O FLUMINENSE. Prefeito Dárcio Leão afastado pela 3ª vez. Niterói, 07 jan. 1986, p. 06. Disponível em: https://memoria.bn.br/docreader/100439_12/51012 . Acesso em: 20 dez. 2018.

______. São Pedro tem metas para turismo náutico. Niterói, 03 ago. 1989, p. 7. Disponível em: https://memoria.bn.br/DocReader/100439_12/81282 . Acesso em: 20 dez. 2018.

______. São Pedro vai promover os “IV Jogos de Verão”. Niterói, Estado do Rio de Janeiro. Região dos Lagos. São Pedro da Aldeia. Turismo. 03 Jan. 1987, p. 8. Disponível em: https://memoria.bn.br/DocReader/100439_12/60596 . Acesso em: 20 dez. 2018.

OLIVEIRA, L. P.; COSTA, V. L. M. Histórias e memórias de pioneiros do vôlei de praia na cidade do Rio de Janeiro. R. de Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 1, p. 99-113, 1. trim. 2010.

OLIVEIRA, A.B.; OSBORNE, R. “Deixa amor”: a cultura do futebol de praia na perspectiva de um grupo de lazer. Licere, Belo Horizonte, v.21, n.3, set/2018.

PACHECO, A. C.; STIGGER, M. P. “É lazer, tudo bem, mas é sério”: notas sobre lazer a partir do cotidiano de uma equipe máster feminina de voleibol. Movimento, Porto Alegre, V. 22, n. 1, p. 129-142, jan./mar. 2016.

PAIVA JÚNIOR, F. G.; LEÃO, A. L. M. S.; MELLO, S. C. B. Validade e Confiabilidade na Pesquisa Qualitativa em Administração. Revista de Ciências da Administração, v. 13, n. 31, p. 190-209, set./dez. 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PEDRO DA ALDEIA – PMSPA. História. Disponível em: https://www.pmspa.rj.gov.br/historia-municipio . Acesso em: 23 dez. 2018.

RAMOS, R.; ISAYAMA, H. F. Lazer e esporte: olhar dos professores de disciplinas esportivas do curso de educação física. Rev. Bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v.23, n.4, p.379-91, out./dez. 2009.

RODRIGUES, C.; GONÇALVES JUNIOR, L. Ecomotricidade: sinergia entre educação ambiental, motricidade humana e pedagogia dialógica. Motriz, Rio Claro, v.15 n.4 p.987-995, out./dez. 2009.

SILVA, C. L.; VELOZO, E. L.; RODRIGUES JUNIOR, J. C. Pesquisa qualitativa em Educação Física: possibilidades de construção de conhecimento a partir do referencial cultural. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 48, p. 37-60, dez. 2008.

SOUZA, D. V.; ZIONI, F. Novas perspectivas de análise em investigações sobre meio ambiente: a teoria das representações sociais e a técnica qualitativa da triangulação de dados. Saúde e Sociedade, v. 12, n. 2, p. 76-85, jul./dez. 2003.

STIGGER, M. P. Esporte, lazer e estilos de vida. Campinas: Autores Associados, 2002.

TERRA, R.; IMÊNES, B.; PACHECO, F. Esporte e Lazer e políticas públicas: uma visita à Região dos Lagos no norte do Estado do Rio de Janeiro. In: MOTTA, Alexandre; TERRA, Rodrigo (Orgs.). Esporte, lazer e politicas públicas na Região dos Lagos. Rio de Janeiro: iVentura, 2011.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos da Pesquisa em Atividade Física. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

YIN, R. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

Publicado
2019-06-22
Seção
Artigos Originais