Recreação e Ginástica em Sala de Hemodiálise

Teoria e Prática

  • Giuliano Gomes de Assis Pimentel Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Tatiane A. Ribeiro McMaster University
Palavras-chave: Exercício, Insuficiência Renal Crônica, Qualidade de Vida

Resumo

Este estudo descreve e analisa a rotina de trabalho de um programa de recreação e ginástica para pacientes com insuficiência crônica renal. O tipo de trabalho desenvolvido foi a pesquisa-ação empírica. Um questionário-diagnóstico foi aplicado a 85 sujeitos adultos em hospital situado em Maringá-PR. No estudo foram utilizados diferentes tipos de instrumentos de coleta: 1) Questionário SF 36 de qualidade de vida; 2) Entrevistas semiestruturadas; e 3) Registro fotográfico. Os resultados apresentam e discutem o cotidiano e a rotina do hospital e os procedimentos necessários para desenvolvimento de atividades em sala de hemodiálise. Em conclusão, este estudo caracterizou as necessidades dos pacientes, as dificuldades encontradas na implantação do programa e estratégias desenvolvidas para intervenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AWAD, H. A. Recreação hospitalar. In: AWAD, H. A.; PIMENTEL, G. G. A. (Org.). Recreação total. Várzea Paulista: Fontoura, 2015

BORTOLOTTO, L. A. Hipertensão arterial e insuficiência renal crônica. Rev Bras Hipertens, v. 15, n. 3, p. 152-5, 2008.

BOSSOLA, M. et al. Self-reported physical activity in patients on chronic hemodialysis: correlates and barriers. Blood purification, v. 38, n. 1, p. 24-29, 2014.

CARDOSO, L. M. et al. Aspectos importantes na prescrição do exercício físico para o diabetes mellitus tipo 2. RBPFEX-Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 1, n. 6, 2011.

CATTAI, G. B. P. et al. Qualidade de vida em pacientes com insuficiência renal crônica-SF-36. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 6, p. 460-467, 2008.

CORRÊA, I. C. F. et al. Atividade Física e Efeitos sobre os Fatores de Risco da Doença Cardiovascular em Indivíduos Revascularizados do Miocárdio/Physical Activity and Effects on The Risk Factors of The Cardiovascular Disease in Individuals that Underwent Myocardial. Revista de Pesquisa em Saúde, v. 11, n. 1, 2011.

COUTINHO, N. P. S. et al. Qualidade de Vida de Pacientes Renais Crônicos em Hemodiálise/Quality of Life in Hemodialysis Patients. Revista de Pesquisa em Saúde, v. 11, n. 1, 2011.

DA SILVAI, A. S. et al. Percepções e mudanças na qualidade de vida de pacientes submetidos à hemodiálise. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 64, n. 5, p. 839-844, 2011.

DE ARAÚJO, A. P. S.; MENÓIA, E. Atividade lipolítica durante a prática de atividade Física: enfoque sobre o consumo de oxigênio, produção de atp e o estímulo neuro–humoral. Saúde e Pesquisa, v. 1, n. 2, p. 177-184, 2008.

DE ASSIS PIMENTEL, G. G. et al. Educação física para pacientes renais crônicos. Lecturas: Educación física y deportes, n. 101, p. 26, 2006.

DE SOUZA TERRA, F. et al. As principais complicações apresentadas pelos pacientes renais crônicos durante as sessões de hemodiálise. Revista da Sociedade Brasileira de, v. 8, n. 3, p. 87, 2010.

GROSS, J. L. et al. Nefropatia diabética e doença cardíaca. Arquivos brasileiros de endocrinologia & metabologia. Brazilian archives of endocrinology and metabolism. São Paulo. Vol. 51, n. 2 (mar. 2007), p. 244-256, 2007.

INVERNIZZI, L. Educação Física em Classe Hospitalar: práticas, propostas, desafios. Cadernos de Formação RBCE, v. 1, n. 2, 2010.

IZUMI, A.; KITAMURA, M.; P IZAWA, K. Effects of Exercise Training on Delaying Disease Progression in Patients with Chronic Kidney Disease: a Review of the Literature. Reviews on Recent Clinical Trials, v. 11, n. 4, p. 333-341, 2016.

KALTSATOU, A. et al. Cognitive function and exercise training for chronic renal disease patients: A literature review. Journal of bodywork and movement therapies, v. 19, n. 3, p. 509-515, 2015.

MADEIRO, A. C. et al. Adesão de portadores de insuficiência renal crônica ao tratamento de hemodiálise. Acta Paulista de Enfermagem, v. 23, n. 4, 2010.

MARCHESAN, M. et al. Percepção de pacientes em hemodiálise sobre os benefícios e as modificações no comportamento sedentário após a participação em um programa de exercícios físicos. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 2016.

MARCHESAN, M. et al. Efeitos do treinamento de força muscular respiratória na capacidade funcional de pacientes com insuficiência renal crônica. Rev Digital Educacion Física y Deportes, v. 13, p. 1-10, 2008.

MOTTA, A. B.; ENUMO, S. R. F. Brincar no hospital: estratégia de enfrentamento da hospitalização infantil. Psicologia em estudo, v. 9, n. 1, p. 19-28, 2004.

NEVES, A. R. M.; DOIMO, L. A. Avaliação da percepção subjetiva de esforço e da freqüência cardíaca em mulheres adultas durante aulas de hidroginástica. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum, v. 9, n. 4, 2007.

PADOVAN, D.; SCHWARTZ, G. M. Recreação hospitalar: o papel do profissional de educação física na equipe multidisciplinar. Motriz: Revista de Educação Física, p. 1025-1034, 2009.

PAINTER, P. et al. Physical functioning and health-related quality-of-life changes with exercise training in hemodialysis patients. American Journal of Kidney Diseases, v. 35, n. 3, p. 482-492, 2000.

PAJEK, M. B. et al. Six-Minute Walk Test in Renal Failure Patients: Representative Results, Performance Analysis and Perceived Dyspnea Predictors. PloS one, v. 11, n. 3, p. e0150414, 2016.

PRADO, R. A. D. et al. A influência dos exercícios resistidos no equilíbrio, mobilidade funcional e na qualidade de vida de idosas. O mundo da saúde, v. 34, n. 2, p. 183-191, 2010.

PUPULIN, A. R. T. et al. Efeito de exercícios físicos e de lazer sobre os níveis de cortisol plasmático em pacientes com Aids. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 38, n. 4, p. 328-333, 2016.

RAVAGNANI, L. M. B.; DOMINGOS, N. A. M.; MIYAZAKI, M. Qualidade de vida e estratégias de enfrentamento em pacientes submetidos a transplante renal. Estudos de Psicologia, v. 12, n. 2, p. 177-184, 2007.

REIS, C. K. D.; GUIRARDELLO, E. D. B.; CAMPOS, C. J. G. O indivíduo renal crônico e as demandas de atenção. Revista brasileira de enfermagem, 2008.

SESSO, R. C. et al. 2010 report of the Brazilian dialysis census. Jornal Brasileiro de Nefrologia, v. 33, n. 4, p. 442-447, 2011.

SILVA, S. F. D. et al. Fisioterapia durante a hemodiálise de pacientes com doença renal crônica. J. Bras. Nefrol, v. 35, n. 3, p. 170-176, 2013.

TAFT, C.; KARLSSON, J.; SULLIVAN, M. Do SF-36 summary component scores accurately summarize subscale scores? Quality of Life Research, v. 10, n. 5, p. 395-404, 2001.

TAWNEY, K. W. et al. The life readiness program: a physical rehabilitation program for patients on hemodialysis. American journal of kidney diseases, v. 36, n. 3, p. 581-591, 2000.

TOSCANO, J. J. D. O.; OLIVEIRA, A. C. C. D. Qualidade de vida em idosos com distintos níveis de atividade física. Rev. bras. med. esporte, v. 15, n. 3, p. 169-173, 2009.

VAN VILSTEREN, M. C.; DE GREEF, M. H.; HUISMAN, R. M. The effects of a low-to-moderate intensity pre-conditioning exercise programme linked with exercise counselling for sedentary haemodialysis patients in The Netherlands: results of a randomized clinical trial. Nephrology Dialysis Transplantation, v. 20, n. 1, p. 141-146, 2004.

Publicado
2019-06-24
Seção
Artigos Originais