A Ludicidade no Projeto de Extensão Vivências Corporais Lúdicas da UFSC

  • Nicole da Rosa Cachoeira Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Luciana Fiamoncini Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: Lúdico, Corpo, Integração

Resumo

Em muitos programas de práticas corporais, a padronização dos movimentos é a forma de trabalho mais executada, não havendo espaço para reelaboração ou transformação daqueles. Nesse contexto, a ludicidade, a consciência corporal, não são valorizadas, esquecendo de contemplar a totalidade do ser humano. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo descrever como a ludicidade é vivenciada pelos participantes do projeto de extensão intitulado Vivências Corporais Lúdicas da UFSC. Este estudo se caracteriza por uma pesquisa exploratória com abordagem qualitativa, na qual foram utilizados como instrumentos o diário de campo e entrevista semiestruturada. O estudo indica que o lúdico proporcionou a diversidade, fez florescer a afetividade e a integração das dimensões corporais, desenvolvendo as relações pessoais, afetivas e sociais, bem como contribuiu para uma maior entrega dos participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARILHA, M. Estão Mortas as Fadas? Literatura Infantil e Prática Pedagógica. Petrópolis: Vozes, 1997.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BONETTI, A. O coração e o lúdico: vivências corporais para um viver mais saudável de pessoas com problemas cardiovasculares. 2006. 212 f. Tese (Doutorado em Enfermagem). Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

BONFIM, T. Corporeidade e educação física, 2010. Disponível em: http://www.unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/revistafafibeonline/sumario/9/1805201 1140424.pdf Acesso em: 23 maio 2016.

BRIKMAN, L. A linguagem do movimento corporal. 3. ed., São Paulo: Summus, 2014.

CARDOSO, M. C. Baú de Memórias: Representações de ludicidade de professores de Educação Infantil. 2008. 170 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

CARVALHO, Y. M. D. Atividade física e saúde: onde está e quem é o “sujeito” da relação. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 22, n. 2, p. 9-21, jan. 2001.

JOÃO, R. B.; BRITO, M. d. Pensando a corporeidade na prática pedagógica em educação física à luz do pensamento complexo. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.18, n.3, p.263-272, jul./set. 2004.

LUCKESI, C. C. Ludicidade e atividades lúdicas – uma abordagem a partir da experiência interna. 2005. Disponível em: www.luckesi.com.br/artigoseducacaoludicidade.htm. Acesso em: 12 Jun. 2016.

MILLER, J. A escuta do corpo: sistematização da Técnica KlaussVianna. São Paulo: Summus, 2007.

______. Qual é o corpo que dança? Dança e educação somática para adulto e crianças. São Paulo: Summus, 2012.

OLIVEIRA, P. D. S. O lúdico na vida cotidiana. In: BRUHNS, H. T (Org.). Introdução aos estudos do lazer. São Paulo: Editora Unicamp, Cap. 1, 1997, p.11-30.

PATURY, F. M.; CARDOSO, M. C. Ludicidade na Formação Profissional do Professor: Um Olhar Atentivo. SEMANA DE PEDAGOGIA DA UESB: Memórias de um percurso formativo, 2012. Anais... Disponível em: http://www.uesb.br/eventos/semanapedagogia/?pagina=trabalhos-aprovados . Acesso em: 15 out. 2016.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. D. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RANGEL-BETTI, I. C. Educação física e o ensino médio: analisando um processo de aprendizagem profissional. 1998. Tese (Doutorado em psicologia da educação). Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, 1998.

SALOMÃO,H. A. S.; MARTINI, M.; MARTINEZ, A. P. A importância do lúdico na educação infantil: enfocando a brincadeira e as situações de ensino não direcionado. Psicologia.pt, Lisboa, 2007. Disponível em: <http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0358.pdf >. Acesso em: 12 out. 2016.

SANTIN, S. Educação física: da alegria do lúdico à opressão do rendimento. Porto Alegre: Edições EST/ESEF-URGS, 1994.

SOARES, D. T. Ludicidade como estados do corpo: a arte do palhaço imbricada na dança. In: ENCONTRO CIENTÍFICO NACIONAL DE PESQUISADORES EM DANÇA, 3, 2013. Anais...Universidade Federal da Bahia, p. 1-16, 2013.

WEIL, S. Attente de Dieu. Paris: Fayard, 1966.

WOMMER, D. et al. A influência do projeto vivências corporais lúdicas no processo de viver da pessoa com bipolaridade: um estudo de caso. Revista Pensar a Prática, Goiânia, v. 16, n. 4, p. 956-1270, out./dez. 2013.

Publicado
2019-09-26
Como Citar
Cachoeira, N. da R., & Fiamoncini, L. (2019). A Ludicidade no Projeto de Extensão Vivências Corporais Lúdicas da UFSC. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 22(3), 401-424. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.15317
Seção
Artigos Originais