Fenômeno Social do Basquete no Sertão Cearense

Representações Sociais dos Praticantes

  • Bérgson Nogueira de Oliveira Universidade Regional do Cariri (URCA)
  • Braulio Nogueira de Oliveira Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Palavras-chave: Educação Física e Treinamento, Socialização, Mudança Social

Resumo

Este estudo tem como objetivo compreender a representação social dos praticantes de basquete sobre a sua prática do esporte. Como metodologia, utilizou-se o referencial teórico-metodológico da teoria das representações sociais, em que foi interpretada a representação de cinco sujeitos praticantes há mais de dez anos, no contexto do sertão cearense, a partir da análise temática. As representações sociais dos praticantes acerca de suas práticas localizaram-se em categorias sociais, como socialização, mudança de contexto social, formação pessoal, diversidade cultural, forma de expressão e estilo de vida. Conclui-se que as representações sociais apontam para a prática do basquete para além do aprimoramento do corpo biológico, no sentido de evidenciar uma dimensão social robusta.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBUQUERQUE E.M. Avaliação da técnica de amostragem “Respondent-driven Sampling” na estimação de prevalências de Doenças Transmissíveis em populações organizadas em redes complexas. Dissertação (Mestrado em Ciências na área de Saúde Pública). Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2009.

BOUNDON, R.; BOURRICAUD, F. Dicionário Crítico de Sociologia. 2. ed. São Paulo: Ática, 2000.

BRASIL. Ministério de Educação Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC; 2000.

BRIKMAN L. A Linguagem do movimento corporal. São Paulo: Summus, 1989.

CARVALHO J.J. O lugar da Cultura Tradicional na Sociedade Moderna. “In” SEMINÁRIO FOLCLORE E CULTURA POPULAR. Rio de Janeiro: Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular/ FUNARTE; 2007. p, 23-38.

CIVITATE H. Jogos Cooperativos e Competitivos. Rio de Janeiro: Editora Sprint; 2012.

CLAUDIO L. Práticas econômicas e sociais no sertão cearense no século XIX: Um olhar sob a cultura material de grupos domésticos sertanejos, Revista de arqueologia, v. 21, n. 2, p. 73-96, 2008.

COSTA, M. M. Esporte de alto rendimento: produção social da modernidade – o caso do vôlei de praia. Sociedade e Estado, Brasília, v. 22, n. 1, p. 35-69, jan/abr, 2007.

DRESLER D; WILLIS W. M. Sociologia: o estudo da interação humana. Rio de Janeiro: Interciência, 1998.

FERREIRA H.S; OLIVEIRA B.N; SAMPAIO J.J.C. Análise da percepção dos professores de Educação Física acerca da interface entre a saúde e a Educação Física escolar: conceitos e metodologias. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 673-685, 2013.

FLORENTINO, J.; SALDANHA, R. P. Esporte, educação e inclusão social: reflexões sobre a prática pedagógica em educação física. EFDeportes, Buenos Aires, v. 12, n. 112, set, 2007.

FREIRE, J. P. Pedagogia do futebol. Londrina: Midiograf, 1998.

GONÇALVES, M. P; ALCHIERI, J. C. Motivação à prática de atividades físicas um estudo com praticantes não-atletas. Psico-USF, São Paulo, v. 15, n.1, p. 125-134, jan/abr, 2010.

KUNZ, E. Transformação didático pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí; 2000.

MACHADO, A.A. Psicologia do esporte: da educação física escolar ao treinamento esportivo. São Paulo: Guanabara Koogan, 2006. Disponível em: http://guaiba.ulbra.br/seminarios/eventos/2008/artigos/edfis/414.pdf.

LUSB - Liga Urbana de Streetball. A história do basquete de rua (fonte: www.lub.org.br). Disponível em: https://lusb.wordpress.com/a-historia-do-basquete-derua/ Acesso em: 21 set. 2017.

MACHADO, G.V; GALATTI L.R; PAES R.R. Pedagogia do esporte e projetos sociais: interlocuções sobre a prática pedagógica. Movimento, Porto Alegre, v. 12, n. 2, p. 405- 418, 2015.

MARCELLINO, N. C. Estudos do Lazer: Uma Introdução. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

MASCARENHAS, F. Lazer como Prática de Liberdade. Goiânia: UFG, 2003.

MATSUDO, S.M; ARAÚJO, T; MATSUDO, V.K.R; ANDRADE, D. Estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil- IPAQ. Revista Brasileira de Atividade física e Saúde São Caetano do Sul, 2001.

MENDES, M. I. B. S. Mens sana in corpore sano: saberes e práticas educativas sobre corpo e saúde. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: HUCITEC Editora; 2013.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria método e criatividade. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

______. Das representações coletivas as representações sociais: elementos para uma história. “In”: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ; 2001. p. 14-44.

______. Representações Sociais: investigação em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

NASCIMENTO-SCHULZE, C. M. Representações Sociais da natureza e do meio ambiente. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, EDUFCS, Edição Especial Temática, n. 3, p.67-81, 2000. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/revistacfh/article/view/24124/21519>

NÓBREGA, T.P. Uma fenomenologia do corpo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2010.

OLIVEIRA, J. C. B; FILHO, J. N. S; ELICKER, E. Esporte: um meio de socializar e educar crianças. EFDesportes, Buenos Aires, v. 19, n. 193, jun, 2014.

OLIVEIRA, L. C. As práticas de participação institucionalizadas e sua interface com a cultura política: um olhar sobre o cotidiano de um Conselho Municipal de Saúde no Nordeste brasileiro. (Tese). Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social; 2006.

OLIVEIRA, B. N; OLIVEIRA, B. N; XAVIER JUNIOR, J. F. Propostas de mudanças ao basquete no sertão cearense: dando voz aos praticantes. Cinergis, Santa Cruz do Sul, v.18, n. 3, p. 174-178, jul/set, 2017.

PAES, R.R; BALBINO, H.F. Processo de ensino e aprendizagem do basquetebol: perspectivas pedagógicas. In: DE ROSE JR. D; TRICOLI V. (Org.). Basquetebol: uma visão integrada entre ciência e prática. Barueri: Manole; 2005. p. 15-29.

PESERICO, C. Relação esporte desempenho escolar: visão de estudantes atletas e professores de uma escola particular de Maringá/PR. Graduação (Graduação em Educação Física). Maringá (PR): Universidade Estadual de Maringá; 2009.

PIRES, G. L. A Educação Física e o discurso midiático: abordagem críticoemancipatória em pesquisa-ação no ensino de graduação. 200. 229 f. Tese (Doutorado em Ciências do Movimento Humano) – Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

SANCHES, S.M & RUBIO, K. A prática esportiva como ferramenta educacional: trabalhando valores e a resiliência. Educação e Pesquisa, v.37, n. 4, p. 825-842, 2011.

SANTOS, A. Representação social de esportes sob a ótica de pessoas cegas. Tese (Doutorado em Educação). Bahia: Universidade Federal da Bahia, 2004.

SANTOS, A. R. R. Espírito esportivo – fair play e a prática de esportes. Revista Mackenzie de Educação Física e Esportes, São Paulo, v. 4, n. 4, jun/ago, p. 13-28, 2005.

SANTOS, D. S; MEDEIROS, A. G. A. O discurso midiático e as representações sociais do esporte: o atleta como modelo de comportamento. Pensar a Prática, Goiás, v. 12,n,3, out/nov, 2009.

SAWITZKI, R. L. Políticas públicas para esporte e lazer: para além do calendário de eventos esportivos. Licere, Belo Horizonte, v. 15, n.1, mar, 2012.

SILVA, A. C; ZAMBONI, M. J. Educação Física, Esporte e Cultura no Ensino Superior: íntimas relações com o Brasil e a atualidade. Motriz, v. 16, n. 4, p. 1045-1051, 2010.

SILVA, J. A.; SALES, L. C. Representações sociais de meio ambiente construídas por alunos de 8ª série do Ensino Fundamental. Linguagens, Educação e Sociedade, Piauí, v. 5, n. 5, p. 11-23, 2000.

SILVEIRA, J. Considerações sobre o esporte e o lazer: entre projetos sociais e direitos sociais. Licere, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, mar, 2013.

STOKOE, P; HARF, R. Expressão Corporal na Pré Escola. 3. ed. São Paulo: Summus; 1987.

TUBINO, M. J. G. Estudos brasileiros sobre o esporte: ênfase no esporte-educação. Maringá: Eduem; 2010.

UNESCO. Valores no esporte. Brasília: Fundação Vale. UNESCO, 2013.

VIANNA, J.A & LOVISOLO, H.R. A inclusão social através do esporte: a percepção dos educadores. São Paulo, Rev. bras. Educ. Fís. Esporte, p. 85-96, 2011.

Publicado
2017-12-18
Como Citar
Oliveira, B. N. de, & Oliveira, B. N. de. (2017). Fenômeno Social do Basquete no Sertão Cearense. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 20(4), 79-106. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2017.1727
Seção
Artigos Originais