O Lazer no Pedaço

A Área Central de Joinville/SC e as Categorias de José Magnani

  • Cristienne Magalhães Pereira Pavez Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Vera Lúcia Nehls Dias Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Palavras-chave: Atividades de Lazer, Relações Interpessoais, Planejamento de Cidades

Resumo

Este estudo apresenta um olhar acerca das áreas de lazer no centro de Joinville/SC a partir dos estudos do antropólogo José G. Cantor Magnani e suas categorias de análise que ajudam a interpretar a dinâmica de um determinado lugar. O artigo se divide em três partes, sendo a primeira introdutória com abordagem teórica sobre o direito a cidade e os espaços de lazer, a segunda traz uma revisão sobre alguns textos de Magnani que enfocam o lazer em áreas centrais e, na terceira, se apresenta um pequeno estudo de caso da Praça Nereu Ramos, situada na área Central da cidade de Joinville/SC onde são realizadas reflexões com base no autor estudado. Este estudo foi realizado com apoio documental, uma pesquisa qualitativa que procura utilizar as bases teóricas de análise de Magnani em um caso empírico particular. Como resultados, se tem uma análise dos espaços centrais de lazer e uma reflexão sobre suas significações no mundo contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEID FILHO, J.; COELHO, I. Uma via em disputa: Rua do Príncipe, 1986 e 2004. Revista Confluências Culturais, v. 4, n. 2, p. 20-31, 2015. Disponível em: https://periodicos.univille.br/index.php/RCCult/article/download/131/158 . Acesso em: 07 jul. 2017.

COELHO, I.; SOSSAI, F. C. História oral, cidade e lazer no tempo presente. História Oral, v. 17, p. 7-37, 2014. Disponível em: https://revista.historiaoral.org.br . Acesso em: 20 jun. 2017.

KIELWAGEN, C. W. História, configuração e apropriação do espaço público: a Praça Nereu Ramos em Joinville /SC. 2016. 148 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2016.

LEFEBVRE, H. O Direito à Cidade. São Paulo: Centauro, 1991. 143 p.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Lazer dos trabalhadores. Revista São Paulo em Perspectiva, v. 2(3), p. 37-39, jul./set. 1988. Disponível em: http://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v02n03/v02n03_07.pdf Acesso em: 20 abr. 2017.

_____. A rua e a evolução da sociabilidade. Cadernos de História de São Paulo, v. 2, p. 45-54, 1993.

______. Festa no pedaço: cultura popular e lazer na cidade. São Paulo: Brasiliense, 1984. 166 p.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Da periferia ao centro: pedaços & trajetos. Revista de Antropologia, v. 35, p. 191-203, 1992. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ra/article/download/111360/109552. Acesso em: 19 abr. 2017.

______. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 17, n. 49, 2006. Disponível em: https://nau.fflch.usp.br/sites/nau.fflch.usp.br/files/upload/paginas/de_perto_de_dentro.pdf Acesso em: 19 abr. 2017.

______. O Circuito: proposta de delimitação da categoria. Núcleo de Antropologia Urbana da USP, v.15, 2014. Disponível em: https://pontourbe.revues.org/2041 . Acesso em: 22 abr. 2017.

______. Quando o campo é a cidade: O lazer e a lógica do pedaço. In: MAGNANI, José G. C.; TORRES, Lilian de L. (Org.). Na Metrópole - Textos de Antropologia Urbana. EDUSP, São Paulo, 1996.

MARCELLINO, N. C. Políticas de lazer: mercadores ou educadores? Os cínicos bobos da corte. In: MARCELLINO, N. C (Org.). Políticas Públicas de Lazer. Campinas: Autores Associados, 2001.

MEDEIROS, Ethel B. O lazer no planejamento urbano. Cadernos de Administração Pública, n. 82 - Administração Geral, 1971.

OMETTO, A. M. H; FURTUOSO, M. C. O; da SILVA, M. V. Economia brasileira na década de oitenta e seus reflexos nas condições de vida da população. Revista de Saúde Pública, v. 29, n. 5, p. 403-414, 1995.

SANTOS JR, O. A. Urban common space, heterotopia and the right to the city: Reflections on the ideas of Henri Lefebvre and David Harvey. URBE - Revista Brasileira de Gestão Urbana (Brazilian Journal of Urban Management), v. 6, n. 2, p. 146-157, maio/ago. 2014. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/urbe?dd1=12686&dd99=view&dd98=pb . Acesso em: 10 jul. 2017.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: Espaço e Tempo: Razão e Emoção. 3. ed . São Paulo: Hucitec, 1999. 260 p.

SOUZA, G. M. de. Cidade onde se trabalha: A propagação ideológica do autoritarismo estadonovista em Joinville. Itajaí: Maria do Cais, 2008. 190 p.

______. PEREIRA, G. Recortes de uma história cotidiana. Simpósio Nacional de História, 27º, Natal, 2013. Disponível em: http://www.snh2013.anpuh.org/resources/anais/27/1364223650_ARQUIVO_Recortesdeumahistoriacotidiana.pdf . Acesso em: 25 abr. 2017.

TERNES, A. A economia de Joinville no século 20. Letradágua, 2002. 87 p.

Publicado
2018-12-23
Como Citar
Pavez, C. M. P., & Dias, V. L. N. (2018). O Lazer no Pedaço. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 21(4), 96-116. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2018.1932
Seção
Artigos Originais