Território, Cultura e Lazer em Duas Associações Culturais de Belo Horizonte, MG

Cartografias Simbólico-Afetivas

  • Agustín Arosteguy Universidad de Buenos Aires (UBA)
  • Christianne Luce Gomes Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Palavras-chave: Atividades de Lazer, Território, Pontos de Cultura

Resumo

O presente artigo objetiva compreender as articulações entre território, cultura e lazer no espaço urbano de Belo Horizonte por meio das apropriações do lazer, efetuadas por parte de pessoas que atuam em duas associações culturais da cidade. Nesse sentido, busca-se investigar os vínculos simbólico-afetivos que essas pessoas estabelecem com o lugar em que vivem e trabalham, considerando as seguintes categorias: Identidades do território, Atividades de lazer, Memória coletiva e Sentido de lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, M. A. Sobre a memória das cidades. Revista da Faculdade de Letras – Geografia, Porto, I série, v. XIV, p. 77-97, 1998.

ARREGUY, C. A. C.; RIBEIRO, R. R. Histórias de bairros [de] Belo Horizonte: Regional Centro-Sul. Belo Horizonte: APCBH e ACAP-BH, 2008. 62 p.

______. Histórias de bairros [de] Belo Horizonte: Regional Leste. Belo Horizonte: APCBH e ACAP-BH, 2008. 58 p.

BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar, 2003. 138 p.

BECK, U. O que é globalização? Equívocos do globalismo, respostas à globalização. São Paulo: Paz e Terra, 1999. 282 p.

BERGSON, H. Matéria e memória. São Paulo: Martins Fontes, 1990. 304 p.

BERQUE, A. Paisagem-Marca, Paisagem-Matriz: elementos da problemática para uma Geografia Cultural. In: ROSENDAHL, Z., CORRÊA, R. L. (Orgs.) Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p. 84-91.

BOSI, E. O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003. 219 p.

BUTTIMER, A. Aprendendo o dinamismo do mundo vivido. In: CHRISTOFOLETTI, A. (Org.) Perspectivas da geografia. São Paulo: DIFEL, 1985. p. 165-193.

CAPEL, H. Filosofía y ciencia en la Geografía contemporánea. Barcelona: Barcanova, 1981. 477 p.

CLAVAL, P. A Geografia Cultural. Florianópolis: Editora da UFSC, 2007. 453 p.

COSGROVE, D. A Geografia está em toda a parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: ROSENDAHL, Z., CORRÊA, R. L. (Orgs.) Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p. 92-112.

CRUZ, M. O Morro do Papagaio. Belo Horizonte: Conceito, 2009. 116 p.

DARDEL, E. O Homem e a Terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva, 2015. 160 p.

HAESBAERT, R. Território e Multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia, Niterói, ano IX, n. 17, p. 19-46, 2007.

______. Da desterritorialização à multiterritorialidade. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10, 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: EdUSP, 2005. p. 6774-6792.

______. Identidades territoriais. In: ROSENDAHL, Z., CORRÊA, R. L. (Orgs.) Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999. p. 169-190.

______. Território, poesia e identidade. Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n.3, p.20-32, jan. 1997.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 2006. 224 p.

IBGE. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/belo-horizonte/panorama. A partir do crescimento da população total, se calculou a estimada dos dois bairros. 2020.

MASCARENHAS, F. Lazer e Trabalho: liberdade ainda que tardia. In: SEMINÁRIO “O LAZER EM DEBATE”, 2, 2001, Belo Horizonte. Coletânea II Seminário “o Lazer em Debate”. Belo Horizonte: Imprensa Universitária/CELAR/DEF/UFMG, 2001. p. 81-93.

MATOS, M. A sensibilidade do lugar: uma proposta metodológica para aplicação da percepção ambiental nos planos de emergência a derrames de óleo. 2010. 172 f. Tese (Doutorado) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2010.

PASSOS, E., KASTRUP, V. e ESCÓSSIA, L. DA (Orgs.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009. 207 p.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: EdUSP, 2002. 392 p.

SECRETARIA DE CIDADANIA CULTURAL. Almanaque Cultura Viva. Brasília: MinC, 2010. 362 p.

TUAN, Y. F. Topofilia - um estudo da percepção: atitudes e valores do meio ambiente. Londrina: Edual, 2012. 344 p.

¬______. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983. 248p.

Publicado
2020-03-05
Como Citar
Arosteguy, A., & Gomes, C. L. (2020). Território, Cultura e Lazer em Duas Associações Culturais de Belo Horizonte, MG. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(1), 1-34. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2020.19467
Seção
Artigos Originais