Acessibilidade para Usuários de Cadeira de Rodas em Estabelecimentos Comerciais

O Caso de Cidades Turísticas da Serra Gaúcha

Autores

  • Christian Albers Universidade Feevale
  • Bruna Ghesla Wolff Universidade Feevale
  • Michele Barth Universidade Feevale
  • Jacinta Sidegum Renner Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.35699/1981-3171.2020.19726

Palavras-chave:

Turismo, Pessoas com Deficiência, Usuários de Cadeira de Rodas, Serra Gaúcha

Resumo

O artigo visa analisar em que medida os estabelecimentos comerciais de duas cidades turísticas da Serra Gaúcha são acessíveis aos usuários de cadeira de rodas. A pesquisa é de natureza básica, de caráter descritivo e realizada sob o paradigma quantitativo e qualitativo. Foi realizado um estudo de caso em duas cidades da Serra Gaúcha, onde foram analisados 377 estabelecimentos comerciais. Os resultados indicaram que 38,45% dos estabelecimentos estudados oferecem rampas adequadas e somente 1,32% disponibilizam sanitários adaptados. Portas acessíveis foram identificadas em 80,36%, bem superior aos demais itens analisados, porém ainda insuficiente para garantir a acessibilidade universal. Pode-se inferir que se encontrou um número significativo de barreiras arquitetônicas que interferem negativamente na acessibilidade da população local e dos turistas usuários de cadeira de rodas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACIEM, Tânia M.; MAZZOTTA, Marcos J da S. Autonomia pessoal e social de pessoas com deficiência visual após reabilitação. Revista Brasileira de Oftalmologia, v. 72, n. 4, p. 261-267, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbof/v72n4/11.pdf. Acesso em: 12 out. 2017.

AGUIRRE, R. S. et al. Recreação e Educação para todos. Caxias do Sul: Educs, 2003.

ALMEIDA, E. P.; GIACOMINI, L. B; BORTOLUZZI, M. G. Mobilidade e Acessibilidade Urbana. 2º SNCS – Seminário Nacional de Construções Sustentáveis, Passo Fundo, RS, 2013. p. 1-7.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 9050: Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: https://www.ufpb.br/cia/contents/manuais/abnt-nbr9050-edicao-2015.pdf. Acesso em 03 set. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS E EVENTOS (ABEOC). Agência pública Censo dos Meios de Hospedagem na Região das Hortênsias – RS. Portal dos Eventos, 13 jan. 2014. Disponível em: https://www.abeoc.org.br/2014/01/agencia-publica-censo-dos-meios-de-hospedagem-na-regiao-das-hortensias-rs/ . Acesso em: 22 set. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PORTADORES DE SÍNDROME DE TALIDOMIDA (ABPST). O que é Talidomida - Talidomida ou "Amida Nftálica do Ácido Glutâmico. Disponível em: https://www.talidomida.org.br/oque.asp. Acesso em: 03 nov. 2017.

BASSO, R. Parâmetros ergonômicos de conforto para usuários de cadeiras de rodas. 2013. 58 f. Monografia (Trabalho de Conclusão do Curso de Design) ― Universidade Feevale, Novo Hamburgo/RS, 2013. Disponível em: https://biblioteca.feevale.br/Artigo/ArtigoClaudiaBasso.pdf. Acesso em: 29 set. 2017.

BERNARDES, L. C. G.; ARAUJO, T. C. C. F. Deficiência, políticas públicas e bioética: percepção de gestores públicos e conselheiros de direitos. Ciência e Saúde Coletiva, v. 17, n. 9, p. 2435-45, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v17n9/a24v17n9.pdf. Acesso em: 08 set. 2017.

BRASIL. Decreto no. 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm. Acesso em: 03 set. 2017.

______. Decreto no. 6.949, de 25 de agosto de 2009. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em: 03 set. 2017.

______. Lei no. 13.146, de 06 de julho de 2015. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 03 set. 2017.

______. Lei no. 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L10098.htm. Acesso em: 10 set. 2017.

______. Mapa do Turismo Brasileiro 2017. Disponível em: https://www.regionalizacao.turismo.gov.br/images/pdf/mturmapaturismobrasileiro2017112410APROVADO.pdf. Acesso em: 24 nov. 2017.

ELALI, A. G.; ARAÚJO, G. R.; PINHEIRO, Q. J. Acessibilidade Psicológica: Eliminar barreiras “físicas” não é o suficiente. In: PRADO, A. R. A.; LOPES, E. M.; ORNSTEIN, W. S. (Orgs.). Desenho Universal: Caminhos da Acessibilidade no Brasil. São Paulo: Annablume Editora, 2010. p. 117- 127.

ELY, V. H. M. B.; SILVA, C. S. Unidades habitacionais hoteleiras na Ilha de Santa Catarina: um estudo sobre acessibilidade espacial. Produção, v. 19, n. 3, p. 489-501, 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/prod/v19n3/07.pdf. Acesso em: 15 set. 2017.

HOYO, M. M.; VALIENTE, G. C. Turismo accesible, turismo para todos: ila situación em Cataluña y España. Cuadernos de Turismo, n. 25, p. 25-44, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/398/39813352002.pdf. Acesso em: 01 nov. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 02 set. 2017.

INMETRO. Sinmetro - Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial. Disponível em: https://inmetro.gov.br/inmetro/sinmetro.asp. Acesso em: 22 set. 2017.

KALIL, R. M. L.; GOSCH, L. R. M.; GELPI, A. Acessibilidade e desenho universal: Conceitos, legislação e métodos aplicáveis à Arquitetura de Interiores. 2008. Disponível em: https://www.usp.br/nutau/sem_nutau_2010/metodologias/gelpi_adriana.pdf. Acesso em: 22 nov. 2017.

KORNALIWSKI. L. M. A importância da eliminação das barreiras arquitetônicas para a inclusão social das pessoas com deficiência no município de Cruz Alta – RS. 2011. 59 p. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso de Sociologia) - UNIJUI, Ijuí, RS. 2011. Disponível em: https://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/955/TCC_FINAL_lauro%2024-02-12.pdf?sequence=1. Acesso em: 25 set. 2017.

MARCONDES, N. A. V.; BRISOLA, E. M. A. Análise por triangulação de métodos: um referencial para pesquisas qualitativas. Revista Univap, v. 20, n. 35, jul. 2014.

MELO, F. R. L. V. et al. Estudo da acessibilidade em ambientes de lazer na cidade do Natal/RN. Licere, v. 13, n. 2, p. 01-19, 2010. Disponível em: https://seer.ufmg.br/index.php/licere/article/view/542/434 . Acesso em: 20 set. 2017.

MENDES, B. C.; PAULA, N. M. A Hospitalidade, o Turismo e a Inclusão Social para Cadeirantes. Turismo em Análise, v. 19, n. 2, p. 329-343, ago. 2008. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/14157/15975 . Acesso em: 20 set. 2017.

NAVARRO, D. Turismo: portal de la diversidad cultural. El turismo receptivo como espacio para el encuentro multicultural. Centro de Estudios en Diseño y Comunicación. Buenos Aires, n. 34, p. 69-83, 2010. Disponível em: https://www.scielo.org.ar/pdf/ccedce/n34/n34a09.pdf . Acesso em: 01 nov. 2017.

PEREIRA, J.; NETO, L. M.; ZANINI, R. G. Central de Turismo Social do SESC/Florianópolis-SC: a inclusão pela via do turismo. Turismo em Análise, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 277-93, 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rta/article/view/14250/16068 . Acesso em: 10 out. 2017.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2009. 288 p

REJOWSKI, M. Turismo e pesquisa científica: pensamento internacional x situação brasileira. Campinas: Papirus. 1998.

RIBAS, J. B. C. As pessoas portadoras de deficiência na sociedade brasileira. Brasília: CORDE, 1997.

RIO GRANDE DO SUL. Constituição do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2008. Disponível em: https://www2.al.rs.gov.br/dal/LinkClick.aspx?fileticket=IiPguzuGBtw%3d&tabid=3683&mid=5358. Acesso em: 22 nov. 2017.

ROZICKI, C. Deficiente. E a participação nas esferas da vida em sociedade? Revista Âmbito Jurídico, Rio Grande, VI, n. 15, nov. 2003. Disponível em: https://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=4178#. Acesso em: 10 nov. 2017.

SANTOS, A.; SANTOS, L. K. S.; RIBAS, V. G. Acessibilidade de habitações de interesse social ao cadeirante: um estudo de caso. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 55-75, jan./mar. 2005. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/ambienteconstruido/article/viewFile/3612/1993. Acesso em: 16 nov. 2017.

SASSAKI, R. K. Inclusão: Construindo uma sociedade para todos. 8. Ed. Rio de Janeiro, WVA, 2010. 180 p.

SILVA, Y. F.; GONÇALVES, P. S. A estrutura hoteleira de Balneário Camboriú para turistas portadores de necessidades especiais. Revista Turismo Visão e Ação, vol. 8, n. 1, jan/abr. 2006, p. 9-29.

SIMÕES, J. F. Acessibilidade – Um Direito de Cidadania. In: Autonomia e Acessibilidade: Fazer uma Cidade para Todos. Encontro Internacional, Lisboa. Câmara Municipal de Lisboa. Grafismo Lda, 2011.

Downloads

Publicado

2020-03-18

Como Citar

Albers, C., Wolff, B. G., Barth, M., & Renner, J. S. (2020). Acessibilidade para Usuários de Cadeira de Rodas em Estabelecimentos Comerciais: O Caso de Cidades Turísticas da Serra Gaúcha. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(1), 213-238. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2020.19726

Edição

Seção

Artigos Originais