Da Participação de Mulheres no Futebol em Barbacena/MG nas Três Primeiras Décadas do Século XX

  • Igor Maciel Silva Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Maria Cristina Rosa m.crosa@hotmail.com
Palavras-chave: Mulheres, Atividades de Lazer, Futebol

Resumo

Este artigo busca compreender como mulheres de Barbacena/MG participaram do futebol nas primeiras décadas do século XX. Realizou-se pesquisa documental na Hemeroteca Histórica da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em Belo Horizonte, no jornal Cidade de Barbacena. O futebol manifestou-se de diferentes formas: times foram organizados, campos inaugurados, jogos realizados e sedes sociais de clubes construídas. As mulheres, sobretudo jovens pertencentes a estratos sociais mais privilegiados economicamente, participaram como assistentes-espectadoras e assistentes-torcedoras responsáveis pelo lance inicial de partidas, pela entrega de premiação à equipe vencedora e como madrinha de time. Essas formas de participação não se opuseram ou se permutaram e podem ter possibilitado, com a presença da mulher em campo, outras configurações para um esporte destinado então apenas aos homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALCANTARA, R. Sociaes. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1428, p. 2, 20 jun. 1918.

ALVES, R. O. T. A lucta dos titans: a invenção da rivalidade entre Clube Atlético Mineiro e a Sociedade Sportiva Palestra Italia: 1921-1942. Dissertação (Mestrado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, 2013.

AMARAL, D. V. de O. “À mania intoxicadora”: introdução clubística e consolidação dos sentidos de competitividade do foot-ball no centro-oeste mineiro (1888-1930). 2016. 177 f. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Ciências Sociais, Políticas e Jurídicas, Universidade Federal de São João el-Rei, São João del-Rei, 2016.

______.; DIAS, C.. Nos trilhos do lazer: entretenimento urbano e mercado de diversões em Divinópolis, Minas Gerais, 18901920. Revista de História Regional, Ponta Grossa, 22(2): 237-261, 2017. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/rhr/article/view/10512 Acesso em: 15 fev. 2019.

ARBEX, D. O holocausto brasileiro: vida, genocídio e 60 mil mortes no maior hospício do Brasil. São Paulo: Geração Editorial, 2013. 272 p.

BARROS, C. S. Luz e progresso: o imaginário da Belle Époque em Juiz de Fora (1889-1914). In: COLÓQUIO DO LAHES, I, 2005, Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora: Laboratório de História Econômica e Social, 2005, p. 1-13. Disponível em: https://www.ufjf.br/lahes/files/2010/03/c1-a11. pdf. Acesso: 2 out. 2017.

______. Eletricidade como elemento de modernização em Juiz de Fora (1889-1915). Revista de História Econômica & Economia Regional Aplicada. Juiz de Fora, v. 3, n. 5, p. 26-52, jul.-dez. 2008. Disponível em: https://www.ufjf.br/heera/files/2009/11/artigo_2.pdf Acesso: 16 mar. 2018.

BLOCH, M. Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor Ltda, 2001. 159 p.

CALVO. Secção Sportiva. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1894, p. 2, 17 mai. 1923.

______. Secção Sportiva. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2299, p. 2, 2 jun. 1927.

______. Secção Sportiva. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2335, p. 2, 9 out. 1927.

CALVO. Secção Sportiva. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2337, p. 2, 16 out. 1927.

______. Secção Sportiva. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2339, p. 1, 22 out. 1927.

______. Foot-ball. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2428, p. 2, 8 set. 1928.

CAMPOS, P. A. F. Mulheres torcedoras do Cruzeiro Esporte Clube presentes no Mineirão. 2010. 142 f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

CIMINO, M. S. S. Iluminar a terra pela inteligência: trajetória do aprendizado agrícola de Barbacena, MG (1910-1933). 2013. 371 f. Tese (Doutorado), Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

COUTO, E. F. Belo Horizonte e o futebol: integração social e identidades coletivas (1897-1927). Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

CUNHA JUNIOR, C. F.; MORORÓ, A.; LISBOA, J. D. M.; SOARES, P. G. Esporte e práticas corporais em Juiz de Fora (1876-1915). In: CUNHA JUNIOR, C. F. (Org.). Histórias e memórias do esporte em Minas Gerais. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2011. p. 11- 29.

DE LUCA, T. R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, C. B. (Org.). Fontes Históricas. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2011. p. 111-153.

DEL PRIORE, M. História da gente brasileira: República. Memórias (1889-1950). Rio de Janeiro: LeYa, 2017. v. 3. 544 p.

DEMOCRATA Club. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2274, p. 2, 24 fev. 1927.

DIAS, C. et al. História do futebol em Minas Gerais. Tempos Gerais - Revista de Ciências Sociais e História, São João del-Rei, v.3, n. 2, p. 67-86, 2014.

DICIONÁRIO BAB. LA. Disponível em: http://pt.bab.la. Acesso: 19 ago. 2019.

DIPLOMA. 25 jul. 1957. Acervo da família Duque-Estrada.

DUARTE, R. H. Noites Circenses: espetáculos de circo e teatro em Minas Gerais no século XIX. Campinas: Editora da UNICAMP, 1995, 279 p.

FESTA DO BEM-ME-QUER. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2253, p. 1, 12dez. 1926.

FOOT-BALL. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1542, p. 2, 26 out. 1919.

______. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1814, p.1, 3 ago. 1922.

______. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2216, p.2, 1 ago. 1926.

GOELLNER, S. V. Mulheres e futebol: entre bolas e bonecas, a dificuldade de inserção. Revista Pré-Univesp, São Paulo, p. 1-3, jun. 2014.

______. “As mulheres fortes são aquelas que fazem uma raça forte”: esporte, eugenia e nacionalismo no Brasil no início do século XX”. Recorde: Revista de História do Esporte, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 1-28, jun. 2008. Disponível em: http://revistas.ufrj.br/index.php/Recorde/article/view/790 Acesso: 20 fev. 2018.

______. Bela, maternal e feminina: imagens da mulher na Revista Educação Physica. 1999. 194 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

LAROUSSE. Dicionário de língua francesa. Disponível em: http://www.larousse.fr/dictionnaires/francais/enrager/29726?q=enrager#29616 Acesso: 19 ago. 2019.

LE GOFF, J. História e memória. 7. ed. Revista. Campinas: Editora da UNICAMP, 2013. 499 p.

LIMA, A. W. O Jogo de bola em terras mineiras: uma comparação entre a institucionalização do futebol em Belo Horizonte e São João del-Rei (1904 – 1921). Dissertação (Mestrado) – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

LUCENA, R. F. O esporte na cidade: aspectos do esforço civilizador brasileiro. Campinas: Autores Associados, 2001. 103 p.

MALUF, M.; MOTT, M. L. Recônditos do mundo feminino. In: SEVCENKO, N. História da vida privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. v. 3. p. 368-421.

MASSENA, N. Barbacena: a terra e o homem. Belo Horizonte: Imprensa Oficial, 1985. v. 2. 268 p.

MATCH de foot-ball. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1320, p. 1, 13 mai. 1917.

MELO, V. A. Cidade sportiva: primórdios do esporte no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Relume Dumará: FAPERJ, 2001. 235 p.

______. Mulheres em movimento: a presença feminina nos primórdios do esporte na cidade do Rio de Janeiro (até 1910). Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 27, n. 54, p. 127-152, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbh/v27n54/a08v2754.pdf . Acesso: 21 fev. 2018.

MICHAELIS. Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa. 2019. Disponível em: https://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/duquesa/. Acesso: 10 ago. 2019.

MOURA, R. C. B. O amadorismo, o profissionalismo, os sururus e outras tramas: o futebol em Belo Horizonte nas décadas de 1920 e 1930. Dissertação (Mestrado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

PIMENTA, E. F. Duas faces de uma mesma moeda: recepção e circulação do ideário fascista e integralista em Barbacena-MG através do casal Ines e Aroldo Piacesi, 1924-1945. 2015. 362 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São João del Rei, São João del Rei, 2015.

PINTO, L. M. da S. Diccionario da Lingua Brasileira por Luiz Maria da Silva Pinto, natural da Provincia de Goyaz. Na Typographia de Silva, 1832. Disponível em: https://dicionarios.bbm.usp.br/pt-br/dicionario/3/madrinha Acesso: 03 abr. 2018.

RAGO, M. Trabalho feminino e sexualidade. In: DEL PRIORE, M. (Org.); BASSANEZI, C. (coord. de textos). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto/Ed. UNESP, 2004. p. 578-606.

RIBEIRO, R. R. A bola, as ruas alinhadas e uma poeira infernal: os primeiros anos do futebol em Belo Horizonte (1904-1921). Belo Horizonte: Drible de Letra, 2018.

RESSAQUINHA. A folha, Barbacena, APM, JM-1234655, edição: 43 - 06/07/1893, p.3.

RESENDE, E. M. Do debate político à notícia: a imprensa periódica em Barbacena – séculos XIX e XX. Revista Mal-Estar e Sociedade, Barbacena, Ano V, n. 8, p. 15-40, jan./jun. 2012. Disponível em: https://revista.uemg.br/index.php/malestar/article/view/185 Acesso: 24 dez. 2017.

RODRIGUES, M. A. A. Constituição e enraizamento do esporte na cidade: uma prática moderna de lazer na cultura urbana de Belo Horizonte (18941920). 2006. 340 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

RODRIGUES, N. Flamengo sessentão. In: RODRIGUES, N. À sombra das chuteiras imortais: crônicas de futebol. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. p 13-15.

SAN’TANNA, D. B. História da beleza no Brasil. São Paulo: Contexto, 2014. 205 p.

SAVASSI, A. J. Barbacena 200 anos. Belo Horizonte: Editora Lemi S.A, 1991. v. 1. 287 p.

SEVCENKO, N. Orfeu extático na metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. 390 p.

SILVA, S. P. Considerações sobre o relacionamento amoroso entre adolescentes. Cad. Cedes, Campinas, v. 22, n. 57, p. 23-43, ago. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010132622002000200003&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso: 13 mar. 2019.

SILVA, L. P. Em nome da modernidade: uma educação multifacetada, uma cidade transmutada, um sujeito inventado (Montes Claros, 1889-1926). 2012. 212 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

SILVA, I. M. Elas se divertem (Barbacena – MG, 1914 a 1931). 2018. 136 f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

______.; LIMA, C. D. M. D. A bola rolando no “Triângulo”: apontamentos sobre a história regional do futebol no Triângulo Mineiro e seus diálogos com São Paulo no início do século XX. Vozes, Pretérito & Devir: Revista de História da UESPI, Piauí, Ano IV, v. V, n. I, 2016. Disponível em: https://revistavozes.uespi.br/ojs/index.php/revistavozes/article/view/97/110 Acesso: 14 mar. 2019.

SILVA, I. M. Lindas, bonitas, gentis e graciosas nos divertimentos, práticas corporais e esportivas (Uberlândia e Uberaba – MG, 1918- 1943). Vozes, Pretérito & Devir: Revista de História da UESPI, Piauí, Ano IV, v. VII, n. I, 2017. Disponível em: https://revistavozes.uespi.br/ojs/index.php/revistavozes/article/viewFile/145/164 Acesso: 15 mar. 2019.

SIMMEL, G. Sociabilidade, um exemplo de sociologia pura ou formal. In: MORAIS FILHO, E. de. Georg Simmel. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 165-181.

SOARES, P. G. Práticas corporais e diversão em Juiz de Fora/MG: o discurso do jornal O Pharol (1876-1915). 2010. 133 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2010.

______. História das práticas corporais e diversão na zona da mata mineira: indícios a partir da imprensa de Cataguases/MG e Juiz de Fora/MG. Licere, Belo Horizonte, v. 21, n. 4, dez. 2018. Disponível em: https://file:///C:/Users/Igor%20Silva/Downloads/1947-Texto%20do%20artigo-5941-1-10-20181223.pdf Acesso: 24 ago. 2019.

SOCIAES. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 2645, p. 3, 7 jan. 1931.

SOUTTO MAYOR, S. T. O futebol na cidade de Belo Horizonte: amadorismo e profissionalismo nas décadas de 1930 e 1940. 2017. 359 f. Tese (Doutorado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

SOUZA NETO, G. J. A invenção do torcer em Belo Horizonte: da assistência ao pertencimento clubístico (1904-1930). 2010. 130 f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

TRINDADE, E. Cidade moderna e espaços femininos. Projeto História. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, São Paulo, v. 13, p. 109-120, jun. 1996. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/11260 Acesso em: 13 mar. 2019.

UMA FESTA DE ARTE. Cidade de Barbacena, Barbacena, n. 1319, p. 1, 9 maio 1917.

ZICMAN, R. B. História através da imprensa: algumas considerações metodológicas. Projeto História. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, São Paulo, v. 4, p. 89-102, 1985. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12410 Acesso em: 18 nov. 2017.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
Silva, I. M., & Rosa, M. C. (2020). Da Participação de Mulheres no Futebol em Barbacena/MG nas Três Primeiras Décadas do Século XX. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(2), 114-142. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.24004
Seção
Artigos Originais