Sentidos para a Relação entre a Recreação e a Educabilidade da Infância

A Criação de Praças de Jogos em Belo Horizonte nos Anos de 1930

  • Giovanna Camila da Silva Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)
Palavras-chave: História, Praças de Jogos, Recreação

Resumo

Este estudo aborda a criação de praças de jogos pela Inspetoria de Educação Física de Minas Gerais (1927-1937). As análises das fontes, prioritariamente constituídas pelo jornal oficial do estado, permitem afirmar que a construção de tais espaços aconteceu em um contexto de mudanças educacionais informadas pelo ideário da Escola Nova e foi motivada pela compreensão de que as praças seriam um complemento educativo da escola, pelo apelo à natureza infantil e ao entendimento do brincar como prática essencial às crianças, pela possibilidade de incorporação de valores sociais. Esses elementos estavam sintonizados com o projeto educativo que se desenvolvia em Minas e revelam sentidos culturais produzidos para a relação entre a recreação e a educabilidade da infância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAÍA. Anderson da Cunha. Associação Cristã de Moços no Brasil: um projeto de formação moral, intelectual e física (1890-1929). 2012. 214 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da UFMG, Belo Horizonte, 2012.

ESTADO DE MINAS, Belo Horizonte, 7 out. 1933.

FEIX, Eneida. Lazer e cidade na Porto Alegre do início do século XX: a institucionalização da recreação pública. 2003. 108 f. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Escola de Educação Física da UFRGS, Porto Alegre, 2003.

LIMA, João Franco. Ethel Bauzer Medeiros: trajetória no campo da recreação e do lazer. 2009. 121 f. Dissertação (Mestrado em Lazer) – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG, Belo Horizonte, 2009.

LINHALES, Meily Assbú. A escola, o esporte e a “energização do caráter”: projetos culturais em circulação da Associação Brasileira de Educação (1925-1935). 2006. 266 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da UFMG, Belo Horizonte, 2006.

MINAS GERAIS. Decreto n. 7.970-A de 15 de outubro de 1927. Collecção das Leis e Decretos (1927), vol. II, Belo Horizonte, 1928, p. 1130-1131.

______. Belo Horizonte, 27 jun. 1931a.

______. Belo Horizonte, 29 e 30 jun. 1931b.

______. Belo Horizonte, 20 nov. 1932.

______., Belo Horizonte, 7 mai. 1933a.

______. Belo Horizonte, 1 jun. 1933b.

______. Belo Horizonte, 13 ago. 1933c.

______. Belo Horizonte, 7 out. 1933d.

______. Belo Horizonte, 13 out. 1933e.

______. Belo Horizonte, 14 out. 1933f.

______. Belo Horizonte, 2 dez. 1933g.

______. Belo Horizonte, 21 abr. 1934.

MOCIDADE, Rio de Janeiro, set. 1920.

PEIXOTO, Ana Maria Casasanta. “A reação de Minas ao Manifesto dos pioneiros da educação nova”. In: XAVIER, Maria do Carmo (Org.). Manifesto dos pioneiros da educação: um legado educacional em debate. Rio de Janeiro: Editora FGV, p. 271-300, 2004.

REUNIÃO DA SEÇÃO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E HIGIENE, 20. 1929, Rio de Janeiro. Ata... Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Educação, 1929.

SILVA, Giovanna Camila da. A Associação Cristã de Moços e experiências de escolarização da Educação Física no Brasil: sujeitos, ideias e práticas acemistas em circulação. 2017. 236f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação: Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

TORRES, César. La educación física en Estados Unidos (1865-1945). In: SCHARAGRODSKY, Pablo (org.). La invención del “homo gymnasticus”: fragmentos históricos sobre la educación de los cuerpos en movimiento em occidente. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2011, p. 253-277.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
Silva, G. C. da. (2020). Sentidos para a Relação entre a Recreação e a Educabilidade da Infância. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(2), 426-446. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.24056
Seção
Artigos Originais