Gênero, Cultura e Lazer

Potências e Desafios dessa Articulação

  • Dagmar Estermann Meyer Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • André Luiz dos Santos Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
Palavras-chave: Gênero, Cultura, Atividades de Lazer

Resumo

Ancorado nos estudos de gênero pós-estruturalistas e nos estudos queer, especialmente naqueles que se articulam, no campo da educação, às teorizações de Michel Foucault e aos estudos culturais, este texto apresenta e discute princípios, pressupostos e ferramentas teórico-metodológicas com as quais temos trabalhado, para conectá-los a temas e questões que dizem respeito aos estudos sobre e no lazer. Para tanto, ao tomarmos a cultura como elemento constituinte do lazer e ponto de articulação com os estudos de gênero e com os estudos culturais, foi possível produzir um conjunto de problematizações que nos permitem colocar em suspeição, desde as práticas de significação que disputam o que é lícito no lazer, até os fenômenos e práticas que escapam às normativas e produzem outras possibilidades de (re) existência no / pelo lazer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADELMAN, Meryl. Riding for our lives: women, leisure and equestrian practice in Brazil today. Mondes du Tourisme, v. 1, p. 51-63, 2015.

______. As mulheres nos esportes equestres: forjando corporalidades e subjetividades 'diferentes'. Revista Estudos Feministas (UFSC. Impresso), v. 19, p. 931-953, 2011.
ALTMANN, Helena. Educação física escolar: relações de gênero em jogo. São Paulo: Cortez, 2015. v. 1. 176p.

ALTMANN, Helena. Orientação sexual nos parâmetros curriculares nacionais. Revista Estudos Feministas (UFSC. Impresso), Florianópolis, UFSC, v. 9, n.2, p. 575-585, 2001.

______. Marias (e) homens nas quadras: sobre a ocupação do espaço físico escolar. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 24, n.2, p. 157-174, 1999.

ANJOS, Luiza. A. dos. De "São bichas mas são nossas" à "Diversidade da alegria": uma história da torcida Coligay. Tese de Doutorado em Ciências do Movimento Humano – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2018.

BUTLER, Judith. Bodies that matter, on the discursive limits of “sex”. New York: Routledge. 1993.

______. Corpos que pesam: Sobre os limites discursivos do “sexo”. In: G. L. Louro (Org.), O corpo educado: pedagogias da sexualidade (p. 151-172). Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2001.

______. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2003. 236 p.

CORRÊA, Sônia - O que mudou com o feminismo? Informe ABIA, Rio de Janeiro, 6 de março de 2006. Disponível em: http://www.mulher500.org.br/wp-content/uploads/2017/06/6_O_que_mudou_com_o_Feminismo_-_Sonia_Correia.pdf . Acesso em: 14 mar. 2020 .

DAL’IGNA, Maria. C. ; MEYER, Dagmar. E. E. ;DORNELLES, Priscila. G. ; KLEIN, Carin. Gênero, Sexualidade e Biopolítica: Processos de gestão da vida em políticas contemporâneas de Inclusão Social. Archivos Analíticos de Políticas Educativas / Education Policy Analysis Archives, 2019.

DORNELLES, Priscila. G. A (hetero)normalização dos corpos em práticas pedagógicas da Educação Física escolar. (Tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2013.

______. Distintos destinos? A separação entre meninos e meninas na educação física escolar na perspectiva de gênero. Porto Alegre: UFRGS, 2007. 156f. Dissertação (Mestrado em Educação) - PPGEdu, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

FOUCAULT, Michel, História da sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

______. O sujeito e o poder. In: DREYFUS, H. L.; RABINOW, P. Michel Foucault – uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1995. p. 231-249.

GOELLNER, Silvana. V. SILVA, Paula; BOTELHO-GOMES, Paula. A sub-representação do futebol praticado por mulheres no jornalismo esportivo de Portugal: um estudo sobre a Algarve Women´s Football Cup. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 19, p. 171-189, 2013.

GOELLNER, Silvana. FIGUEIRA, Márcia L. M. Quando você é excluída, você faz o seu: mulheres e skate no Brasil. Cadernos Pagu (UNICAMP. Impresso), v. 41, p. 239-264, 2013.

______. A produção Cultural do Corpo. In: LOURO, Guacira; OLIVEIRA, Jane F.; GOELLNER, Silvana (Orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2008, v. 1, p. 28-40.

HALL, Stuart. The work of representation. In: HALL, Stuart. (org.) Representation: cultural representation and signifing practices. London; New Delhi: Sage; Open University, 1997a.

______. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso empo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, nº 2, p. 15-46, jul./dez. 1997b.

KAAS, Hailey. O que é Transfeminismo? Uma Breve Introdução. 2ª Versão 2015. Disponível em: http://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/371874/mod_resource/content/0/Encontro%206%20-%20O-que-%C3%A9-Transfeminismo.pdf Acesso em: 09 mar. 2020.

LOURO, Guacira. L. Um corpo estranho: Ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2004.

______. Pedagogias da sexualidade. In: GUACIRA. Louro (Org.). O corpo educado: Pedagogias da sexualidade (p. 7-34). Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

MAGNANI, José. G. C; Do mito de origem aos arranjos desestabilizadores: notas introdutórias. In: MAGNANI, José. G. C e SPAGGIARI, Enrico. (Orgs.). Lazer de perto e de dentro: uma abordagem antropológica. São Paulo: Sesc, 2018.

MEYER, Dagmar E.; PARAÍSO, Marlucy A (Orgs.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

______ . Teorias e políticas de gênero: fragmentos históricos e desafios atuais. Rev. bras. enferm. [online]. 2004, v.57, n.1, p.13-18. ISSN 0034-7167. https://doi.org/10.1590/S0034-71672004000100003.

MOURÃO, Ludimila; ELIAS, Rodrigo. Automobilismo Carioca: memórias de um piloto e as corridas de rua de 1954 a 1966. Movimento (UFRGS. Impresso), v. 16, p. 49/1-68, 2010.

______. GOELLNER, Silvana; VOTRE, Sebastião. J.; FIGUEIRA, Márcia. L. Lazer e Gênero nos Programas de Esporte e Lazer das Cidades. Licere (Centro de Estudos de Lazer e Recreação. Online), v. 13, p. 1, 2010.

NICHOLSON, Linda. Interpretando o gênero. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. 09- 41, 2000.

PARAÍSO, Marlucy. A. Currículo e formação profissional em lazer. In: ISAYAMA, Hélder F. (Org.). Lazer em Estudo. Campinas: Papirus, 2010, p. 27-58.

PARAÍSO, Marlucy; CALDEIRA, Maria. C. Currículo, Gênero e Sexualidade para fazer a diferença. In: CALDEIRA, Maria. C. PARAISO, Marlucy. (Orgs) Pesquisas sobre Currículos, Gêneros e Sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018.

PIMENTEL, Giuliano. Imagens e representações sobre e no pornolazer. Jornada Internacional de Estudos do Discurso. ENCONTRO INTERNACIONAL DA IMAGEM EM DISCURSO, 1. Anais... edição, 2012.

POCAHY, Fernando A.; DORNELLES, Priscila. Problematizando gênero e sexualidade em interlocução com educadoras/res de uma escola confessional-filantrópica. Revista Docência e Cibercultura, v. 3, p. 127-150, 2019.

______. 'Vem meu menino, deixa eu causar inveja': ressignificações de si nas transas do sexo tarifado. Sexualidad, Salud y Sociedad (Rio de Janeiro), v. 11, p. 122-154, 2012a.

______. Entre vapores & vídeos pornôs: dissidências homo/eróticas na trama discursiva do envelhecimento masculino. Revista Estudos Feministas (UFSC. Impresso), v. 20, p. 357-376, 2012b.

PONTES, Julia. C. de; SILVA, Cristiane. G. da. Cisnormatividade e passabilidade: deslocamento e diferenças nas narrativas das pessoas trans. Periódicus - Revista de estudos indisciplinares em gêneros e sexualidades, Salvador, n. 8, v. 1, nov.2017/abr. 2018.

PRECIADO, Beatriz. Manifesto contrassexual: Práticas subversivas de identidade sexual. Tradução de M. P. Ribeiro. São Paulo: n-1 edições, 2014.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017. 112 p. (Feminismos Plurais)

SCOTT, Joan. W. Gender and the Politics of History. New York: Columbia University Press, 1988. p. 28-50.

______. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, v. 20, n. 2, pp. 71-99, 1995.

SILVA, Ana. M. Entre o Corpo e as Práticas Corporais. Revista Arquivos em Movimento, v10, n 01 p. 5-21. 2014.

SILVEIRA, Catharina. Bom senso como prática docente na Educação Infantil. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2019.

SILVEIRA, Raquel da. Esporte, homossexualidade e amizade: estudo etnográfico sobre o associativismo no futsal feminino. Dissertação de mestrado em Ciências do Movimento Humano – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2008.

SOARES, Carmen. L. As roupas destinadas aos exercícios físicos e ao esporte: nova sensibilidade, nova educação do corpo (Brasil, 1920-1940). Pró-Posições (UNICAMP. Impresso), v. 22, p. 67-80, 2011.

STIGGER, Marco. P.; MYSKIW, Mauro; SILVEIRA, Raquel da. Estudos no lazer e contribuições do Grupo de Estudos Socioculturais em Educação Física (GESEF-UFRGS). In: UVINHA Ricardo R. (Org.). Lazer no Brasil: grupos de pesquisa e associações temáticas. São Paulo: Edições Sesc, 2018, v. 1, p. 240-257.

______; MYSKIW, Mauro. O lazer entre a conteudização e a compreensão: olhares das subáreas da educação física. In: STIGGER, Marco P. (Org.). Educação Física + Humanas. 1ed.Campinas: Autores Associados, 2015, v. 1, p. 155-180.

TAVARES, Marie. L Na Parada do Lazer: Diagnóstico do campo de atuação em ONGs LGBT de Belo Horizonte/MG. Dissertação de Mestrado em Lazer – Universidade Federal de Minas Gerais, 2011.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, culturas e educação. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 23, p. 5-15, Aug. 2003. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782003000200002&lng=en&nrm=iso . access on 09 Feb. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782003000200002.

VERGUEIRO, Viviane Simakawa. Por inflexões decoloniais de corpos e identidades de gênero inconformes: uma análise autoetnográfica da cisgeneridade como normatividade. 2015. 224f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

WENETZ, Ileana. Gênero e Sexualidade nas Brincadeiras do Recreio. Dissertação de Mestrado em Ciências do Movimento Humano – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2005.

______. Presentes na escola e ausentes na rua: brincadeiras de crianças marcadas pelo gênero e pela sexualidade. Tese de Doutorado em Ciências do Movimento Humano – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2012.

WOODWARD Kathryn. Identidade e diferença uma introdução teórica e conceitual In: SILVA, Tomaz T. da (Org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000.
Publicado
2020-07-01
Como Citar
Meyer, D. E., & Silva, A. L. dos S. (2020). Gênero, Cultura e Lazer. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(2), 488-510. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.24092
Seção
Artigos de Revisão