Atividades de Lazer em Adultos Quilombolas de uma Região Baiana

Autores

  • Késsia Mirian Jesus de Oliviera Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus Guanambi
  • Leila Maria Prates Teixeira Mussi Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus Guanambi
  • Claudio Bispo de Almeida Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus Guanambi
  • Ricardo Franklin de Freitas Mussi Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – Campus Guanambi

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.36314

Palavras-chave:

Estudos Transversais, Grupo com Ancestrais do Continente Africano, Atividades de Lazer

Resumo

O presente estudo objetivou analisar as atividades de lazer realizadas por quilombolas baianos da microrregião de Guanambi, Bahia, Brasil. Foram utilizados dados de um estudo transversal, com amostra de 850 participantes com idade ≥ 18 anos. Como variável dependente, adotou-se atividades de lazer. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva e teste de associação (Qui-quadrado ou Exato de Fisher). Em todas as análises foram consideradas como significância estatística o valor de p<0,05. Os resultados mostraram que 78,0% dos participantes relataram praticar lazer regularmente. Quanto ao tipo de atividade de lazer, as mais praticadas foram as sociais (51,0%), enquanto que, as menos citadas foram as culturais (3,0%). As variáveis associadas com alguma prática de lazer foram: ser adulto (p=0,047); situação conjugal com companhia marital (p=0,047); e saber ler ou escrever (p=0,003).  Conclui-se que a amostra avaliada desenvolve atividades de lazer em suas comunidades, as quais se associaram ao seu cotidiano e às relações sociais culturalmente estabelecidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ATHAYDE, P.; MASCARENHAS, F.; SALVADOR, E. Primeiras aproximações de uma análise do financiamento da política nacional de esporte e lazer no Governo Lula. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 37, n.1, p.2-10, 2015.

BARBOSA, C.; LIECHTY, T.; PEDERCINI, R. Restrições ao Lazer Feminino: Particularidades das Experiências de Lazer de Mulheres Homossexuais. LICERE, v. 16, n. 2, p. 2013.

BEZERRA, V. M. et al. Domínios de atividade física em comunidades quilombolas do sudoeste da Bahia, Brasil: estudo de base populacional. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.31, n.6, p. 1213-1224, 2015.

______. et al. Inquérito de Saúde em Comunidades Quilombolas de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil (Projeto COMQUISTA): aspectos metodológicos e análise descritiva. Ciência e saúde coletiva, v.19, n.6, p.1835-1847, 2014.

BRAGA, I. F.; SANTOS, A. R. B. dos. Concepções de Lazer sob a Perspectiva dos Adultos. Licere, v. 22, n. 4, p. 285–316, 2019. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.16270.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988. 292p.

CAMPOS, Hellio. Capoeira Regional: a escola de Mestre Bimba. Salvador: EDUFBA, 2009.

CARVALHO, Yara M. Lazer e saúde. Brasília: SESI/DN, 2005.

DEL DUCA, G. F. et al. Atividades físicas no lazer entre adultos de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil: estudo populacional sobre as características das práticas e de seus praticantes. Ciência e saúde coletiva, v. 19, n. 11, p. 4595-4604, 2014.

FARAH, B. Q. et al. Percepção de estresse: associação com a prática de atividades físicas no lazer e comportamentos sedentários em trabalhadores da indústria. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v.27, n.2, p.225-34, 2013.

FONSECA, J. L. A Televisão na Perspectiva dos Estudos do Lazer: um levantamento dos artigos publicados nas revistas Licere e RBEL. Licere, v.22, n.3, 2019. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.15315.

FREITAS, D. B.; SILVA, J. de M.; GALVÃO, E. F. C. A relação do lazer com saúde nas comunidades quilombolas de Santarém. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, v. 30, n. 2, p. 89-105, 2009.

FREITAS, D. A; et al. Saúde e comunidades quilombolas: uma revisão de literatura. Revista CEFAC, v. 13, n. 5, p. 937-943, 2011.

GOMES, C. L.; MELO, A. de. Lazer no Brasil: trajetória de estudos, possibilidades de pesquisa. Movimento, v. 9, n. 1, p.23-44, 2003.

GOMES, C. L. Estudos do Lazer e Geopolítica do Conhecimento. Licere, v.14, n.3, p.1-25, 2011. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2011.762.

______. Lazer: necessidade humana e dimensão da cultura. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, v. 1, n. 1, p. 3-20, 2014.

LARA, M. L.; PIMENTEL, G. G. de A. Políticas Públicas de Esporte e Lazer: em comunidades quilombolas no Paraná. Maringá: Eduem, 2013.

NUNES, R. R.; CHAVES, E. Lazer e cultura: o cotidiano da comunidade dos Arturos. Licere, v.22, n.1, p.231–262, 2019. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.12321.

MASCARENHAS, F. O pedaço sitiado: cidade, cultura e lazer em tempos de globalização. Revista Brasileira de Ciência do Esporte, v. 24, n. 3, p. 121-143, 2003.

MENDES, D. S.; CAVAS, C. S. T. Benzedeiras e benzedeiros quilombolas- construindo identidades culturais. Interações, v. 19, n.1, p. 3-14, 2018.

MIRANDA, S. A. de. Quilombos e Educação: identidades em disputa. Educar em Revista, v. 34, n. 69, p. 193-207, 2018.

MONTENEGRO, G. M.; DIAS, M. C.; PAIXÃO, H. T. da. Entre Rio, Corpo e Lazer: O Futlama em Questão. Licere, v.20, n 4, p.238-260, 2017. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2017.1733.

MUNANGA, K. Negritude e identidade negra ou afrodescendente: um racismo ou avesso? Revista da ABPN, v.4, n.8, p. 06-14, 2012.

______. Teoria social e relações raciais no Brasil contemporâneo. Cadernos Penesb, n.12, p.169-203, 2010.

MUSSI, R. F. de F. et al. Atividades Físicas Praticadas no tempo livre em comunidade quilombolas do alto sertão baiano. Licere, Belo Horizonte, v.18, n.1, p. 157–187 2015.DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2015.1080.

MUSSI, R. F. F. et al. Inquérito de saúde em população quilombola baiana: relato de uma experiência em pesquisa epidemiológica. Saúde e Pesquisa, v.13, n.3, p.675-685, 2020.

PITANGA, F. G. et al. Prevalência e fatores sociodemográficos e ambientais associados à atividade física no tempo livre e no deslocamento adultos. Motricidade, v. 10, n.1, p. 3-13, 2014.

RANGEL, R.; MIRANDA, A. C. M. de; LARA, L. M. Política Pública de Esporte e Lazer no Feixo: Experiências de Pesquisa em uma Comunidade Quilombola no Paraná. Licere, v. 17, n. 1, p.1-31, 2014. DOI: http://doi.org/10.35699/1981-3171.2014.627.

SILVA, R.A; MENEZES, J.A. Os significados do uso de álcool entre jovens quilombolas. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, v.14, n.1, p.493-504, 2016.

TOLEDO, L. H. de. No país do futebol. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

Downloads

Publicado

2021-09-27

Como Citar

Oliviera, K. M. J. de, Mussi, L. M. P. T., Almeida, C. B. de, & Mussi, R. F. de F. (2021). Atividades de Lazer em Adultos Quilombolas de uma Região Baiana. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 24(3), 251–268. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.36314

Edição

Seção

Artigos Originais