A APROPRIAÇÃO DO CONCEITO DE ENCARNAÇÃO DE HEGEL POR SLAVOJ ŽIŽEK PARA PENSAR O CRISTIANISMO

  • Fabiano Veliq
Palavras-chave: Encarnação, Deus, Homem, Cristianismo

Resumo

O presente artigo tem como objetivo elucidar a leitura de Žižek sobre o conceito de encarnação de Hegel e evidenciar como que tal leitura abre a possibilidade para o filósofo esloveno pensar o cristianismo como religião ateia uma vez que Žižek lê o tema da encarnação como o momento em que Deus se torna de fato homem, ou seja, Deus é esvaziado de sua divindade no cristianismo. Na encarnação Deus se torna homem de fato, ou seja, na leitura de Žižek o cristianismo proporia a morte literal de Deus que esvaziaria o mundo de todo princípio transcendente, abrindo para o homem a possibilidade da liberdade plena da ação em um mundo plenamente aberto. Para nós tal leitura de Žižek do conceito de encarnação de Hegel abre perspectivas interessantes para repensar o conceito hegeliano de encarnação e suas implicações, além de ser uma chave de leitura interessante para pensar alguns aspectos do o cristianismo na contemporaneidade.

Publicado
2019-08-04