Estado de exceção e genealogia do poder - DOI: 10.9732/P.0034-7191.2014v108p21

  • Giorgio Agamben

Resumo

Dois anos depois da publicação de Stato diEccezione, livro que viria a cativar a atenção do grande público para o projeto que havia lançado com uma repercussão relativamente modesta há alguns anos antes,com a publicação original de Homo Sacer: Il Potere Sovrano e la Nuda Vita, Giorgio Agamben percebe que o fenômeno do estado de exceção somente pode ser inteiramente compreendido se considerado como umatecnologia de governo. Porém, até que se torne possível a aproximação conceitual do governo enquanto modo de funcionamento do aparato biopolítico do nosso tempo, ele deve ser investigado recuperando-se a história dos momentos determinantes que denunciam como o governo é por nós hoje concebido. Deve-se considerar ainda as influências que a adoção irrefletida do paradigma governamental gera em nosso mundo. Uma nova guinada nos caminhos da pesquisa do filósofo italiano será o pivô da ampliação de área e de instrumentos, bem como de uma variação metodológica sutil. Pela primeira vez, a economia teológica aparece textualmente como o paradigma do governo moderno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giorgio Agamben
Laureou-se em Direito pela Università di Roma com uma tese sobre o pensamento político de Simone Weil, em 1965. De 1966 a 1968, frequentou as aulas de Martin Heidegger sobre Heráclito e Hegel. Em 1974, mudouse para Paris para ensinar na Université de Rennes 2 (Haute Bretagne). Em 1975, trabalhou em Londres. Tornou-se posteriormente editor das obras de Walter Benjamin e Jacob Taubes na Itália. De 1986 a 1993, dirigiu o Collège Internacional de Philosophie em Paris. De 1988 a 2003, ensinou na Università di Macerata e na Università di Verona. De 2003 a 2009, ensinou no Istituto Universitario di Architettura di Venezia. Atualmente, organiza seminários naUniversité Paris VIII (Vincennes-Saint-Denis). Dentre as obras que compõem o seu projeto filosófico, encontram-se: Homo Sacer: il Potere Sovrano e laNuda Vita, Stato di Eccezione, Il Regno e la Gloria: Per Una Genealogia Teologica dell’Economia e del Governo, Il Sacramento del Linguaggio: Archeologia del Giuramento, Opus Dei: Archeologia dell’Ufficio, Quel Che Resta di Auschwitz: l’Archivio e il Testimone e Altissima Povertà: Regole Monastiche e Forma di Vita.
Publicado
2014-06-30
Seção
Artigos