POR QUE É TÃO DIFÍCIL GARANTIR O ACESSO À INFORMAÇÃO?: Os desafios enfrentados pelos agentes responsáveis pela aplicação da Lei de Acesso à Informação.

  • Andréia da Silva Correia Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Palavras-chave: Acesso á Informação. Cidadania. Cultura

Resumo

A Lei de Acesso à Informação pode ser considerada, tendo em vista os pressupostos constitucionais que lhe embasam, uma lei tardia. Isso mesmo, apesar da Constituição de 1988 já pressupor a necessidade, a importância e o direito de acesso dos cidadãos às informações públicas somente em 2011 foi publicada a lei que normatizaria as formas e os prazos para garantir o acesso. Neste texto, será construída uma análise bibliográfica da importância da lei nº 12.527/11 que culminará numa reflexão sobre os desafios encontrados pelos respondentes dos pedidos de informação.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia da Silva Correia, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Mestre em História - UEFS, Ouvidora com certificação pela ABO e ENAP, Assistente em Administração na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, exerce a função de Ouvidora e Autoridade de Monitoramento da LAI.

Referências

ARAUJO, Taiana Fortunato e MELLO, Maria Tereza L. Avaliação da Lei de Acesso à Informação Brasileira: Uma abordagem metodológica interdisciplinar. Revista de Estudos Empíricos em Direito, vol.3, n°2, p.113-134, julho/2016. Disponível em: < http://www.reedpesquisa.org/ojs-2.4.3/index.php/reed/article/view/128 > , Acesso em: 28/07/2017.

BARROS, Bruno Mello Corrêa de; PEREIRA, Marília do N. O direito fundamental à Informação: Do paradigma da cidadania à consolidação democrática. In: XII Seminário Internacional de demandas sociais e políticas públicas da sociedade contemporânea, VII Mostra de trabalhos jurídicos científicos. UNISC, CEPEJUR, 2015. Disponível em: < https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidspp/article/viewFile/13156/2247>, Acesso em: 28/07/2017.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em . Acesso em 28/07/2017.

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO. Aplicação da Lei de Acesso à informação em recursos à CGU, Brasília, 2015.


GRUMAN, Marcelo. Lei de Acesso á Informação: Notas e um breve exemplo. In:Dossiê Governabilidade, informação e fiscalização política. Revista debates, volume 6, nº 3, p. 97-108, set-dez, Porto Alegre, 2012. Disponível em:< http://seer.ufrgs.br/debates/article/view/34229 >, Acesso em 28/07/2017.

GARRIDO, Elena Pacita Lois, Lei de Acesso as informações públicas. Revista Jurídica da CNM, volume 1, p. 50-70, Brasília. Disponível em:< http://www.leideacesso.cnm.org.br/leideacesso/pdf/Artigo_LeideAcessoInformacao.pdf >, Acesso em 28/07/2017.


KUSHNIR, Beatriz, Maços da gaveta: reflexões sobre mídia, EDUFF, 2009. Disponível em: < http://www.historia.uff.br/nec/sites/default/files/Nas_teias_da_lei.pdf>, Acesso em: 28/07/2017.


NETO, Luiz Lozzano Sanches. Controle Social da Gestão Pública e a Lei de Acesso à Informação.In: Observatório do Governo Eletrônico, UFSC, Disponível em: < http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/controle-social-da-gest%C3%A3o-p%C3%BAblica-e-lei-de-acesso-informa%C3%A7%C3%A3o >, Acesso em 28/07/2017.


SCLIAR, Wremyr. Serviço Público: usuário e consumidor. Revista Direito e Justiça, volume 38, n° 2, p. 228-236, jul-dez, 2012. Disponível em: < http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fadir/article/download/12550/8413 >, Acesso em 28/07/2017.

TOLFO, Andréia Cadore, Direitos Humanos e a Construção da Cidadania. In: Revista Eletrônica de Extensão da URI: Vivências. Volume 9, nº 17, p. 33-43, outubro/2013. Disponível em: < http://www.reitoria.uri.br/~vivencias/Numero_017/artigos/pdf/Artigo_03.pdf > . Acesso em 28/07/2017.
Publicado
2018-03-19
Edição
Seção
Artigos