GEOLOGIA E QUIMIOESTRATIGRAFIA ISOTÓPICA DO GRUPO VAZANTE EM LAGAMAR (MG)

  • Carla Sofia Sousa Marques Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Av. Antônio Carlos 6627, CEP 31270- 901. Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Alexandre Uhlein Instituto de Geociências, CPMTC e Departamento de Geologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627. 31270-901. Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Gustavo Diniz Oliveira Votorantim Metais, Vazante, MG, Brasil.
  • Gabriel Jubé Uhlein Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Av. Antônio Carlos 6627, CEP 31270- 901. Belo Horizonte, MG, Brasil.
  • Alcides Nóbrega Sial NEG-LABISE, Universidade Federal de Pernambuco, Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n, 50670-000, Recife, PE, Brasil.
  • Carlos José Souza de Alvarenga Instituto de Geociências, Universidade de Brasília, Campus Universitário, Asa Norte 70910-900 - Brasília, DF – Brasil.

Abstract

Nos arredores da cidade de Lagamar, MG, foram mapeadas as formações Santo Antônio do Bonito, Rocinha, Lagamar, e Serra do Garrote no Grupo Vazante, e no Grupo Bambuí, as formações Serra da Saudade e Lagoa Formosa. Estas formações depositaram-se em ambientes de sedimentação costeira e marinho raso a profundo. Duas importantes falhas inversas estão inseridas dentro do polígono mapeado, aqui designadas como falha de Lagamar I e II. A falha de Lagamar I inverteu a estratigrafia, colocando as formações Serra do Garrote e Lagamar mais antigas sobre as formações Rocinha e Santo Antônio do Bonito, e a falha de Lagamar II colocou o Grupo Vazante sobre o Grupo Bambuí. A Formação Lagamar, a partir de amostras da Lavra Geraldo Américo, mostra valores de δ13C entre -0,14 e 0,91‰ e de δ18O de -6,89 a -3,18‰. Em um testemunho de sondagem da antiga lavra da CALA os valores de δ13C mostram-se bem constantes, variando entre -0,86 e 2,2‰, e os valores de δ18O entre -9,82 e -3,54‰. Na Formação Rocinha, no furo CD05, valores de δ13C entre -6,58 e - 2,85‰ e δ18O entre -6,20 e -5,14‰ foram encontrados. No furo F230A tem-se valores de δ13C entre -6,62 e 3,33‰ e de δ18O entre -10,25 e-7,54‰. Estes perfis podem evidenciar alterações diagenéticas, sobretudo no perfil da Antiga Lavra CALA, em que as curvas de δ13C e δ18O apresentam alguma co-variância. Os valores de 87Sr/86Sr para amostras da Formação Lagamar são entre 0,70679 e 0,70788 e a paraFormação Rocinha 0,70766.

Palavras chave: Meso-Neoproterozoico; Formação Lagamar; Formação Rocinha; Falha de Lagamar.

 

ABSTRACT: GEOLOGY AND ISOTOPE CHEMOSTRATIGRAPHY OF THE VAZANTE GROUP IN LAGAMAR (MG). In the geological mapping of theLagamar (MG) region, the Santo Antônio do Bonito, Rocinha, Lagamar and Serra do Garrote Formations of the Vazante Group were identified, and the Serra da Saudade and Lagoa Formosa formations of the Bambuí Group were identified. These  formations  were deposited in coastal and shallow to deep marine environments. Two important inverse faults are included within the mapped polygon, designated here as Lagamar fault I and II. Lagamar fault I thrusts the older Serra do Garrote and Lagamar Formations upon the Rocinha and Santo Antonio do Bonito Formations, and Lagamar fault II thrusts the Vazante Group on top of the Bambuí Group. In the Lagamar Formation, in Lavra Geraldo Américo, δ13C show values between -0,14 and 0,91‰ and δ18O between -6,89 and -3,18‰. In Antiga Lavra CALA, δ13C are constant, between -0,86 and 2,2‰, and values of δ18O are from -9,82 to -3,54‰. In the Rocinha Formation, CD05 borehole samples δ13C values between -6,58 and -2,85‰ and, δ18O values between -6,20 and -5,14‰. In F230A, borehole samples δ13C values are - 6,62 to 3,33‰, and δ18O values -10,25 to -7,54‰. These profiles may indicate diagenetic alteration, especially in Antiga Lavra CALA, because δ13C and δ18O show some co-variance in the chemostratigraphic profile. The values of 87Sr/86Sr of the Lagamar Formation are fromne sample is 0,70766.

Keywords: Meso-Neoproterozoic; Lagamar Formation; Rocinha Formation; Lagamar fault.

Published
2015-07-31
Section
Artigos