Tem sertanejo na Umbanda de boiadeiro: inserção, ressigni cação e adaptabilidade de novas entidades ao panteão umbandista

  • Fernando Guerra

Resumo

Na década de 1950, o nordestino se apresenta ao sudeste como mão de obra na indus- trialização crescente da região. Este migrante recém-chegado e habitante das zonas marginaliza- das da matrópole, utiliza-se também dos centros religiosos como meio de inclusão social. A Um- banda, na forma de religião agregadora que é, se utiliza dos mitos trazidos por estes migrantes, além de ressigni car a gura do sertanejo incluindo-a em seu imaginário, na forma da entidade do boiadeiro de umbanda 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-07-02
Seção
Artigos