O muro e a linha: notas etnográficas em torno de uma controvérsia sociotécnica no norte de Moçambique

  • Ana Luísa Jorge Martins
  • Helena Santos Assunção
  • Raul Lansky de Oliveira

Resumo

Este artigo retrata parte dos resultados de um trabalho de campo na cidade de Nampula, em Moçambique, realizado no contexto de uma pesquisa acerca das controvérsias sociotécnicas envolvidas no processo de reestruturação de uma linha férrea financiada pela Vale S.A. para o escoamento de carvão mineral. O foco deste trabalho de campo foi um trecho da linha que perpassa dois bairros de Nampula, afetando a vida dos moradores e trazendo discussões e disputas ligadas não só à linha férrea, mas também ao aparato de apoio a tal reestruturação, como muros e pontes. Construídos em meio a uma área habitada por uma comunidade que cresceu junto à linha, diferentes relações são criadas a partir da interação desses agentes humanos e não-humanos. Abordamos as dinâmicas e relações envolvidas nesse processo a partir desse estudo inicial, de cunho etnográfico.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Luísa Jorge Martins

Graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais . 

 
Helena Santos Assunção

Mestranda em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ. 

 
Raul Lansky de Oliveira

Graduando em Ciências Sociais Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG.