Estudo piloto da análise comparativa da atividade antimicrobiana da PDT e agentes irrigantes em canais radiculares inoculados com Enterococcus faecalis “in vitro”

  • Caroline Christine Santa-Rosa
  • Christiane Valente Araújo
  • Monize Ferreira Figueiredo de Carvalho
  • Patrícia Valente Araújo

Resumo

Objetivo: O presente estudo piloto “in vitro” avaliou o efeito antimicrobiano do hipoclorito de sódio, clorexidina, terapia fotodinâmica e do óleo de girassol ozonizado utilizados como agentes irrigantes na eliminação do Enterococcus faecalis em canais radiculares de dentes humanos extraídos.

Métodos: Sessenta raízes de dentes unirradiculares (n = 60) foram selecionadas e autoclavadas para realização do experimento em fluxo laminar. Para a realização do teste de infiltração, confeccionou-se um dispositivo para cada dente que permitiu a contaminação por Enterococcus faecalis e posterior preparo químico-mecânico. As amostras foram submetidas ao preparo biomecânico com diâmetro cirúrgico correspondente à lima #45 e mesma conicidade nos terços médio e cervical e receberam protocolo de desinfecção com hipoclorito de sódio a 2,5% (NaOCl), Clorexidina a 2% (CHX), óleo de girassol ozonizado a 2400ppm (OGO), PDT após irrigação com soro fisiológico (PDT+S) e PDT após irrigação com hipoclorito de sódio a 2,5% (PDT+H). As dez raízes restantes constituíram os controles positivo e negativo, sendo cinco dentes para cada grupo. Os controles positivos foram infectados e não foi utilizado nenhum agente irrigante. Os controles negativos foram compostos por dentes não contaminados pelo E. faecallis.

Resultados: Os resultados da contagem de UFC/mL total e análise descritiva foram realizados. NaOCl e PDT+H apresentaram crescimento bacteriano inferiores aos valores de referência e foi considerado nulo. CHX e PDT+S apresentaram crescimento bacteriano baixo e OGO apresentou crescimento bacteriano moderado.

Conclusão: NaOCl e PDT+H apresentaram melhor desempenho em relação aos demais protocolos de desinfecção utilizados. OGO apresentou crescimento bacteriano moderado sugerindo inviabilidade de sua utilização isolada em protocolos de desinfecção em endodontia

Descritores: Fotoquimioterapia. Endodontia. Desinfecção.

Publicado
2019-04-03
Seção
Artigos