Avaliação dos cirurgiões-dentistas sobre o gerenciamento dos resíduos odontológicos produzidos na prática diária

  • Hugo Leonardo de Oliveira Pedrosa Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
  • Robéria Lúcia de Queiroz Figueiredo Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
  • Talita Telles Pereira de Albuquerque Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
  • Ermano Batista da Costa Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

Resumo

O gerenciamento dos resíduos dos serviços de saúde é um problema que exige a atenção das autoridades municipais e administrações dos mesmos por suas características inerentes. Exige um manuseio, armazenamento,
coleta, transporte e destinos específicos, devido ao fato dos resíduos, produzidos pelas instituições, muitas vezes induzirem enfermidades ou outros danos. Este estudo objetivou avaliar o gerenciamento dos resíduos odontológicos gerados por 85 consultórios odontológicos privados da cidade de Campina Grande-PB. Constatouse que o gerenciamento dos resíduos odontológicos produzidos na prática rotineira pelos Cirurgiões-dentistas (CDs) tem tido falhas que vão desde sua produção até seu destino final. Provavelmente o Poder Público e os
cirurgiões-dentistas não estão cumprindo o seu papel ao gerenciar adequadamente os resíduos. A falta de documentação (Alvará) ou atraso na documentação leva a crer no descaso da vigilância sanitária, bem como
o despreparo dos geradores na produção até a destinação dos resíduos. Os resultados apontam para o descumprimento das leis estipuladas pela Vigilância Sanitária e também para a falta de condições oferecidas pela prefeitura de Campina Grande para que os dentistas exerçam um descarte adequado e consciente dos resíduos sem colocar em risco a população e o meio ambiente.
Descritores: Resíduos Odontológicos. Recipientes para lixo. Vigilância sanitária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hugo Leonardo de Oliveira Pedrosa, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
Graduados em Odontologia pela UEPB
Robéria Lúcia de Queiroz Figueiredo, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
Professora Titular da CCBS-UEPB
Talita Telles Pereira de Albuquerque, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
Graduados em Odontologia pela UEPB
Ermano Batista da Costa, Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
Graduados em Odontologia pela UEPB

Referências

1. Carone MCS. Erros profissionais: seus aspectos jurídicos. Rev Bras Odontol. 2000; 57: 106-8.
2. Lima JD. Gestão de resíduos sólidos urbanos no Brasil. João Pessoa: ABES; 2000.
3. Sisinno CLS, Oliveira RN. Resíduos sólidos, ambiente e saúde: uma visão multidisciplinar. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003.
4. IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Censo 2006. Disponível em: . [Acesso: 01 Maio 2007].
5. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, NBR 9190/85 - Sacos plásticos para acondicionamento de lixo –
Classificação.
6. Cussiol NAM, Rocha, GHT, Lange, LC. Quantificação dos resíduos potencialmente infectantes presentes nos resíduos sólidos urbanos
da regional sul de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública 2006; 22: 1183-91.
7. Brasil. Lei Federal nº. 6.437/77. 8. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. NBR 9191/00. Sacos
plásticos para acondicionamento de lixo – Especialização.
9. ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, NBR 12808/93. Resíduos de serviços de saúde – Classificação.
10. Pereira AC. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. Porto Alegre: Artmed; 2003.
11. Teixeira P, Valle, S. Biossegurança: uma abordagem multidisciplinar. 20 ed. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2002.
12. Brasil. Lei Federal nº. 6.938/81, Art. 3º, inciso III e IV.
13. CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução nº. 5 de 5/8/1993.
14. CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente, Resolução nº. 20 /1986.
15. Fernandes GS, Azevedo ACP, Carvalho ACP. Análise e gerenciamento de efluentes de serviços de radiologia. Rev Bras Rad. 2005; 355-8.
16. Díaz RAJ, Sordía DSR. Desechos hospitalarios: aspectos educativos en la implementación de su manejo. Rev Cuba Hig Epidemiol. 2000; 38: 195-200.
Publicado
2016-03-14
Como Citar
Pedrosa, H. L. de O., Figueiredo, R. L. de Q., Albuquerque, T. T. P. de, & Costa, E. B. da. (2016). Avaliação dos cirurgiões-dentistas sobre o gerenciamento dos resíduos odontológicos produzidos na prática diária. Arquivos Em Odontologia, 43(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3449
Seção
Artigos