Perfil epidemiológico dos participantes do Programa de diagnóstico e prevenção do câncer de boca em Mato Grosso

  • Diurianne Caroline Campos França Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -UNESP
  • Giseli Cristina Duarte Centro Universitário Várzea Grande -UNIVAG
  • André Destéfani Monteiro
  • Alessandro Augusto Lopes Santana da Silva
  • Sandra Maria Herondina Avila de Aguiar Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -UNESP

Resumo

Objetivo: Conhecer o perfil dos participantes do programa de diagnóstico e prevenção do câncer de boca em Mato Grosso, nos anos de 2008 e 2009. Materiais e Métodos: Foram analisadas as fichas individuais dos pacientes atendidos no programa de diagnóstico e prevenção do câncer de boca em Mato Grosso no período de 2008 a 2009. Resultados: Foram analisadas 1.293 fichas, com predomínio de pacientes do sexo feminino (60%) e com faixa etária de maior participação de 10-19 anos (20%). As doenças pré-existentes relatadas somaram 302 casos registrados. Foram encontradas 292 variações da normalidade. No período estudado, 25 participantes foram encaminhados para realização de citologia esfoliativa e 133 para biópsia,
por apresentarem lesões bucais com suspeita de malignidade. Conclusão: As campanhas para orientação e prevenção do câncer bucal são importantes e devem ser estendidas a toda população do Estado de Mato Grosso, tanto pela UNIVAG - Centro Universitário, como por outras entidades e instituições de saúde.
Descritores: Diagnóstico bucal. Prevenção primária. Epidemiologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diurianne Caroline Campos França, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -UNESP

Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil

Giseli Cristina Duarte, Centro Universitário Várzea Grande -UNIVAG
Curso de Odontologia, Centro Universitário Várzea Grande (UNIVAG), Várzea Grande, MT, Brasil
André Destéfani Monteiro
Cirurgião-dentista
Alessandro Augusto Lopes Santana da Silva
Cirurgião-dentista
Sandra Maria Herondina Avila de Aguiar, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -UNESP

Departamento de Clínica Infantil e Social, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Araçatuba, SP, Brasil

Referências

1. Henrique PR, Bazaga Júnior M, Araújo VC,
Junqueira JLC, Furuse C. Prevalência de
alterações da mucosa bucal em indivíduos adultos
da população de Uberaba, Minas Gerais. RGO.
2009; 57:261-7.
2. Vieira VG, Fernandes AM, Machado APB,
Grossman SMC, Aguiar MCF. Prevalência das
alterações da normalidade e lesões da mucosa
bucal em pacientes atendidos nas Clínicas
Integradas de Atenção Primária (CIAPS) da
Faculdade de Odontologia/UFMG. Arq Odontol.
2007; 43:13-8.
3. Leite ACE, Guerra ENS, Melo NS. Fatores de
risco relacionados com o desenvolvimento do
câncer bucal: revisão. Rev Clin Pesq Odontol.
2005;1:31-6.
4. França DCC, Pinto MMO, Monteiro AD, Silva
AAS, Zina O, Lima GS, Aguiar AMHA. Programa
de diagnóstico e prevenção de câncer de boca:
uma estratégia simples e eficaz. ROBRAC. 2010;
19:159-61.
5 Sabbagh-Haddad A, Magalhães MHG. Introdução
in: Sabbagh-Haddad A, et al. Odontologia para
pacientes com necessidades especiais. São Paulo:
Santos; 2007.
6. Neville BW. Patologia Oral e Maxilofacial. 2aed.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2004.
7. Hipólito RA, Martins CR. Prevalência de
alterações da mucosa bucal em adolescentes
brasileiros institucionalizados em dois centros de
reeducação. Cienc Saude Coletiva. 2010:15:3233-
42.
8. Marin HJI, Silveira MMF, Souza GFM, Pereira
JRD. Lesões bucais: concordância diagnóstica
na Faculdade de Odontologia de Pernambuco.
Odontologia. Clín Científ. 2007; 6:315-8.
9. Kiniest G, Stramandinole RT, Ávila LFC,
Izidoro ACAS. Frequência das lesões bucais
diagnosticadas no Centro de Especialidades
Odontológicas de Tubarão (SC). RSBO. 2011;
8:13-8.
10. Santos GL, Freitas VS, Andrade MC, Oliveira
MC. Fumo e álcool como fatores de risco para o
câncer bucal. Odontol Clín Cient. 2010; 9:131-3.
11. Crespo MRR, Pozo PP, García RR. Epidemiología
de la patologia de la mucosa oral más frecuente en
niños. Med Oral Patol Oral Bucal. 2005; 10:376-
87.
Publicado
2016-05-10
Como Citar
França, D. C. C., Duarte, G. C., Monteiro, A. D., Silva, A. A. L. S. da, & Aguiar, S. M. H. A. de. (2016). Perfil epidemiológico dos participantes do Programa de diagnóstico e prevenção do câncer de boca em Mato Grosso. Arquivos Em Odontologia, 47(2). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3566
Seção
Artigos