Avaliação do conhecimento de higiene bucal e motivação dos pais de uma instituição de ensino pública brasileira

Autores

  • Bárbara Azevedo Afonso Universidade Federal do Espírito Santo - UFES
  • Martha Chiabai Cupertino de Castro Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Resumo

Objetivo: Descrever o perfil dos pais de alunos, matriculados em um estabelecimento de ensino público para crianças de 03 a 05 anos e avaliar se a aplicação de palestras informativas poderia motivá-los a melhorar os hábitos de higiene oral e de alimentação, tornando-os mais saudáveis. Materiais e Métodos: Adotou-se um método descritivo transversal, tendo como estratégia de coleta de dados, a aplicação de questionários e palestras. Resultados: Observou-se uma amostragem predominante de adultos jovens, em que 80% tinham concluído o ensino fundamental. As mulheres representaram 77,8% dos entrevistados, sendo que 84,4% dos participantes receberam informações de como escovar os dentes anteriormente ao projeto e 62,2% escovavam os dentes três vezes ao dia, mas 73,3% responderam que têm o costume de comer entre as refeições. Na avaliação das palestras, constatou-se que os participantes foram motivados pelas mesmas e isso contribuiu para que corrigissem hábitos de higiene bucal, momentaneamente, mas não provocaram mudanças de hábitos alimentares. Conclusão: Com base nos resultados, concluiu-se que os pais tinham um conhecimento prévio insuficiente sobre como prevenir a cárie e que as palestras informativas são forma de motivação imediata. As palestras informativas devem estar associadas a outras formas de motivações para produzir mudanças permanentes nos hábitos rotineiros dos indivíduos. Descritores: Cárie dentária. Higiene bucal. Motivação. Educação em saúde bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bárbara Azevedo Afonso, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Cirurgiã-dentista, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil

Martha Chiabai Cupertino de Castro, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Departamento de Prótese Dentária, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil

Referências

1- Leites ACBR, Pinto MB, Sousa ER. Aspectos microbiológicos da cárie dental. Salusvita. 2006; 25(2): 135-48.
2- Lima JEO. Cárie dentária: um novo conceito. Ver Dent Press Ortodon Ortopedi Facial. 2007; 12(6): 119-30.
3- Narvai PC. Cárie dentária e flúor: uma relação do século XX. Ciênc Saúde Coletiva. 2000; 5(2): 381-92.
4- Löe H. Oral hygiene in the prevention of caries and periodontal disease. Int Dent J. 1965; 50: 129–39.
5- Lopes-Silva AMS, Loriggio AHAF, Silva CM, Bueno OL, Candelária LFA. Avaliação da efetividade de higiene bucal em pacientes motivados. R Bras Bioci. 2005; 11(1-2): 47-53.
6- Lima JEO. Programa preventivo da cárie dentária baseado no controle mecânico da placa bacteriana em crianças, por meio da profilaxia profissional periódica. Resultados após 25 anos de acompanhamento. Rev Dent Press Ortodon Ortopedi Facial. 2009; 14(3): 44-51.
7- Makuch A, Reschke K, Rupf S. What makes motivation so difficult? Stomatologie. 2011; 108(7): 103-7.
8- Alves GC, Vasconcelos MMVB. Motivação, cooperação e comunicação na promoção de saúde bucal e prevenção da doença cárie. Int Dent J. 2008;7(2): 116-24.
9- Alves UM, Volschan BCG, Haas NAT. Educação em saúde bucal: sensibilização dos pais de crianças atendidas na clínica integrada de duas universidades privadas. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2004; 4(1): 47-51.
10-Massoni ACLT, Forte FDS, Sampaio FC. Percepção de pais e responsáveis sobre promoção de saúde bucal. 2005. Rev Odontol UNESP. 2005; 34(4): 193-7.
11- Massoni ACLT. Saúde bucal infantil: conhecimento e interesse de pais e responsáveis. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2010; 10(2): 257-64
12- Luchi CA, Peres KG, Bastos JL, Peres MA. Desigualdades na autoavaliação da saúde bucal em adultos. Rev Saúde Pública. 2013; 47(4): 740-51.
13-Viana ARP, Parente RCP, Borras MR, Rebelo MAB. Prevalência de cárie dentária e condições socioeconômicas em jovens alistados de Manaus, Amazonas, Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2009; 12(4): 680-7.
14- Couto JL, Duarte CA. Canais de comunicação: visual, auditivo e cinestésico: a chave para um melhor entrosamento entre profissional e paciente. In: Couto JL, Duarte CA. Comunicação e motivação em periodontia: bases para o tratamento odontológico. São Paulo: Santos; 2007. p. 35-54.
15- Brasil. Ministério da Saúde. Levantamento epidemiológico em saúde bucal: Brasil, zona urbana, 1986. Divisão Nacional de Saúde bucal & Fundação Serviços de Saúde Pública. Série C: Estudos e Projetos, 4. Brasília, 1988. 137 p.
16- Brasil. Ministério da Saúde. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde bucal da população brasileira 2002-2003: resultados principais. Brasília: 2004. 67 p.
17- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: pesquisa nacional de saúde bucal: resultados principais. Brasília: 2012. 116 p.
18- Scavuzzi AIF, Nogueira PM, Laporte ME, Castro Alves AC. Avaliação dos conhecimentos e práticas em saúde bucal de gestantes atendidas no setor
público e privado, em Feira de Santana, Bahia, Brasil. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2008; 8(1): 39-45.
19- Silva PF, Freitas CHSM. Análise de motivos que dificultam a adoção de hábitos de higiene bucal saudáveis com relação à cárie dentária: avaliação de uma escola pública da Paraíba. Arq Odontol. 2011; 47(1): 38-44.
20- Pinto VG. Saúde Bucal no Brasil. Rev de Saúde Pública. 1983; 17: 316-27.
21- Brasil entra no grupo de países com baixo índice de cárie na população, diz Saúde. Portal Brasil. Blog de saúde [Internet]. Ministério da Saúde. [acesso em 2010 dez 28]. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/saude/2010/12/brasil-entrano-grupo-de-paises-com-baixo-indice-de-cariena-populacao-diz-saude
22- Neri MC. De volta ao país do futuro: crise Europeia, projeções e a nova classe média. 2012, Rio de Janeiro. In: IDIS Instituto para o desenvolvimento do Investimento Social [Internet]. [acesso em 2012] Disponível em: http://investimentosocial.org.br/biblioteca/pesquisas/pesquisa_fgv.pdf/view.
23- Ribeiro DC, Dovigo LN, Silva SRC. Avaliação de um método educativo em saúde bucal aplicado em escolares de ensino público. Arq Odontol. 2009; 45(3): 154-9.
24- Sbaraine A, Evans W. Caries risk reduction in patients attending a caries management clinic. Aust Dent J. 2008; 53(4): 340-8.
25- Paredes SO, Almeida DB, Fernandes JMFA, Forte FDS, Sampaio FC. Fatores comportamentais e sociais relacionados à cárie dentária em crianças de 3 a 13 anos em João Pessoa, Paraíba, Brasil. Rev Odonto Ciênc. 2009; 24(3): 231-5.
26- Weyne SC, Harari SG. Cariologia; implicações e aplicações clínicas. In: Baratieri LN et al. Odontologia restauradora: fundamentos e técnicas. São Paulo: Santos; 2001, p. 1-30.
27- Burnett Jr. LH, Conceição EN. Doença cárie: manifestações clínicas, diagnóstico e terapêutica. In: Conceição EN. Dentística; saúde e estética. 2a ed. Porto Alegre: Artmed; 2007. p. 34-51.
28- Gill P, Stewart K, Chetcuti D, Chestnutt IG. Children’s understanding of and motivations for toothbrushing: a qualitative study. Int J Dent Hyg. 2011; 9(1): 79–86.
29- Orsi VME, Pereira AA, Flório FM, Souza LZ, Boaretto P, Pinheiro PPS, et al. Hábitos e conhecimentos de escolares sobre saúde bucal. RGO - Rev Gaúcha Odontol. 2009; 57(3): 291-96.
30- Toassi RFC, Petry PC. Motivação no controle do biofilme dental e sangramento gengival em escolares. Rev Saúde Pública. 2002; 36(5): 634-7.
31- Bijella MFTB. A importância da educação odontológica em saúde bucal nos programas preventivos para crianças. J Bras Odontopediatr Odont Bebê. 1999; 2:127-31.
32- Costa SM, Abreu MHNG, Vasconcelos M, Lima RCGS, Verdi M, Ferreira EF. Desigualdades na distribuição da cárie dentária no Brasil: uma abordagem bioética. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(2): 461-70.

Publicado

2016-06-14

Como Citar

Afonso, B. A., & de Castro, M. C. C. (2016). Avaliação do conhecimento de higiene bucal e motivação dos pais de uma instituição de ensino pública brasileira. Arquivos Em Odontologia, 50(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3659

Edição

Seção

Artigos