Influência da dieta líquida infantil na rugosidade do esmalte de dentes bovinos

  • Camila Araújo Lins Pereira Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Renally Bezerra Wanderley e Lima Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  • Ana Karina Maciel Andrade Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Rosângela Marques Duarte Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo

Objetivo: Avaliar a rugosidade do esmalte de dentes bovinos submetidos ao desafio erosivo por bebidas infantis, no intervalo de tempo de 07, 14 e 21 dias e a influência de dentifrício fluoretado após esses desafios erosivos. Métodos: Foram obtidos 40 espécimes de bloco de esmalte, os quais foram divididos aleatoriamente em 8 grupos de acordo com os tratamentos (n=5): G1 – suco de maçã Ades®; G1F – suco de maçã Ades® + dentifrício; G2 – mel de abelha Yoki®; G2F – mel de abelha Yoki® + dentifrício; G3 – leite fermentado Chamyto®; G3F – leite fermentado Chamyto® + dentifrício; G4 – controle; G4F – controle + dentifrício. Após a análise da rugosidade superficial inicial, os blocos de esmalte foram submetidos ao desafio erosivo. Para os grupos com tratamento com flúor, os espécimes foram imersos em dentifrício fluoretado diluído. Foram realizadas análises da rugosidade superficial após os períodos de 7, 14 e 21 dias. Os dados foram submetidos à análise estatística, empregando-se os testes de Friedman e Wilcoxon com 5% de probabilidade. Resultados: O grupo G2F e G2 apresentaram valores de rugosidade de superfície estatisticamente superiores (p=0,01) após 7 e 21 dias, respectivamente, em relação ao valores iniciais. Os valores de rugosidade de superfície para o grupo G3 (p=0,006) e G3F (p=0,01) foram superiores estatisticamente após 7 dias em relação ao período inicial. Conclusão: Os valores de rugosidade do esmalte aumentaram após o desafio erosivo com mel de abelha e o leite fermentado. O uso do dentifrício fluoretado não promoveu menor incremento de rugosidade.

Descritores: Erosão dentária. Esmalte dentário. Dieta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Araújo Lins Pereira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Graduada em Odontologia, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
Renally Bezerra Wanderley e Lima, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Mestre em Materiais Dentários, Faculdade de Odontologia- Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Piracicaba, São Paulo, Brasi
Ana Karina Maciel Andrade, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Professora Adjunta do Departamento de Odontologia Restauradora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil
Rosângela Marques Duarte, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Professora Associada do Departamento de Odontologia Restauradora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Referências

1. Willershausen B, Callaway A, Azrak B, Duschner H. Influence of apple juice on human enamel surfaces of the first and second dentition - an in vitro study. Eur J Med Res. 2008; 13(7):349-54.
2. Sobral MAP, Luz MAA, Gama-teixeira A, Garone Netto N. Influência da dieta líquida ácida no desenvolvimento de erosão dental. Pesqui Odontol Bras. 2000; 14 (4): 406-10.
3. Momesso MGC, Silva RC, Imparato JCP, Celso RSN, Ribeiro MSJL. Estudo das alterações em esmalte de dentes decíduos após exposição a bebidas disponíveis no mercado. Rev Odontol Ulbra. 2009; 15 (29): 4-15.
4. Pierro VSS, Furtado BR, Villardi M, Cabral LM , Silva EM , Maia LC. Erosive effect of an antihistamine liquid formulation on bovine teeth: influence of exposure time. Br J Oral Sci. 2010; 9 (1): 20-4.
5. Zanet CG, Araújo RM, Araújo MAM, Valera MC, Pucci CR. Refrescos ácidos: dissolução do esmalte. Odontologia. 2010; 18 (35):14-23.
6. Lussi A, Jaeggi T, Schaffner M. Diet and dental erosion. From the Department of Operative, Preventive and Pediatric Dentistry, School of Dental Medicine, University of Bern, Bern, Switzerland. Nutrition. 2002; 18(9).
7. Fujii M, Kitasako Y, Sadr A, Tagami J. Roughness and pH changes of enamel surface induced by soft drinks in vitro applications of stylus profilometry, focus variation 3D scanning microscopy and micro pH sensor. Dent Mat J. 2011; 30 (3): 40410.
8. Magalhães A, Wiegand A, Rios D, Honório HM, Abuzalaf MAR. Insights into preventive measures for dental erosion. J Appl Oral Sci. 2009; 17 (2): 75-86.
9. Jardim JJ, Maltz M. O papel do flúor no processo de formação e controle da lesão de cárie. Rev Fac Odontol. 2005; 46 (1): 64-9.
10. Rodrigues LA, Marchi GM, Serra MC, Hara AT. Visual evaluation of in vitro cariostatic effect of restorative materials associated with dentifrices. Braz Dent J. 2005;16:112-18.
11. Andrade et al. Ácidos orgânicos: ácido cítrico, ácido acético e ácido lático e sua importância na biotecnologia. Congresso de Pesquisa e Inovação da Rede Norte e Nordeste de Educação Tecnológica IV, 2009. Belém:2009.
12. Moreira MSC, Cunha DA, Gondim BLC, Valença AMG. Avaliação microestrutural do esmalte bovino exposto a bebidas lácteas fermentadas e propriedades físico químicas. Pesqui Bras Odontopediatria e Clin Integr.2012;12(2):161-7.
Publicado
2016-11-18
Como Citar
Pereira, C. A. L., Wanderley e Lima, R. B., Andrade, A. K. M., & Duarte, R. M. (2016). Influência da dieta líquida infantil na rugosidade do esmalte de dentes bovinos. Arquivos Em Odontologia, 52(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3707
Seção
Artigos