Modernidade, racionalização e natureza

Autores

  • Chyara Sales Pereira

Palavras-chave:

Modernidade, Natureza, Racionalização

Resumo

Max Weber discute em várias de suas obras que a modernidade se caracteriza por seis processos: o desencanto e a intelectualização do mundo; o surgimento de um éthos de realização secular impessoal; a crescente importância do conhecimento técnico especializado em economia, administração e educação; a objetificação e a despersonificação do direito, da economia e da organização política do Estado; o progressivo desenvolvimento dos meios tecnicamente racionais de controle sobre o homem e a natureza; e a tendência ao deslocamento da orientação da ação tradicional para a puramente instrumental. Apesar das diferentes raízes históricas, esses processos estão ligados pelo fato de todos favorecerem mais a racionalidade formal do que a substantiva. Dessa forma, pretendemos entender de que forma o processo de racionalização gerou um quadro de valor que estabeleceu novas bases para a relação homem versus natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Chyara Sales Pereira,

Chyara Sales Pereira é Mestre em Sociologia pela FAFICH/UFMG.

Downloads

Publicado

2007-07-01

Como Citar

Pereira, C. S. (2007). Modernidade, racionalização e natureza. Revista Geografias, 135–148. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/13223

Edição

Seção

Artigos