A luta sobre o significado do espaço: o campesinato e o licenciamento ambiental

Autores

  • Klemens Laschefski

Palavras-chave:

Licenciamento ambiental, Desenvolvimento, Campesinato, Conflitos ambientais, Perspectivas do espaço

Resumo

O licenciamento ambiental no Brasil é alvo de duras críticas pelo setor privado assim como pelas ONGs e movimentos sociais. A partir da análise da luta em torno das barragens de Irapé e Murta, Minas Gerais, enfocamos neste estudo as diferentes racionalidades presentes nos discursos dos diversos atores envolvidos no processo de licenciamento, sobretudo em relação à percepção do espaço em que a hidrelétrica foi implementada. Foram identificadas noções conflitivas de território/territorialidade, pobreza/miséria, bem público/comum, meio ambiente e desenvolvimento. O reconhecimento e o entendimento das distintas formas de perceber o espaço que permeiam os significados de noções utilizadas por campesinos, grupos indígenas, quilombolas ou outras comunidades tradicionais mostraram-se extremamente relevantes para uma reforma do licenciamento ambiental, com o objetivo da sua democratização para alcançar a eqüidade ambiental no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Klemens Laschefski,

Klemens Laschefski é Doutor em Geografia; Pesquisador Visitante, FAPEMIG/PUC-Minas.

Downloads

Publicado

2007-12-01

Como Citar

Laschefski, K. (2007). A luta sobre o significado do espaço: o campesinato e o licenciamento ambiental. Revista Geografias, 38-53. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/13231

Edição

Seção

Artigos