Cidade revelada: pobreza urbana em Salvador-BA

  • Antonio Mateus de C. Soares Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Palavras-chave: Pobreza, Territorialização, Bahia

Resumo

A constituição dos territórios de pobreza em Salvador-BA, é obediente à lógica imobiliária capitalista que direciona os pobres para áreas periféricas e menos valorizadas, fortalecendo o “padrão periférico” de urbanização que pode ser compreendido como um tipo de apropriação do espaço urbano que atende aos interesses da classe dominante. Deste modo, este artigo tem como uma de suas finalidades compreender como se constituiu a territorialização da pobreza em Salvador-BA. Atento para a atuação do padrão periférico de urbanização e suas constituições no tecido urbano de Salvador-BA. Sabemos que a cidade como um produto do capitalismo tende a obedecer as re-invenções do capital, que em sua versão financeirizada, se manifesta na urbe através de territórios que se diferenciam, tanto pela situação física das edificações, como pela presença ou não do Estado de Direito. Tal situação, nos leva a categorizar a cidade como formal, informal, legal e ilegal, demarcando assim, territórios de riqueza e territórios de pobreza.

Biografia do Autor

Antonio Mateus de C. Soares, Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Antonio Mateus de C. Soares é pesquisador no Centro de Recursos Humanos da Universidade Federal da Bahia – Mestre EESC-USP/Doutorando pela FFCH-UFBA.
Publicado
2009-07-01
Seção
Artigos