Rides – por que criá-las?

  • Heloisa Pereira Lima Azevedo Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN
  • Adriana Melo Alves Ministério da Integração Nacional
Palavras-chave: Gestão Metropolitana, Gestão das RIDES, Região Integrada de Desenvolvimento, RIDE Distrito Federal e Entorno, RIDE do Pólo Petrolina-Juazeiro, Gestão associada e o papel da União, Coordenação federativa

Resumo

O texto discute a eficácia do modelo de gestão adotado para as Regiões Integradas de Desenvolvimento - RIDES, criadas por lei complementar: RIDE Distrito Federal e Entorno e RIDE do Pólo Petrolina - Juazeiro. Essas regiões são formadas por municípios pertencentes a mais de um estado, foram criadas por representarem áreas prioritárias para articulação das ações da União em um mesmo complexo social e geoeconômico, conforme o Art. 43 da Constituição Federal. O estudo evidencia que o desenho institucional e o modelo de gestão não têm sido eficazes para promover o desenvolvimento e reduzir as desigualdades, e nesse sentido aponta novos caminhos para a gestão associada e para repensar o papel desempenhado pela União na coordenação federativa desses espaços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heloisa Pereira Lima Azevedo, Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN
Arquiteta e urbanista da Companhia de Planejamento do Distrito Federal – CODEPLAN, atualmente na Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente. Doutora em Estruturas Ambientais Urbanas/USP.
Adriana Melo Alves, Ministério da Integração Nacional
Arquiteta e urbanista, gestora em exercício no Ministério da Integração Nacional. Mestre em Planejamento Urbano/UNB.
Publicado
2010-12-01
Seção
Artigos