SENTIDOS À MESA: o sabor da linguagem e da paisagem quando a poesia está posta

  • Antônio Carlos Queiroz Filho

Resumo

O alimento, o corpo e o desejo
são tomados como territórios em
constante negociação. O objetivo deste
ensaio é refletir sobre o saborear como
alegoria provocativa, que nos convoca
a alcançarmos outras sensibilidades,
experienciações para a paisagem e,
portanto, para nossas grafias de mundo.
Sendo assim, propus-me a refletir no
sentido, no desejo e na linguagem como
potências para um pensar autônomo e
criativo. Tomei cenas de filmes em que
o saborear é ocasião de articulações
políticas e afetivas. A dimensão espacial e
estética, dada pelo cinema, em suas mais
diferentes escalas e apresentadas na tela e
nos movimentos de câmera, permitem o
devaneio poético e a reflexão crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-03-04
Seção
Sabores Geográficos