Representações do espaço urbano

Autores

  • Marcio Luis Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X..13434

Palavras-chave:

Espaço Urbano. Representações. Valorização. Valoração. Ilha de Guaratiba

Resumo

Há décadas, pensadores clássicos se debruçam sobre o inexorável fenômeno da urbanização do mundo, processo que nos salta os olhos nos diferentes lugares. Nesse sentido, quais são as representações do espaço urbano produzidas pelos indivíduos e grupos sociais em seu universo vivido? Quais são os impactos da urbanização na vida das pessoas comuns? Como as mudanças espaciais influenciam a teia de relações das mulheres e homens com seu chão experienciado? O presente texto procura se debruçar sobre algumas representações do espaço urbano. À guisa de exemplificação, abordaremos a marcha urbanizadora em voga na porção periurbana da Zona Oeste do Rio de Janeiro conhecida como Ilha de Guaratiba. Neste diapasão, buscaremos captar as representações de seus moradores em relação ao fenômeno urbano que vige em seus domínios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. A Evolução Urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPP, 2008.

BUTTIMER, Anne. Lar, Horizonte de Alcance e o Sentido de Lugar. Revista Geograficidade, Niterói, v.5, n.1, p. 4-19, verão 2015.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A Cidade. São Paulo: Contexto, 2007.

CORRÊA, Roberto Lobato. O Espaço urbano. São Paulo: Ática, 2000.______. Espaço: Um Conceito-Chave da Geografia. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo César da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato (orgs). Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

COSGROVE, Denis. A Geografia Está em Toda Parte: Cultura e Simbolismo nas Paisagens Humanas. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny (Org). Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. p. 92-123.

COSTA, Geraldo Magela. Teorias sócio-espaciais: diante de um impasse?. In: Espaço, Tempo e Crítica: Revista eletrônica de Ciências Humanas e Sociais. Nº2 (2), VOL. 1, 15 de julho de 2007.

FERNANDES, Marcio Luis. Ilha de Guaratiba: de Espaço a Lugar. Monografia de graduação em geografia. Rio de Janeiro: MSB, 2003.

______. A Valorização do “Espaço” produzindo a Valoração do “Lugar”: O caso de Ilha de Guaratiba – R.J. Monografia de especialização. Rio de Janeiro: Departamento de geografia, UERJ, 2006.

______. Decodificando Geografias Pretéritas e Hodiernas de Ilha de Guaratiba. Dissertação de mestrado em geografia. Rio de Janeiro: UERJ, 2010.

______. O Caráter Identitário da Toponímia. Anais do terceiro congresso internacional do núcleo de estudo das Américas. Rio de Janeiro: UERJ, 2012.

______. Um outro horizonte em busca da humanização da geografia. In:Revista Geograficidade, Niterói, v.4, n.1, p. 78-87, verão 2014.

______. Ilha de Guaratiba: Um lugar descortinado por seus moradores desaguando no Rio Olímpico. Tese de doutorado em geografia. Rio de Janeiro; UERJ, 2015.

______. O Lugar em sua multidimensionalidade. In: Revista GeoUERJ, Rio de Janeiro, n. 28, p. 96-115, 2016.FIREY, Walter. Sentiments and symbolism as ecological variables. American Sociological Review, v.10, n.2, p. 140-148, 1945.(Annual Meeting Papers).

______. Sentimentos e simbolismo como variáveis ecológicas. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Geografia cultural: uma antologia, volume II. Rio de Janeiro: EdUERJ; 2013. p. 21-34.

HAESBAERT, Rogério. O Mito da Desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

HIERNAUX, Daniel. Repensar a Cidade: A Dimensão Ontológica do Urbano. In: GEOUSP – Espaço e Tempo (Nº 20): São Paulo, 2006.

LEFEBVRE, Henri. La Presencia y La Ausencia. Contribución a la teoria de lãs representaciones. México: FCE, 1983.

______. Espaço e Política. Belo Horizonte: UFMG, 2008.LESSA, Carlos. O Rio de Todos os Brasis: Uma reflexão em busca de auto-estima. Rio de Janeiro: Record, 2001.

LOWENTHAL, David. Geografia, experiência e Imaginação: Em direção a uma epistemologia geográfica. In: CHRITOFOLETTI, Antônio. Perspectivas da Geografia. São Paulo: DIFEL, 1982. p. 103-141.

MELLO, João Baptista Ferreira de. Geografia Humanística: A Perspectiva da Experiência Vivida e uma Crítica Radical ao Positivismo. In: Revista Brasileira de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE, 1990.

______. Dos Espaços da Escuridão aos Lugares de Extrema Luminosidade – O Universo da Estrela Marlene como e documento para a construção de conceitos geográficos. 2000. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2000.

______. O espaço urbano nas diferentes abordagens geográficas. Rio de janeiro: UERJ (mimeo), 1992.

SANTOS, Milton. Espaço e Método. São Paulo: Nobel, 1992.

______. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. São Paulo: EDUSP, 2002.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Mudar a Cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

TRINDADE JR., Sant-Clair Cordeiro da. Estrutura Processo, Função e Forma: aplicabilidade à análise do espaço intra-urbano. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri (org). Ensaios de Geografia contemporânea – Milton Santos: obra revisada. São Paulo: Hucitec, 1996.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo/Rio de Janeiro: DIFEL, 1980.

______. Espaço e Lugar: A Perspectiva da Experiência. São Paulo: DIFEL, 1983.

______. Espaço e Lugar: A Perspectiva da Experiência: Londrina, PR: EDUEL, 2013.

YÁZIGI, Eduardo. Patrimônio Ambiental Urbano: refazendo um conceito para o planejamento urbano. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri; LEMOS, Amália Inês Geraiges (orgs). Dilemas Urbanos: Novas Abordagens sobre a Cidade. São Paulo: Contexto, 2003

Downloads

Publicado

2018-07-06

Como Citar

Fernandes, M. L. (2018). Representações do espaço urbano. Revista Geografias, 46–56. https://doi.org/10.35699/2237-549X.13434

Edição

Seção

Artigos