10 anos da pesquisa em geoturismo no Brasil: balanços e perspectivas

Autores

  • Luciano Schaefer Pereira

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X..13438

Palavras-chave:

Geoturismo, Publicações, Balanço, Eventos científicos.

Resumo

O geoturismo é um segmento extremamente novo do turismo que visa apreciar, divulgar e valorizar o geopatrimônio, incluindo sua forma e processos geológicos, em ambientes urbanos e rurais. Sua definição data de 1995, cujas pesquisas se espalharam rapidamente pelo mundo, atingindo o Brasil, apenas, na metade dos anos 2000. Foram examinadas todas as publicações sobre geoturismo, em suas vertentes, em anais de eventos e revistas especializadas de Geologia, Geografia e Turismo, assim como em teses e dissertações. Pode-se dividir a trajetória desta temática em três etapas: até 2004, quando esta temática estava dispersa em outras áreas do geoconhecimento; com o XLI CBG, em 2004, em Araxá (MG), as publicações tornam-se incipientes em revistas nacionais e eventos; o marco do incremento nas publicações e pesquisas datam de 2007- 2008, com a criação de um site, publicação de livro e defesa de tese sobre o assunto. Ademais, foram analisadas as áreas temáticas e a distribuição geográfica da filiação, por Unidade da Federação, dos autores dos resumos dos CBGs e GeoBrheritages, de modo a traçar hipóteses para explicar esta distribuição, monopolizada pela região Sudeste e Paraná, responsáveis por 55% das publicações nestes eventos. Os resumos versavam, essencialmente, sobre geoturismo em ambientes rurais/ naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARVALHO, H. L. Patrimônio geológico do Centro Histórico de Natal. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Geologia). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 105 p, 2010.

“CPRM- SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL”. 2015a. Geoparques. Extraído do site: http://www.cprm.gov.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=1404&sid=134. Acesso em 25 agosto 2015.

“CPRM- SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL”. 2015b. Programa Geoecoturismo. Extraído do site: www.cprm.gov.br. Acesso em 14 julho 2015.

“DRM/RJ- DEPARTAMENTO DE RECURSOS MINERAIS DO RIO DE JANEIRO”. Caminhos Geológicos. Disponível em: http://www.caminhosgeologicos.rj.gov.br/. Acesso em 29 julho 2015.

GUIMARÃES, T. O. Geoconservação: mapeamento, descrição e propostas de divulgação de trilhas geoturísticas no Parque Metropolitano Armando de Holanda Cavalcanti- Cabo de Santo Agostinho/ PE- Brasil. Dissertação (Mestrado em Geologia), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 200 p, 2013.

HOSE, T. A. Selling the story of Britain’s stone. Env Interpret, vol. 10, n. 2, p. 16- 17, 1995

HOSE, T. A. European ‘geotourism’- Geological interpretation and conservation promotion for tourists. In: BARRETINO, D.; WINBLEDOM, W. A.; GALLEGO, E. (eds). Geological heritage: its conservation and management. Madrid:

ITGE, p. 127- 146, 2000HOSE, T. A. The English origins of geotourism (as a vehicle for geoconservation) and their relevance to current studies. Geographica Slovenica, n. 51-2, p. 343- 360, 2011.

MOREIRA, J. C. Patrimônio Geológico em Unidades de Conservação: unidades interpretativas, educativas e geoturísticas. Tese (Doutorado em Geografia), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 429 p., 2008.

MOREIRA, J. C. Geoturismo e interpretação ambiental. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2011, 157 p., 2011.

NASCIMENTO, M. A. et al. Geodiversidade, Geoconservação e Geoturismo: trinômio importante para a proteção do patrimônio geológico. Ed. Sociedade Brasileira de Geologia, 82 p., 2008.

PEREIRA, L. S., AMARAL, J. do. Geoturismo urbano: análise da tipologia geológica e cultural da capitania da Parahyba. Cadernos de Estudo e Pesquisa em Turismo, v. 3, n. 3, p. 239- 264, 2014.

PEREIRA, L. S. et al. The look on the urban geoheritage of João Pessoa City: a guide to resignify rocks- document. International Conference on Geography and Geosciences, 2013, Paris. Anais... Paris:

WASET, p. 299, 2013.HOSE, T. A. European ‘geotourism’- Geological interpretation and conservation promotion for tourists. In: BARRETINO, D.; WINBLEDOM, W. A.; GALLEGO, E. (eds). Geological heritage: its conservation and management. Madrid: ITGE, p. 127- 146, 2000

PINTO, A. B. Geodiversidade e Patrimônio Geológico de Salvador: uma diretriz para a geoconservação e a educação em Geociências. Tese (Doutorado em Geologia), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 332 p., 2015.

RUBAN, D. Geotourism- a geographical review of the literature. Tourism Management Perspectives, n. 15, p. 1- 15, 2015.

RUCHKYS, U. A.; MANSUR, K.; BENTO, L. M. A Historical and Statistical Analysis of the Brazilian Academic Production, on Master’s and PhD Level, on the Following Subjects: Geodiversity, Geological Heritage, Geotourism, Geoconservation and Geoparks. Anuário do Instituto de Geociências, v. 40-1, p. 180-190, 2017.

SEABRA, G. Caminho das Pedras: o turismo ecológico de base geológica no Agreste Pernambucano. Tese (Pós-doutorado em Geografia), Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 87 p., 2004.

“USP- UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO”. Núcleo de Apoio à Pesquisa. Geohereditas. Extraído de: http://www.igc.usp.br/index.php?id=605. Acesso em 22 agosto 2015.

Downloads

Publicado

2018-07-06

Como Citar

Pereira, L. S. (2018). 10 anos da pesquisa em geoturismo no Brasil: balanços e perspectivas. Revista Geografias, 106–117. https://doi.org/10.35699/2237-549X.13438

Edição

Seção

Artigos