A gênese da geopolítica do capitalismo entre Brasil e Estados Unidos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X%20.2020.24051

Palavras-chave:

Gênese, Geopolítica, Reconfiguração, Brasil, Estados Unidos

Resumo

O artigo analisa a gênese das relações geopolíticas entre Brasil e Estados Unidos como parte da reconfiguração do espaço mundial ocorrida durante a primeira grande depressão, entre 1873 a 1895. Para realizar esse exame, foram levantadas e interpretadas as seguintes fontes: dados secundários da evolução da produção industrial dos Estados Unidos; estatísticas das trocas comerciais entre o Brasil e os Estados Unidos; documentos vinculados à consolidação da Primeira República, como a Constituição de 1891; os relatórios do Ministério das Relações Exteriores referentes ao acordo comercial-bilateral entre 1891-1895; e o livro Intervenção Estrangeira Durante a Revolta da Armada de 1893-1894, de Joaquim Nabuco. Estes eventos revelam como a partir de estratégias militares, comerciais e ideológicas os Estados Unidos inserem o Brasil na sua área de influência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, P. R. de. As relações entre o Brasil e os Estados Unidos em perspectiva histórica. Hispania, v. 35, n. 3, 2002, p. 435-438.

ANDERSON, P. A política externa norte-americana e seus teóricos. Tradução de Georges Kormikiaris. São Paulo: Boitempo, 2015.

ARRIGHI, G. Adam Smith em Pequim: origens e fundamentos do século XXI. Tradução de Beatriz Medida. São Paulo: Boitempo, 2008.

ARRIGHI, G. O longo século XX: dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

ASSIS, R. J. S. de. A iminência da subordinação aos Estados Unidos: a afirmação do Brasil como periferia do capitalismo na exposição universal de Chicago. 2016. Tese (Doutorado em Geografia Humana) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

BEER, M. História do socialismo e das lutas sociais. Tradução de Horácio de Melo. São Paulo: Expressão Popular, 2006.

BETHELL, L. O Brasil e a ideia de “América Latina” em perspectiva histórica. Estudos Históricos, v. 22, n. 44, p. 289–321, 2009.

BRASIL. Relatório apresentado ao Generalissimo Chefe do Governo Provisorio dos Estados Unidos do Brazil por Quintino Bocauyva, Ministro e Secretario de Estado das Relações Exteriores. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1891, p. 5-17.

BRASIL. Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brazil por Justo Leite Chermont, Ministro e Secretario de Estado das Relações Exteriores. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, julho 1891b, anexo número 01, p. 1-28.

CHAVES CURVO, R.M. Comparação entre crises sistêmicas do sistema capitalista (1873, 1929 e 2008). Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: Instituto de Economia/Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento da UFRJ, 2011.

COGGIOLA, O. As grandes depressões - 1873-1896 e 1929-1939: fundamentos econômicos, consequências geopolíticas e lições para o presente. São Paulo: Alameda, 2009.

COWEN, D.; SMITH, N. After Geopolitics? From the Geopolitical Social to Geoeconomics. Antipode, v. 41, n. 1, 2009, p. 22–48.

DAVIS, M. Holocaustos coloniais: clima, fome e imperialismo na formação do Terceiro Mundo. Tradução de Alda Porto. Rio de Janeiro: Record, 2002.

DOBB, M. A evolução do capitalismo. 6ª ed. Tradução de Affonso Blacheyre. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1977.

FIORI, J.L. O Brasil no império americano. In: RIBEIRO, L.C.Q. Metrópoles: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. Rio de Janeiro: Fase, 2004.

HARVEY, D. The geopolitics of capitalism. In: Spaces of capital: towards a critical geography. New York: Routledge, 2001, p. 312-344.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. Tradução de Carlos Szlak. São Paulo: Annablume, 2005.

HARVEY, D. O novo imperialismo. 5. ed. Tradução de Adail Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. São Paulo: Loyola, 2011.

HARVEY, D. Os limites do capital. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Boitempo, 2013.

HOBSBAWM, E. A era dos impérios (1875-1914). 13. ed. Tradução de Sieni Maria Campos e Yolanda Steidel de Toledo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.

HUBERMAN, L. A história da riqueza dos Estados Unidos (nós, o povo). 4. ed. Tradução de Mary Fonseca. São Paulo: Brasiliense, 1987.

KARNAL, L. et al. História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI. 3. ed. São Paulo: Contexto: 2013.

LENIN, V.I. Imperialismo: estágio superior do capitalismo. Revisão da tradução: Miguel Makoto Yoshiba. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

MONIZ BANDEIRA, L.A. Presença dos Estados Unidos no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1973.

MONIZ BANDEIRA, L.A. O sentido social e o contexto político da Guerra de Canudos. Revista espaço acadêmico, n. 50, 2005, s/p.

NABUCO, J. A intervenção estrangeira durante a revolta de 1893. Brasília: Edições do Senado Federal, 2003.

SANTOS FILHO, P. G. A história do canhão misterioso. Revista de Villegaignon, 2012, p. 68-71.

SINGER, P. O Brasil no contexto do capitalismo internacional (1889-1930). Revista Mexicana de Sociologia, v. 36, n. 3,1974, p. 547-593.

SMITH, N. American empire: Roosevelt’s geographer and the prelude to globalization. Los Angeles: University of California Press, 2003.

TULCHIN, J.S. América Latina e Estados Unidos: uma relação turbulenta. Tradução de Lavinia Silvares. São Paulo: Contexto, 2016.

Downloads

Publicado

2020-12-04

Como Citar

Assis, R. J. S. de A. . (2020). A gênese da geopolítica do capitalismo entre Brasil e Estados Unidos. Revista Geografias, 28(2), 4–26. https://doi.org/10.35699/2237-549X .2020.24051

Edição

Seção

Dossiê - A inserção dos estudos geográficos brasileiros nos estudos globais